• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.27.2017.tde-07072017-104157
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Moretti Fernandez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Nobre, Heloiza Helena Matos e (Presidente)
Batista, Leandro Leonardo
Braga, Jose Luis
Coelho, Cláudio Novaes Pinto
Costa, Maria Cristina Castilho
Título em português
Mente firme e coração blindado: uma teoria da presentificação social na prática comunicacional de representar o crime no proibido
Palavras-chave em português
análise situacional
dispositivos interacionais
funk proibido
prática comunicacional
representar o crime
Resumo em português
Esta tese trata da prática comunicacional de representar o crime no funk proibido, uma prática complexa que implica processos disposicionais e identitários e que está inscrita em territórios submetidos à influência das regras que regem o mundo do crime, operando no plano intersubjetivo como um jogo de linguagem adaptativo e no plano social como uma prática coletiva. Representar implica reiterar a vontade para ratificar o compromisso com o crime ou para mostrar consideração e conviver com seus efeitos. A ratificação da disposição para representar, para ganhar potência e funcionar como uma estratégia de sobrevivência, precisa estar sempre atualizada. Reiterando-se ao longo do tempo, cada manifestação da disposição para representar o crime recupera o momento anterior e a expectativa de futuro, atualizando o gesto no momento presente. A disposição para representar o crime opera como uma presentificação no plano social, que contribui para a manutenção da subjetivação no crime e ao mesmo tempo entranha a potência de transformação através da constituição de um sujeito político cujo lugar de enunciação é o mundo do crime. A tese foi construída a partir da análise de letras de música de funk proibido artesanal que circulam no YouTube (totalizando 303 minutos de áudio), adotando como metodologia a Análise Situacional, uma refundamentação da Teoria Fundamentada nos Dados (Grounded Theory). As letras foram submetidas à codificação aberta no programa NVivo Pro 11, o que possibilitou a formulação da categoria central representar o crime. A categoria central foi analisada com as ferramentas cartográficas propostas pela metodologia Análise Situacional, conduzindo à formulação de uma teoria da presentificação social sobre a construção da subjetividade na prática comunicativa. O método de inferência adotado foi o método abdutivo, e a coleta e a análise foram guiadas por amostragem teórica. O funk proibido foi teorizado como um dispositivo interacional estético a partir do qual é possível observar o fenômeno comunicacional como processo tentativo e probabilístico em uma concepção pragmatista das teorias da comunicação.
Título em inglês
Strong mind and armored heart: a theory of social presentification in the communicational practice of representing crime in funk "proibido" music.
Palavras-chave em inglês
communicational practice
funk "proibido"
interactional devices
representing crime
situational analysis
Resumo em inglês
This thesis object is the communicational practice of representing crime in funk "proibido" music, a complex practice that involves dispositional and identitary processes inscribed in territories under the influence of the world of crime rules, and that operates on the intersubjective level as an adaptive language game and on the social level as a collective practice. Representing implies reiterating the will to ratify the commitment to crime or to show consideration to it and coexist with its effects. In order to gain power and function as a survival strategy, the ratification of the disposition has to be always up to date. Over time, each manifestation of the disposition to represent crime recalls the previous moment and the expectation of future, updating the gesture in the present moment. The disposition to represent crime operates as a presentification on the social level, which contributes to the maintenance of subjectivation in crime and at the same time carries the power of transformation through the constitution of a political subject whose voice emanates from the world of crime. The thesis was constructed from the analysis of lyrics of funk "proibido" music pieces that circulate on YouTube (totaling 303 minutes of audio), following Situational Analysis (a re-foundation of Grounded Theory) as methodology. The lyrics were submitted to open coding using NVivo Pro 11 software, which led to the formulation of representing crime as the central category. The central category was analyzed using Situational Analysis cartographic tools, leading to the formulation of a theory of social presentification on the construction of subjectivity in communicational practice. The inference method followed was abduction, and the collection and analysis were guided by theoretical sampling. The funk "proibido" music itself was theorized as an aesthetic interactional device in which it is possible to observe the communicational phenomenon as a tentative and probabilistic process, understood under a pragmatist tradition in the field of communication theory.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-07-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.