• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2007.tde-31012008-161121
Documento
Autor
Nome completo
Célia Helena Cezar Boyadjian
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Eggers, Sabine (Presidente)
Netto, Regina Celia Mingroni
Reinhard, Karl Jan
Título em português
Microfósseis contidos no cálculo dentário como evidência do uso de recursos vegetais nos sambaquis de Jabuticabeira II (SC) e Moraes (SP)
Palavras-chave em português
Amido
Bioarqueologia
Fitólito
Paleobotânica
Paleodieta
Resumo em português
A análise de microfósseis vegetais é extremamente útil para a recuperação de informações acerca da utilização de plantas por grupo humanos do passado, especialmente em sítios arqueológicos em que os macro-restos botânicos são raros, como é o caso dos sambaquis. Estes micro-restos podem ser obtidos a partir de sedimento, coprólitos, utensílios de pedra ou cerâmica, assim como de cálculo dentário (tártaro). Durante a mastigação e a utilização dos dentes como ferramentas, micro partículas provenientes do alimento ou da matéria prima utilizada, como grãos de amido, fitólitos, fibras, ficam retidas na matriz do cálculo, podendo ali permanecer protegidas por milhares de anos. O tratamento químico do cálculo permite a recuperação destes microfósseis, que, uma vez quantificados e identificados, fornecem dados valiosos para a reconstrução de hábitos e dieta. Entretanto, existem sítios em que, além da má preservação dos macro-restos vegetais, restam apenas escassas marcas de cálculo dentário aderidos aos dentes, impedindo a obtenção de fragmentos de cálculo e conseqüentemente a recuperação dos microfósseis. A utilização de recursos vegetais pelos grupos construtores de sambaquis constitui uma área do conhecimento ainda pouco explorada. Dentre os sambaquieiros há aqueles com depósitos fartos de cálculo dentário, como é o caso em Jabuticabeira II (SC), mas também há aqueles que apresentam somente reduzidos depósitos de cálculo, como é o caso em Moraes (SP). Assim, os objetivos deste trabalho foram: processar e analisar quantitativamente o conteúdo do cálculo dentário de indivíduos de Jabuticabeira II; desenvolver e testar um método alternativo que permitisse a recuperação de microfósseis a partir de marcas de cálculo dentário (.dental wash.); aplicar este método alternativo nos indivíduos de Moraes e comparar os resultados obtidos entre os dois sítios. Através dos resultados obtidos concluiu-se que: - O método .dental wash. é eficiente para a recuperação de micro partículas a partir de marcas exíguas de cálculo dentário, e seus resultados são comparáveis àqueles obtidos através da técnica tradicional. Contudo, o .dental wash. pode tornar os dentes mais friáveis, prejudicando análises morfológicas e de microdesgaste. - Foram observados grãos de amido em praticamente todas as amostras de Jabuticabeira II e Moraes, enquanto fitólitos somente foram encontrados em poucas delas. Isso indica um importante aporte de alimento amiláceo em ambos os sítios, enquanto que apenas 134 alguns indivíduos consumiam uma dieta mais diversificada, constituída em parte de vegetais ricos em fitólitos. - Grãos de amido modificados (em ambos os sítios) e fragmentos escuros de origem vegetal (somente em Jabuticabeira II) indicam o preparo de alimentos através de cocção, maceração, abrasão. - A concentração média dos grãos de amido significativamente maior nas amostras de Moraes em comparação com Jabuticabeira II sugere que o aporte amiláceo tivesse sido maior em Moraes, o que é confirmado indiretamente através da maior freqüência de cáries. -Não parece ter havido distinção no aporte vegetal da dieta entre os sexos, já que não houve diferença das concentrações de amido e fitólitos entre homens e mulheres de Jabuticabeira II e Moraes.
Título em inglês
Microfossils from the dental calculus as evidence of plant use in Brazilian Shellmounds: Jabuticabeira II (SC) and Moraes (SP)
Palavras-chave em inglês
Bioarchaeology
Paleodiet
Paleoethnoboany
Phytoliths
Starch
Resumo em inglês
The analysis of vegetal microfossils is paramount for the recovery of informations about plant use in past human groups, especially in archaeological contexts where macro remains are poorly preserved (as in shellmounds or sambaquis). Micro remains can be recovered from sediments, coprolites, stone artefacts, pottery, as well as from dental calculus. During the mastication and the use of the teeth as tools, micro particles like starch grains, phytoliths and fibers, become trapped in the dental calculus matrix. Chemical processing of dental calculus permits the extraction of microfossils. Quantification and identification allows reconstruction of habits and diet of past human groups. However, there are sites in which the calculus deposits do not preserve well enough to be processed using the traditional method. The plant use by Brazilian shellmound groups is still an underexplored matter. Among these there are groups like Jabuticabeira II (SC) with large deposits of dental calculus, where the traditional method can be applied, as well as others with just faint dental calculus marks, like Moraes (SP). Therefore, the aims of this work are to: process and analyse dental calculus contents from Jabuticabeira II individuals; develop and test a new method for the recovery of microfossils form cryptic dental calculus marks (dental wash); apply the dental wash in Moraes teeth; and, finally, to compare the results between both sites. The data obtained permit the following conclusions: -The dental wash technique is efficient for the recovery of microfossils from faint dental calculus marks and the results are comparable to those obtained by the traditional method. However, dental wash can preclude morphological and microwear analyses. - Starch grains were observed in almost all samples from both sites but the phytoliths were obtained only from few of them. This indicates that the vegetal diet in these sites was based mainly in storage organs of plants where only few individuals had a more diverse food intake, consuming also vegetal parts rich in phytoliths. - Modified starch grains found in both sites and dark plant fragments (charcoal) found only in Jabuticabeira II suggest food preparation. - The significant higher concentrations of starch grains in Moraes than in Jabuticabeira II, suggests that the intake of carbohydrate rich food was higher in Moraes. Indeed, this is corroborated by a much higher caries rates in the latter site. 136 -The absence of differences of starch and phytolith concentrations between men and women suggest that there was no distinction in the plant food consumed between the sexes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-02-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.