• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.39.2014.tde-20022015-102221
Documento
Autor
Nome completo
Giordano Márcio Gatinho Bonuzzi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Pasin, Camila Torriani (Presidente)
Freudenheim, Andrea Michele
Pompéu, José Eduardo
Título em português
Aprendizagem de uma tarefa de controle postural de indivíduos pós-acidente vascular encefálico: efeitos da especialização hemisférica
Palavras-chave em português
Acidente cerebrovascular
Aprendizagem motora
Assimetria funcional
Equilíbrio
Resumo em português
Introdução: A literatura científica tem atribuído grande relação entre o hemisfério direito e o controle postural, a partir disto, este trabalho buscou investigar a aprendizagem de uma tarefa de controle postural em indivíduos pós- Acidente Vascular Encefálico (pós-AVE). Participantes: Vinte indivíduos pós-AVE foram selecionados, dez indivíduos com o hemisfério direito lesado (Grupo lesado a direita - LD) e dez indivíduos com o hemisfério esquerdo lesado (Grupo lesado a esquerda - LE). Também foram selecionados vinte indivíduos saudáveis pareados por idade para a condição controle (Grupo controle - GC). Metódo: Como tarefa a ser aprendida foi utilizado o jogo Table Tilt do vídeo game Nintendo Wii, provido do sistema balance board. Os participantes foram posicionados em pé sobre a plataforma, e a partir da movimentação do seu centro de pressão houve a possibilidade de controlar um Avatar para alcançar a meta de mover algumas bolas em direção a trajetos específicos. O delineamento foi constituído de um pré-teste com cinco tentativas, seguido de quatro blocos de prática de trinta minutos, sendo que cada bloco foi praticado em dias consecutivos e, posteriormente, um pós-teste com cinco tentativas. Após uma semana sem prática, houve um teste de retenção com características idênticas aos testes anteriores. As variáveis dependentes foram a pontuação do jogo (representando o nível de complexidade alcançado na tentativa), o número de bolas certas (representando a meta da tarefa), e bolas erradas (representando o erro). Para cada variável dependente foi realizado o teste Anova two way (3 grupos x 3 momentos), seguido do post hoc de Tukey. Além disso, para investigar a relação entre complexidade e erro foi conduzido o teste de correlação de Pearson entre a pontuação do jogo e o número de bolas erradas. Resultados: Para a medida que representou a meta da tarefa (número de bolas certas), houve diferença entre LE e o GC (p=0,0001) e LD e GC (p=0,01), todos os grupos melhoraram seu desempenho entre o pré-teste e o pós-teste (p=0,0001), e igualdade entre o pós-teste e o teste de retenção (p=0,86). Para a medida que representou o nível de complexidade (pontuação), houve diferença intergrupo apenas entre LD e GC (p=0,0005), indicando a dificuldade do LD em desempenhar a tarefa em altos níveis de complexidade. Para a medida que representou o erro (bolas erradas), não houve diferença intergrupo (p=0,66), e todos os grupos aumentaram o erro em função da prática (p=0,00), por causa do aumento de complexidade. Conclusão: O lado da lesão não afetou a aprendizagem de uma tarefa de controle postural em indivíduos pós- AVE. No entanto, a habilidade em desempenhar a tarefa em níveis superiores de complexidade faz com que os pacientes pós-AVE com lesão no hemisfério direito sejam mais impactados se comparados com lesão a esquerda. A complexidade da tarefa mostrou-se um aspecto crucial na aprendizagem de indivíduos pós-AVE, pois determinou o aumento do número de erros, ressaltando a diferença entre indivíduos com lesão a direita e a esquerda em uma tarefa de controle postural
Título em inglês
Learning of a postural control task in post-stroke subjects: effects of the hemispheric specialization
Palavras-chave em inglês
Balance
Functional asymmetry
Motor learning
Stroke
Resumo em inglês
Introduction: The scientific literature has attributed great relationship between the right hemisphere and postural control, with this, there was an interest in a research on the task postural control learning in post-Stroke individuals, according to the affected hemisphere. Participants: Twenty post stroke individuals were selected, ten patients with damage on the right hemisphere (Right Injury Group - RIG), ten subjects with damage on the left hemisphere (Left Injury Group - LIG). Twenty healthy subjects paired by age were selected to the control conditions (Control Group - CG). Methods: For the task to be learned, it was used the Nintendo Wii game, Table Tilt, which provides the system balance board. The subjects were standing on the platform, and with the movement of the center of pressure was possible to control the Avatar to achieve the goal of moving the balls into specific holes. The design consisted of a pre-test with five attempts, then four blocks of practice, which takes thirty minutes each. The acquisition blocks were practiced on consecutive days, and posteriorly a post-test was done with five attempts. A week later, without practice there was the retention test with identical characteristics to the previous tests. The dependent variable was the score of the game (representing the level of complexity reached in the attempt performed), the number of certain ball (representing the task's goal) and erroneous ball (representing the error). For each dependent variable was performed the ANOVA two-way test (3 groups x 3 moments) followed by the post hoc of Tukey. Furthermore, in order to investigate the relationship between complexity and error, it was also conducted the Pearson correlation test between the score of the game and the number of erroneous balls. Results: In the case of the goal task (certain number of balls), there was difference between the LIG and the CG (p = 0.0001) and RIG and CG (p=0,01), all groups improved their performance between pre-test and post test (p=0,0001), and equality between the post test and the retention test (p=0,86). In relation to the measure that represented the complexity level (score), there was only intergroup difference between RIG and CG (p=0,0005), indicating the difficulty of RIG to perform the task on higher levels of complexity. Finally, representing the measure error (erroneous balls), there was no intergroup difference (p=0,66), all groups increased the error as a function of practice (p=0,00), this was due to the increased complexity. Conclusion: The side of the lesion does not affect the task postural control learning in post stroke individuals. However, the ability to perform the task on higher levels of complexity makes the right hemisphere damage post-stroke patients negatively different from the damaged left hemisphere ones. The complexity of the task turned out to be a crucial aspect on the post-Stroke learning, since it determined the increase of error, highlighting the difference between rightdamaged individuals and left-damaged ones
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-02-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.