• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.39.2014.tde-10122014-151929
Documento
Autor
Nome completo
Pablo Rebouças Marcelino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Moreira, Alexandre (Presidente)
Nakamura, Fabio Yuzo
Tricoli, Valmor Alberto Augusto
Título em português
O efeito da dimensão da quadra em jogos reduzidos de basquetebol nas respostas físicas, fisiológicas e perceptuais de jovens jogadores
Palavras-chave em português
Carga interna de treinamento
Monitoramento
Sprints repetidos
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da manipulação do espaço (dimensão da quadra) de jogo reduzidos (JRs) na demanda física, fisiológica e perceptual em jovens jogadores de basquetebol. Doze jogadores da categoria sub19 (18,6 ± 0,5 anos, 88,8 ± 14,5 kg e 192,6 ± 6,5 cm) participaram voluntariamente do estudo. Todos os atletas realizaram os dois protocolos de JRs, em dias distintos (procedimento cross-over); a variável manipulada nos JRs foi o espaço de jogo (dimensão da quadra). No primeiro protocolo, o JR foi realizado em uma quadra com tamanho oficial (28x15m; JR28x15), e no segundo, em uma quadra com a largura reduzida, 28x9m (JR28x9). Os JRs foram realizados em uma dinâmica de 3x3 (3 jogadores em cada equipe), com 4 períodos de 4 minutos intercalados por 3 minutos de intervalo. Antes e após os JRs foram realizados os testes de sprints repetidos (TSR; 12 sprints de 20m com 20s de intervalo entre os sprints) e salto vertical (SV). Amostras de sangue para a análise da concentração de lactato [Lac] foram coletadas, a) antes do jogo (Pré-JR), b) imediatamente após o jogo (Pós-JR), c) depois do TSR após o JR (Pós-TSR-JR), e d) 30 minutos após o término do JR (Pós-30min). A frequência cardíaca (FC) foi registrada durante todo o jogo em ambos os protocolos e utilizada, posteriormente, para o cálculo do "impulso de treinamento" (TRIMP); 30 minutos após o término dos JRs os jogadores registraram a percepção subjetiva do esforço da sessão (PSE da sessão). Uma medida de carga interna de treinamento (CIT) foi gerada e registrada através do método da PSE da sessão. Para análise dos dados, utilizou-se uma ANOVA de medidas repetidas de dois fatores (Protocolos de JR x Momento) para avaliar o desempenho nos testes físicos, [Lac] e a FC medida em cada período de jogo e intervalos de recuperação. Para a análise da FC média, PSE da sessão, TRIMP e CIT foi utilizado um test t de student para amostras pareadas. O nível de significância foi estabelecido em 5%. O tamanho de efeito foi estimado através do d de Cohen. Não foram observadas diferenças do momento pré para pós, como também entre os protocolos de JR para as variáveis de desempenho dos testes físicos; a [Lac] apresentou um aumento do momento pré-JR para pós-JR, sem diferença estatística entre os protocolos. Foram observados valores médios de 88,1 ± 3,2% e 90,2 ± 3,1% para FC relativa (%FC pico), 97,3 ± 4,9 e 100,5 ± 7,8 UA para TRIMP, 171,9 ± 31,2 e 172,2 ± 29,2 UA para CIT, 7,2 ± 1,4 e 6,7 ± 1,3UA para a PSE da sessão e 5,4 ± 2,6 e 5,9 ± 2 mmol·l-1 para a [Lac] pós-JR (JR28x15 e JR28x9, respectivamente). Porém não foram observadas diferenças significantes entre os protocolos para nenhumas das medidas apresentadas. Os resultados do presente estudo indicam que: 1) a manipulação do espaço não acarreta em diferentes respostas psicofisiológicas; 2) a demanda induzida pelo JRs não foi suficiente para induzir uma queda na capacidade de desempenho de sprints repetidos e no salto vertical; 3) a demanda induzida pelo JR nos parâmetros psicofisiológicos foi similar aquela reportada para jogos oficiais
Título em inglês
The effect of court size on basketball small-sided games at physical, physiological and perceptual responses of young athletes
Palavras-chave em inglês
Internal training load
Monitoring
Repeated sprints
Resumo em inglês
The aim of the study was to analyze the effect of court size manipulation of smallsided games (SSG) on physical, physiological and perceptual demand in young basketball athletes. Twelve players from an under-19 team (18.6 ± 0.5 yrs, 88.8 ± 14.5 kg e 192.6 ± 6.5 cm) voluntarily participated in this study. All athletes performed two SSG protocols in different days (cross-over design); the manipulated variable was court area. In the first protocol, SGG was played at official court area (28x15m; SSG28x15), and in the second protocol was played at a court with reduced width area (28x9m; SSG28x9). SSG's were performed with a 3-a-side dynamic, with four game periods of four minutes, and three minutes of active rest between periods. Before and after SSG players were submitted to a repeated sprint test (RST; 12sprints of 20m with 20s recovery) and a vertical jump test. Blood samples were provided to lactate concentration [Lac] analysis at: a) before game (Pre-SSG), b) Immediately after game (Post-SSG), c) after RST performed post SSG (Post-RSTSSG), and d) 30 minutes after SSG (Post-30min). The heart rate (HR) was monitored during the SSG and used to calculate SSG mean HR and to calculate training impulse (TRIMP); 30 minutes after the ending of SSG player answered the rate of perceived exertion of the session (Session-RPE). Internal training load (ITL) was calculated by the Session-RPE method. For data analysis a Two-way ANOVA with repeated measures (SSG's protocols x Moments) was conducted to evaluate tests performance, [Lac], and mean HR for each game period and rest interval. In order to analyze the game's mean HR, Session-RPE, TRIMP and ITL were utilized a student t-test for repeated measures. The significance level was set at 5%. Effect size was estimate through Cohen's d. No statistical difference was observed between pre and post measures, or between protocols to tests performance variables. [Lac] showed and increased from pre-SSG to post-SSG, with no difference between protocols. Psychophysiological variables present mean values of 88.1 ± 3.2% and 90.2 ± 3.1% to relative HR (% peak HR), 97.3 ± 4.9 and 100.5 ± 7.8 AU to TRIMP, 171.9 ± 31.2 and 172.2 ± 29.2 AU to ITL, 7.2 ± 1.4 and 6.7 ± 1.3 AU to Session-RPE and 5.4 ± 2.6 and 5.9 ± 2 mmol·l-1 to Post-SSG [lac] (SSG28x15 and SSG28x9, respectively). However, it was not observed any difference between SSG protocols and any measure. The results from the present study indicates: 1) Court size manipulation does not elicit different psychophysiological responses; 2) SSG demand was not sufficient to impair repeated sprints ability or jump ability; 3)SSG psychophysiological demand was similar to those reported to official basketball games
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.