• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2018.tde-18042018-140557
Documento
Autor
Nome completo
Pedro Azevedo Sollero
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Costa, Rogério Luiz Moraes (Presidente)
Falleiros, Manuel Silveira
Ferracini, Renato
Título em português
Relatos e reflexões sobre processos de subjetivação e preparação para improvisação musical livre
Palavras-chave em português
Cuidado de si
Improvisação Musical Livre
Preparação
Subjetividade
Resumo em português
Esta pesquisa reflete sobre processos de preparação para a prática da improvisação musical livre em relação ao conceito de cuidado de si como apresentado por Michel Foucault em sua Hermenêutica do Sujeito. Serão referência também outros estudos sobre subjetividade como de Gilles Deleuze, Felix Guattari e Suely Rolnik. Para colher os relatos sobre os quais se basearam a reflexão, foram realizadas entrevistas com Pauline Oliveros, Susan Alcorn, Chefa Alonso e Rogério Costa. Também foi realizado um experimento com musicistas da Orquestra Errante, e uma revisão bibliográfica dos trabalhos das pessoas entrevistadas e outros autores que falam sobre improvisação livre. Os diferentes caminhos tomados pela pesquisa trouxeram também assuntos como os feminismos e as ciências cognitivas. Estes dois assuntos também perpassam esta pesquisa, embora o primeiro com destaque bem maior. O objetivo deste texto é tratar do desenvolvimento de habilidades frequentemente deixadas de lado na formação musical tradicional, porém não menos importantes do que a capacidade de mover os dedos com destreza ou dominar sistemas musicais. Estas habilidades dizem respeito a questões éticas além de estéticas, e possuem paralelos na vida cotidiana. Os resultados indicam caminhos para a reflexão e construção de processos de subjetivação centrados na relação com o outro além do desenvolvimento de si. O texto aqui é dividido em três seções além de prefácio, introdução e conclusões gerais. Na primeira seção são tratados os cruzamentos entre a filosofia estudada por Foucault e publicações no campo da improvisação que falam sobre o ambiente desta prática e processos de preparação. Na segunda seção, dedico-me às entrevistas e ao experimento com a orquestra para desenvolver uma reflexão que relaciona minha própria prática com os relatos colhidos na pesquisa. A terceira seção é dedicada a cruzamentos entre feminismos, cuidado de si e improvisação livre, que se mostraram de grande relevância para o trabalho. As seções podem ser lidas em qualquer ordem ou isoladamente.
Título em inglês
-
Palavras-chave em inglês
Care of the self
Free Musical Improvisation
Preparation
Subjectivity
Resumo em inglês
This research reflects upon processes of preparation for free musical improvisation in relation to the concept of care of the self, as presented by Michel Foucault in the Hermeneutics of the Subject. Other studies in the field of subjectivity such as the works of Gilles Deleuze, Felix Guattari and Suely Rolnik, have also contributed substantially to the present dissertation. In order to collect the different accounts upon which were based the reflections herein, I conducted interviews with improvising musicians Pauline Oliveros, Susan Alcorn, Chefa Alonso and Rogério Costa. I also conducted an experiment with musicians from the improvisation orchestra Orquestra Errante, as well as a bibliographic review of the improvisors interviewed and of other authors in the field of musical improvisation. The way certain events presented themselves, brought about topics such as feminisms and cognitive sciences. Both have received attention, though the latter far less so than the former. The goal of this text is to tend to part of one's musical development which is often left aside in traditional musical education, but is no less important than the ability to move fingers skilfully or master musical systems. These abilities are related to ethics as well as aesthetics and thus resonate in daily life. The results suggest paths for reflection and the development of processes of subjectification centred upon the relationship with the other, as much as upon the development of oneself. The main text is divided into three sections besides preface, introduction and final thoughts. In the first section, I deal with intersections between the philosophy studied by Foucault and publications in the field of improvisation which describe the environment of this practice and its processes of preparation. In the second section, I concentrate on the interviews as well as the experiment with the orchestra and attempt to build a reflection about my own practice in relation to those of other musicians who contributed to this research. The third section is dedicated to intersections between feminisms, care of the self and free improvisation, inasmuch as these relations presented themselves greatly relevant to this work. The different sections can be read in any order or individually.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-04-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.