• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2013.tde-10022014-164740
Documento
Autor
Nome completo
Caio Túlio Padula Lamas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Costa, Maria Cristina Castilho (Presidente)
Gomes, Mayra Rodrigues
Pinto, Leonor Souza
Título em português
Boca do lixo: erotismo, pornografia e poder no cinema paulista durante a ditadura militar (1964-1985)
Palavras-chave em português
Boca do Lixo
censura
cinema brasileiro
ditadura militar.
erotismo
poder
pornografia
Resumo em português
O cinema brasileiro, historicamente caracterizado por sua marginalização no circuito de exibição e distribuição em detrimento do cinema estrangeiro, viveu um período de público significativo e títulos provocantes durante a década de 1970, com a Boca do Lixo, polo de produção cinematográfico localizado nas ruas do Triunfo, Gusmões, Vitória e dos Andradas, centro de São Paulo. Inserida em um contexto de efervescência política e comportamental, seus longas-metragens abordavam os corpos de belas mulheres, em tramas marcadas por elementos eróticos e pornográficos. Ao mesmo tempo, a Censura, órgão federal subordinado ao Ministério da Justiça, tinha como um de seus critérios para os cortes que impunha sobre as produções simbólicas a presença de cenas consideradas imorais e ofensivas ao decoro público. Partindo de questões como as diferenças entre o erotismo e a pornografia e as formas através das quais o poder lidou com a sexualidade ao longo da história do Ocidente, esta pesquisa foca-se na análise de cinco filmes da Boca do Lixo e seus respectivos processos censórios: Amadas e Violentadas (1976), A Ilha dos Prazeres Proibidos (1978), Histórias que Nossas Babás não Contavam (1979), A Noite das Taras (1980) e Mulher Objeto (1981). Neles foi encontrada uma gradação do erótico ao pornográfico, na medida em que se buscava aprimorar a qualidade dos prazeres, passando assim a outro regime de visibilidade. A Censura, por sua vez, atuou a partir de um modelo normativo de sexualidade, separando as abordagens consideradas normais das desviantes. Ao final, conclui-se que os filmes supracitados foram tolerados pela Censura graças à autocensura dos produtores e diretores: atuava-se na linha divisória aceita pelo órgão estatal ou desafiava-se essa linha, uma vez que houvesse recursos de apelação disponíveis e acessíveis.
Título em inglês
Boca do Lixo: eroticism, pornography and power in São Paulo cinema during the military dictatorship (1964-1985)
Palavras-chave em inglês
Boca do Lixo
Brazilian cinema
censorship
eroticism
military dictatorship
pornography
power
Resumo em inglês
Brazilian cinema, historically characterized by its marginalization in movie theaters and distribution circuit at the expense of foreign cinema, experienced a period of significant public and provocative titles during the 1970s with the Boca do Lixo, a filmmaking center located at the streets of Triunfo, Gusmões, Vitória and Andradas, in São Paulo downtown. Inserted in a context of political and behavioral turmoil, its feature films represented the bodies of beautiful women in plots marked by erotic and pornographic elements. At the same time, Censorship, a federal agency under the Ministry of Justice, had as one of its criteria for the cuts imposed on the symbolic productions the presence of scenes deemed immoral and offensive to public decorum. Considering issues such as the differences between eroticism and pornography, and the ways in which power has dealt with sexuality throughout the history of the West, this research focuses on the analysis of five films from Boca do Lixo and their processes in Censorship: Amadas e Violentadas (Beloved and Raped, 1976), A Ilha dos Prazeres Proibidos (The Island of Forbidden Pleasures, 1978), Histórias que Nossas Babás não Contavam (Tales that our nannies didn't use to tell, 1979), A Noite das Taras (The Night of Pleasures, 1980) and Mulher Objeto (Object Woman, 1981). It was found a gradation from erotic to pornographic, as they sought to improve the quality of pleasures, passing through another regime of visibility. Censorship, in turn, acted in a normative model of sexuality, separating the approaches considered deviant from normal. At the end, it is concluded that the five films were tolerated by the Censorship due to the self-censorship of producers and directors, working on the dividing line accepted by the state agency, or defying that line up once appeals were available and accessible.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.