• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Fernando Lucas dos Santos Peixoto de Villanova
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Chieregati, Ana Carolina (Presidente)
Hajj, Thammiris Mohamad El
Yamamoto, Jorge Kazuo
Título em português
Estudo do erro fundamental de amostragem: uma comparação entre o teste de heterogeneidade e o teste da árvore no quartzo fumê na Mina Lamego (Sabará, MG).
Palavras-chave em português
Heterogeneidade
Ouro
Teste da árvore
Resumo em português
O processo de estimativa de teores, em qualquer etapa de um empreendimento mineiro, requer resultados confiáveis para a tomada de decisão ou para a entrega de produtos finais. Através da caracterização dos tipos de erros a que um protocolo de amostragem está exposto e da definição de diversas práticas corretas para eliminá-los, Pierre Gy desenvolveu a Teoria da Amostragem. Dentre os onze erros identificados, o erro fundamental de amostragem - Fundamental Sampling Error (FSE) - é o único que não pode ser anulado. A forma de estimar o FSE é tema abordado em diversas publicações, sendo que os dois métodos mais utilizados são o teste de heterogeneidade e o teste da árvore. A seleção da amostra inicial, a massa, o tipo e o local de coleta são alguns dos fatores que impactam diretamente no resultado final, que pode ser mascarado por variações estatísticas, frutos de erros não controlados. Este estudo tem como objetivo comparar os resultados de estimativa de FSE pelos testes de heterogeneidade e da árvore, e a estimativa utilizando observações mineralógicas em testemunhos de sondagem na fórmula de Gy. O presente trabalho foi realizado na mina Lamego, em Sabará, Minas Gerais, utilizando a rocha mineralizada em ouro, o quartzo fumê. A metodologia empregada para o teste de heterogeneidade baseou-se nos protocolos utilizados por Pitard, e o teste da árvore seguiu o protocolo proposto por François-Bongarçon, ambos especialistas e consultores em Amostragem. As análises demonstraram que a utilização somente dos resultados de observações mineralógicas, associados à fórmula de Gy, gerou um alto desvio e, consequentemente, um protocolo de baixa aplicabilidade. O teste de heterogeneidade, único que isola o FSE, apresentou desvio mais alto que o teste da árvore, ao contrário do esperado. A influência de clusters de ouro na fração grosseira gerou uma alta variabilidade nos resultados do teste de heterogeneidade e foi retirada do cálculo da estimativa da constante de heterogeneidade constitucional. Com base nos resultados, pôde-se concluir que o teste da árvore é a melhor opção de estimativa do FSE para o minério de ouro de Lamego.
Título em inglês
Fundamental sampling error: a comparison between the heterogeneity test and the sampling tree method in the smoky quartz at Lamego Mine (Sabará, MG).
Palavras-chave em inglês
Gold
Heterogeneity test
Sample tree
Theory of sampling
Resumo em inglês
Grade estimation at any stage of a mining project requires reliable results to guarantee best decisions or the delivery of final products. Characterizing the types of error to which sampling is exposed and defining several correct practices to diminish these errors, Pierre Gy developed the Theory of Sampling. From the eleven identified errors, the Fundamental Sampling Error (FSE) is the only one that will cannot become zero. The estimation of the FSE is a subject of many papers and the most common protocols used are the heterogeneity test and the sampling tree test. The selection of the primary sample, the mass, type and local of collection are some of the factors which directly impact on the final result, that could be masked by statistical variation on the data, rooted on non controlled errors. This study compares the results of FSE estimation by the heterogeneity test, the sampling tree method, and by using mineralogical observations from drill cores on Gy's formula. The study analyses the gold bearing smoky quartz from Lamego Mine, Sabará, Minas Gerais. The methodology for the heterogeneity test was based on the protocol used by Pitard, and the sampling tree method followed François-Bongarçon's protocol, both specialists and consultants on Sampling. The application of Gy's formula using mineralogical observations study resulted in a high deviation of the proposed protocol and this approach was discarded. The heterogeneity test, the only test on which the FSE is isolated, presented a higher deviation than the sampling tree experiment, contradicting the expected result. Gold clusters in the coarse fraction created a high variability of the results and this fraction had to be removed from the calculation of the constitutional heterogeneity constant. Based on the results, it could be concluded that the sampling tree test is the best option to estimate FSE for the Lamego gold ore.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.