• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.27.2014.tde-24112014-090640
Documento
Autor
Nome completo
Pablo Marcos Derqui
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Lara, Marilda Lopes Ginez de (Presidente)
Francelin, Marivalde Moacir
Machado, Irene de Araujo
Resende, Briseida Dogo de
Saldanha, Gustavo Silva
Título em português
Da informação à categorização: a formação sistêmica dos conceitos
Palavras-chave em português
Regimes sistêmicos da informação
Teoria da informação
Teoria do conceito
Teoria dos sistemas
Teoria ecológica dos conceitos
Resumo em português
As teorias sobre a formação dos conceitos em Ciência da Informação carecem de uma abordagem mais profunda sobre o principal objeto desta disciplina: a informação. Esta pesquisa realiza uma reflexão sobre essa carência tendo como estratégia considerar o problema da definição de informação e conceito como interdependentes. Essa estratégia define o problema enquanto fenômeno (como a informação interage com a formação dos conceitos?) e não a partir dos diversos exercícios de tentar definir esses conceitos. O objetivo da pesquisa é pautado, portanto, pela compreensão do fenômeno nos domínios-chave onde a informação e os conceitos se desdobram e se complementam: o cognitivo, o social e o comunicacional. Essa compreensão requer, contudo, uma abordagem diferenciada para a questão da informação, na qual esta participe do processo de organização destes domínios, abandonando assim a perspectiva tradicional da informação como ocorrências comunicativas ou efeitos dos eventos sobre a mente. A hipótese da tese era que essa perspectiva tradicional, generalista, de informação, gera uma compreensão cognitivista da formação dos conceitos, amparada em um paradigma dualista da cognição sob a dicotomia objetivo/subjetivo. O objetivo da pesquisa foi, então, contrapor outro paradigma (não dualista) de informação, através da abordagem sistêmica, embasada nos autores Humberto Maturana, Francisco Varela, e para o fenômeno da informação Niklas Luhmann. Deste último autor, retiramos a concepção central da informação como diferenças que produzem mudanças sistêmicas, organizando-se como sistemas psíquicos ou sociais. Essa noção central foi aprofundada, a partir da ideia que a informação se organiza como regimes de aceitação de diferenças em cada um desses sistemas. Para os sistemas psíquicos, baseamo-nos em Giulio Tononi, para quem o emaranhamento entre complexos de informação integrada (criando regimes expansivos) permite a emergência de conceitos. À medida que esse regime permite a emergência de sistemas de consciência que regulam o foco sobre esses conceitos, sugerimos - baseados na abordagem ecológica dos conceitos de Liane Gabora, Eleonor Rosch e Diederik Aerts - que ele, então, passa a ser complementado por outro, redutivo, que abstrai e desvincula os conceitos de seus contextos imediatos, permitindo a imaginação. Esse corpo teórico foi então confrontado com os dilemas teóricos levantados na literatura do Corpus - composto por artigos que tratassem dos processos de categorização ou aspectos cognitivos da teoria dos conceitos em Ciência da Informação. Constatamos que, em CI, a questão da formação dos conceitos confirmava a hipótese: a área de organização do conhecimento opta por uma visão cognitivista e dualista em que os conceitos se formam a partir de um núcleo de representações invariáveis (de natureza perceptiva) e os aspectos contextuais ficam restritos a operações periféricas de identificação. Concluímos que o paradigma representacionista é, em geral, dominante e que a área de organização da informação e conhecimento (e também a CI) deveria se abrir para outras abordagens, e propusemos como uma alternativa a abordagem sistêmica da informação, que apresentamos nesta pesquisa.
Título em inglês
From information to categorization: the systemic formation of concepts
Palavras-chave em inglês
Concept theory
Ecological theory of concepts
Information theory
Systemic information regimes
Systems Theory
Resumo em inglês
The theories about the formation of concepts in Information Science (IS) lack of a deeper approach on this discipline's main object: information. This research carries out a reflection on this lack adopting the strategy of considering the issues of information definition and concept as interdependent. This strategy defines this issue while phenomenon (how information interacts with the formation of concepts?), avoiding the departure from several exercises to try to define these concepts. Therefore, this research's objective is guided by the comprehension of that phenomenon in the key-dominions where information and concepts unfold and complete each other: the cognitive, the social and the communicational ones. However, this comprehension requires a differentiated approach for the issue of information, in which it participates of this dominions organization process, thus leaving the traditional perspective of information as communicative occurrences or event effects on mind. This thesis' hypothesis was that this traditional and generalist perspective of information generates a cognitivist comprehension of formation of concepts, supported by a dualist paradigm of cognition under the dichotomy objective/subjective. This research's objective was to offer another (non-dualist) paradigm of information through the systemic approach based on the authors Humberto Maturana, Francisco Varela and, for the information phenomenon, Niklas Luhmann. From this last author, we took the core conception of information as differences that produce systemic changes, auto-organizing themselves as psychic or social systems. This core notion was deepened with the idea that information organizes itself as regimes of differences acceptation in each of these systems. For the psychic systems, we used Giulio Tononi, for whom the tangling between complexes of integrated information (creating expansive regimes) allows the emergence of concepts. As this regime allows the emergence of conscience systems that rule the focus on these concepts, we suggest - based on the ecological approach of Liane Gabora, Eleonor Rosch and Diederik Aerts - that it is, now, complemented by other, reductive, that abstracts and detaches the the concepts from its immediate concepts, acknowledging imagination. This theoretical body was, then, confronted with the theoretical dilemma in the gather of Corpus literature - composed by articles that tackled the processes of categorization or cognitive aspects of concepts theory in Information Theory. We verified that, in IS, the issue of formation of concepts confirmed the cognitivist hypothesis: the area of knowledge organization chose the cognitivist and dualist vision in which concepts are formed by a nucleus of invariable representations (of perceptive nature) and the contextual aspects are restricted to peripheral identification. We concluded that the representational paradigm is, in general, hegemonic and that the areas of information and knowledge organization (and also IS) should open to other approaches, proposing the systemic approach of information as an alternative, which is presented in this research
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
PABLOMARCOSDERQUI.pdf (1.77 Mbytes)
Data de Publicação
2014-11-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.