• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.27.2015.tde-29062015-123125
Documento
Autor
Nome completo
Luiz Carlos Gonçalves de Oliveira Júnior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Xavier, Ismail Norberto (Presidente)
Borges, Cristian da Silva
Matos, Yanet Aguilera Viruez Franklin de
Silva, Mateus Araújo
Vieira, João Luiz
Título em português
Vertigo, a teoria artística de Alfred Hitchcock e seus desdobramentos no cinema moderno
Palavras-chave em português
Alfred Hitchcock
Cinema moderno, Epistemologia estética
Estética cinematográfica
Vertigo
Resumo em português
A tese investiga a recorrência do filme Um corpo que cai (Vertigo, 1958), de Alfred Hitchcock, como esquema matricial de uma reflexão meta-artística que, tomando como objeto a própria imagem (cinematográfica, pictórica, fotográfica, digital), atravessa toda a história moderna do cinema. Depois de definir e analisar a teoria artística proposta por Vertigo, a tese verifica os desdobramentos dessa teoria em uma série de filmes realizados desde o começo da década de 1960 até os anos 2000. Dentre os filmes analisados se acham La Jetée (Chris Marker, 1962), Blow up (Michelangelo Antonioni, 1966), Trágica obsessão (Obsession, Brian De Palma, 1975), Special Effects (Larry Cohen, 1984), Síndrome mortal (La Sindrome di Stendhal, Dario Argento, 1996), Estrada perdida (Lost Highway, David Lynch, 1997), A prisioneira (La captive, Chantal Akerman, 2000) e Na cidade de Sylvia (En la ciudad de Sylvia, José Luis Guerín, 2007).
Título em inglês
Vertigo, Alfred Hitchcock's artistic theory and its extensions in modern cinema
Palavras-chave em inglês
Aesthetical epistemology
Alfred Hitchcock
Film aesthetics
Modern cinema
Vertigo
Resumo em inglês
The thesis investigates the recurrence of Alfred Hitchcock's Vertigo (1958) as the matrix scheme of a meta-artistic reflection that crosses all the modern history of cinema. It includes a series of films whose subject is the image itself (cinematographic, pictorial, photographic, as well as digital image). After defining and analyzing the artistic theory proposed by Vertigo, the thesis verifies the developments of this theory in many modern and contemporary films made since the beginning of the 1960's. Among the films analyzed one will find La Jetée (Chris Marker, 1962), Blow up (Michelangelo Antonioni, 1966), Obsession (Brian De Palma, 1975), Special Effects (Larry Cohen, 1984), The Stendhal Syndrome (Dario Argento, 1996), Lost Highway (David Lynch, 1997), La captive (Chantal Akerman, 2000), and In the city of Sylvia (En la ciudad de Sylvia, José Luis Guerín, 2007).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LuizCarlosOliveira.pdf (10.27 Mbytes)
Data de Publicação
2015-06-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.