• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2014.tde-18052015-164353
Documento
Autor
Nome completo
Michel Mauch Rosa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Lopes, Elisabeth Silva (Presidente)
Martins, José Batista Dal Farra
Ruesch, Arlete Orlando Cavaliere
Título em português
Poética e pedagogia: Maria O. Knebel e o monólogo interior
Palavras-chave em português
GITIS
Maria O. Knebel
Mikhail Tchekhov
Monólogo interior
Nemirovitch-Dantchenko
Pedagogia
Stanislavski
Teatro Russo
Resumo em português
Esta pesquisa tem como objetivo apresentar o desenvolvimento do trabalho artísticopedagógico- teatral de Maria Osipovna Knebel (1898 - 1985). Focamo-nos na criação e no desdobramento de sua filosofia pedagógica, bem como analisamos e discutimos o monólogo interior. No Primeiro Capítulo, enfatizamos a relação de Knebel com Mikhail Tchekhov (1891 - 1965) e os caminhos que levaram-na a seguir a carreira teatral. Dentro desse contexto, fazemos uma breve análise sobre o trabalho improvisacional tchekhoviano e sua influência sobre a formação da diretorapedagoga. Em um salto, vamos da primeira classe de Knebel para o convite de Konstantin Stanislavski (1863 - 1938) para que ela fosse sua ajudante no Estúdio Operístico-Dramático. Procuramos situar a relação política e artística desenvolvida nesse local, dando relevância à renovação do "sistema" feita por Stanislavski. Igualmente, buscamos colocar em foco a questão da 'análise do papel durante a ação', mais conhecida como análise ativa. Nesse ponto, verticalizamo-nos na prospecção pela inteligência e nos études. O Segundo Capítulo também está dividido em duas partes. Em um primeiro momento, discutimos o segundo plano na direção de Vladmir Ivanovitch Nemirovitch-Dantchenko (1858 - 1943). Procuramos salientar a irradiação do pensamento no trabalho ator-personagem e a maneira que esse elemento pode ser corporificado pelo intérprete no trabalho criativo da cena; principalmente no que tange aos momentos de silêncio da obra teatral. Esmiuçamos a visão crítica e o aprendizado sobre questões de direção que Knebel aponta em Nemirovitch-Dantchenko, na condução de Os Courantes do Kremlin de Nicolai F. Pagodin (1900 - 1962), em 1940. Pensando na ação prática da pedagogia knebeliana, levantamos o desenvolvimento de seu trabalho na GITIS (Academia Russa de Artes Cênicas), com apontamentos e referência ao Teatro Central da Criança de Moscou. Expomos a relação aberta de sua pedagogia com Aleksei Dmitrievitch Popov (1892 -- 1961) na verticalização sobre a necessidade de perceber primeiro a experiência no mundo e, posteriormente, traduzi-las sensível, crítica e artisticamente na composição cênica. Sempre numa condução pedagógica libertária e holística. No Terceiro Capítulo discutimos o conceito de monólogo e solilóquio, monólogo interior e fluxo de consciência, tendo como base os conceitos e terminologias da literatura e, posteriormente, do teatro. Ainda sobre o monólogo interior, debatemos a sua importância com os demais elementos do "sistema" e sua conjugação no trabalho de Knebel como diretora-pedagoga. Procuramos examinar as relações da criação do monólogo interior e a formação do pensamento na criação, segundo as teorias de Lev Semenivitch Vigotski (1896 - 1934), apontado para as questões sociais, políticas, culturais, ideológicas no desenvolvimento da obra teatral
Título em inglês
Poetics and Pedagogy: Maria O. Knebel and Inner Monologue
Palavras-chave em inglês
GITIS
Inner Monologue
Maria O. Knebel
Michael Chekhov
Nemirovitch-Dantchenko
Pedagogy
Russian Theater
Stanislavski
Resumo em inglês
This research has as objective to present the development of the artisticpedagogical- theatrical of Maria Osipovna Knebel (1898 - 1985). We focused on the creation and deployment of her Pedagogical Philosophy, as well as analyzed and discussed the inner monologue. On the first Chapter, we've had focused on the relationship between Michael Chekhov (1891 - 1965) and on the ways that took her to follow the theatrical career. Inside this context, we did a brief analysis about the improvisational Chechovian and its influence on the Director-Pedagogue's formation. Taking a leap, we go from Keble's first class to the invitation from Konstantin Stanislavsky (1863 - 1938) for her to be his assistant of the Opera-Dramatic Studio. We've tried to put the political artistic relationship developed in this scenario, giving relevancy to the system's renovation done by Stanislavski. Equally, we tried to put the 'analysis of the role during the action' in focus, more known as active analysis. At this point, we deepen in the prospecting from the intelligence and etudes. The Second Chapter is also divided in two parts. At first, we have discussed the second plan, at the Vladímir Ivânovitch Nemirovich-Danchenko´s direction (1858 - 1943). We have tried to accentuate the radiation of the thinking on the work actor-character and on the way that its element could be internalized by the actor on the scene´s creative work; mainly about the theatrical work moments of silence. We went deep on the critical view and learning about the direction that Knebel point in Nemirovitch- Danchenko, on the conduction of Kremlin Courante by Nicolai F. Pagodin (1900 - 1962) in 1940. Thinking of the practical action of the knebelian pedagogy, we put together it work development at GITIS (Russian Academy of Theatre Arts), with notes and references to the Central Children's Theatre. We exposed the open relation on her pedagogy with Alexei Dmitrievich Popov (1892 - 1961), deepen about the necessity on notice, first the experience inside the world and after it, translate it in a sensible-critic-artistic way on the scenic composition. Always in a pedagogical emancipating and holistic leading way. On the Third Chapter we discussed the monologue and soliloquy concept, inner monologue and conscience flow, taking the concepts and literature´s terminologies and, after from the theater. Still on the inner monologue, we discussed its importance with other elements from the "system" and its conjugation on Keble's work as the director-pedagogue. We´ve tried to look over the relationships on the inner monologue´s creation and on the formation of the thought in the creation process, according to Lev Semyonovich Vygotsky's theory (1896 - 1934), pointing to social, politics and ideological on the development of the theatrical piece
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MichelMauchVC.pdf (3.68 Mbytes)
Data de Publicação
2015-05-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.