• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2002.tde-02042004-111121
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Maria Allan Salgado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Litto, Fredric Michael (Presidente)
Chaves, Eduardo Oscar de Campos
Passarelli, Brasilina
Título em português
"A biblioteca virtual do estudante brasileiro da Escola do Futuro da Universidade de São Paulo: um estudo da sua estrutura e dos seus usuários"
Palavras-chave em português
bibliotecas digitais
bibliotecas virtuais
comunicação
informação
Internet
Resumo em português
Bibvirt, Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro, é uma atividade em andamento da Escola do Futuro, Laboratório de Pesquisa Interdisciplinar da Universidade de São Paulo, Brasil. O presente estudo pretende determinar se esta biblioteca virtual, iniciada em 1997 e disponível gratuitamente através da Internet (www.bibvirt.futuro.usp.br), atingiu seus objetivos originais, suas necessidades e desejos. O número reduzido de bibliotecas escolares, públicas e de livrarias em todo o território brasileiro, claramente incompatível com as necessidades de uma economia baseada no conhecimento, e os limitados fundos públicos disponíveis no passado e aparentemente no futuro, para corrigir esta situação, obriga aqueles preocupados com a futura produtividade do Brasil e sua habilidade para competir globalmente, a experimentar soluções para problemas sociais baseados nas novas tecnologias de comunicação. Apoiada inicialmente pela Fundação AT&T e pela Secretaria do Estado e da Cultura de São Paulo, a Escola do Futuro lançou em 1997 um servidor baseado na web, contendo grande quantidade de textos, cópias recentemente digitadas de obras da Literatura Brasileira em domínio público, imagens da fauna e da flora brasileira, sons de animais nativos, de instrumentos musicais e de vozes de personagens políticos do passado, permitindo assim que os usuários utilizem e reutilizem ambos materiais áudio visual e de texto para suas necessidades acadêmicas ou de lazer. Em 2001, a média diária de usuários distintos excedia 5.000, e ao longo dos últimos três anos, a Bibvirt foi premiada nas categorias de Educação e Treinamento e Arte e Cultura.De 1º de setembro de 2000 a 25 de fevereiro de 2001, um questionário contendo 37 tens, pretendendo definir o perfil dos usuários e a natureza das satisfações e insatisfações dos mesmos, foi disponibilizado no site da Bibvirt, chegando a um total de 528 questionários respondidos, dos quais 479 foram utilizados para o estudo. A metodologia da pesquisa foi orientada pelo. Modelo “ACTION” desenvolvido por Anthony W. Bates (1995) e pela Abordagem “Sense-Making” desenvolvida por Brenda Derwin (1983, 1986 and 1999). 6 Os resultados do questionário revelaram alguns dados inesperados: para um site planejado para estudantes de Ensino Fundamental e Médio, os atuais usuários eram, de certa forma, mais velhos: 10 -13 anos de idade: 7 %; 14 -17 anos: 20,9 %; 18 -21 anos: 17 %; 22 -25 anos: 15,1 %; 26 -29 anos: 8,4 %; 30 -39 anos: 18,7%; 40 para cima: 11,7%. Os usuários habitantes das capitais brasileiras eram 50,8% e os habitantes do “interior” eram 49,2%. Usuários habitantes de cidades com população acima de 1 milhão de habitantes eram 43% do total, enquanto aqueles pertencentes a cidades com mais de 500 mil habitantes e menos de 1 milhão eram 14%, os de cidades com população entre 500mil e 100mil habitantes eram 22%, e os usuários em cidades com menos de 100 mil habitantes eram 14% e aqueles em cidades com menos de 10 mil habitantes eram 7%. Estudantes de Ensino Fundamental e Médio compunham 37,8% dos usuários, enquanto que estudantes universitários representavam 23,8% do total. Estudantes masculinos eram 50,7% e estudantes femininas eram 49,3%. Estudantes de escolas públicas representavam 50,7% do total e estudantes de escolas particulares representavam 49,3%. Estudantes do Estado de São Paulo constituíram 43% dos usuários, do estado de Minas Gerais 10%, do Rio de Janeiro 8% e do Paraná 7%. A renda mensal familiar reportada foi muito mais alta do que a esperada: até R$ 300,00: 8,8%; R$ 301 - 600,00: 8,8%; R$ 601-1200,00:16,7%; R$1201-3000,00:17,6%; mais de R$ 20.000,00: 10,6%. Quando questionado o local do qual os usuários acessavam à Internet, responderam: de casa: 72,1%; do trabalho 17,6%; da escola: 5,6%; da casa de amigo ou parente: 3,1%; de bibliotecas: 1,7%. 84,4% responderam que o uso da Bibvirt era por razõesde pesquisa e estudo, enquanto que 8,4% indicaram lazer e 7,2% relacionaram a trabalho. Talvez vale preocupar-se e dar futura atenção ao fato de que 57,3% responderam que seus professores solicitaram pesquisa na web, mas não deram nenhuma orientação; 25,4% disseram que professores deram um mínimo de orientação; e somente 17,3% apresentaram que seus professores os acompanharam nas pesquisas. Quando questionado se seus professores os encorajavam a utilizar a Internet para pesquisa, houve diferentes respostas de escolas públicas e privadas: “Estavam todos os professores incentivando?”: 10% dos alunos de escolas públicas confirmaram, enquanto que 8% dos alunos de escolas privadas confirmaram esta questão; “alguns professores?’: 50% dos estudantes de escolas públicas e 44% de estudantes de escola privadas confirmaram; “nenhum 7 professor”?: 40% de alunos de escolas públicas e 48% de alunos de escolas privadas confirmaram. Em relação à questão sobre se eram capazes de encontrar com facilidade o material desejado na Bibivirt: 24,4% responderam “sempre”; 44,1% responderam “quase sempre”; 15,7% responderam “às vezes”; 8,4% responderam “raramente”; e 7,4% responderam ”nunca”. Se o material encontrado em bibliotecas correspondia as suas necessidades de pesquisas: 57% responderam que acharam exatamente o que procuravam; 12,1% acharam o material “muito sofisticado” e 30,9% acharam o material “muito simples”. Se eles acharam que o material que procuravam na Bibvirt poderia ser achado também em outras fontes: 36,9% disseram ser possível; 33,8% disseram que “às vezes” isto acontecia; 13,6% disseram ser difícil e 3,5% disseram nunca ser o caso. Em ordem de importância para os usuários, o material contido na biblioteca seguia tal ordem: literatura, material didático, material para-didático, sons e imagens. Com relação à navegação na biblioteca, 90,6% disseram não ter dificuldade, 9,4% tiveram dificuldade; 48,5% disseram usar o Internet Explorer 5x, enquanto que 19,2% disseram usar o Internet Explorer 4x. Em relação a maneira pela qual eles liam o material encontrado na biblioteca, 28% liam diretamente na tela; 13,4% imprimiam o material enquanto conectados a Internet; 34,3% baixavam para posterior consulta no computador; e 23,2% carregavam para posterior impressão e leitura.
Título em inglês
The Brazilian Student's Virtual Library of The School of the Future of The University of São Paulo: a study of its structure and its users.
Palavras-chave em inglês
communication
digital librarys
information
Internet
virtual librarys
Resumo em inglês
Bibvirt, the Brazilian Student’s Virtual Library, is an on-going activity of research and development of the “School of the Future”, interdisciplinary research laboratory of theUniversity of São Paulo, Brazil. The present study attempted (1) to determine if this digital library, started in 1997 and available gratuitously through the Internet [www.bibvirt.futuro.usp.br], had met its original objetives, and (2) to identify the profile of its current users, their needs and desires. The reduced numbers of school libraries, public libraries and bookstores throughout Brazil, clearly incompatible with the needs of a knowledge-based economy, and the limited public funds available in the past, and apparently in the future, to rectify this situation, oblige those concerned with Brazil’s future productivity and ability to compete globally, to experiment with solutions to social problems, based on the new communications technologies.Supported by initial grants from the AT&T Foundation and the São Paulo State Secretariat for Culture, the School of the Future launched in 1997 a web-based server containing large quantities of full-text, newly-digited copies of Brazilian literature in the public domain, images of Brazilian flora and fauna, sounds of Brazilian animals, musical instruments and the voices of national political figures of the past, thereby permitting users to download and re-use for their academic needs or leisure material both textual and audiovisual. In 2001, the daily average number of discrete users exceeded 5,000; and over the last three years, the Bibvirt was awarded 5 trophies “I-Best” for excellence in content in the categories of education and training, and art and culture. From 1 September 2000 to 25 February 2001, a questionnaire containing 37 items attempting to determine the profile of users and the nature of user satisfaction or insatisfaction, was placed on the site of the Bibvirt, drawing a total of 528 user responses, of which 479 were actually used for the study. The research methodology was oriented by Anthony W. Bates’s “ACTION” approach (1995); and Brenda Derwin’s “Sense-Making” approach (1983, 1986 and 1999). The results of the survey brought some surprising results: for a site planned for primary and secondary school students, the atual users were somewhat older: 10-13 years of age: 7.0%; 14-17 years: 20.9 %; 18-21 years: 17.4%; 22-15 years: 15.1%;9 26-29 years: 8,4%; 30-39 years: 18.7%; 40+ years: 11.7%. Those living in state capitols were 50.7% and those in the “interior” were 49.3%. Users living in cities withpopulations over 1 million inhabitants were 43% of the total, while those in cities of over 500 thousand were 14%, those in cities of between 500 thousand and 100 thousand were 22%, and those in towns of less than 100 thousand were 14% and those in towns with less than 10 thousand were 7%. Primary and secondary school students comprised 37.8% of users, while university students represented 23.8% of the total. Male students were 50.7% and female students 49.3%. Students from public school represented 50.7% of the total, and those from private schools represented 49.3%. Students from São Paulo State made up 43% of users, those from Minas Gerais 10%, those from Rio de Janeiro 8% and those from Paraná 7%. Monthly family income reported was much higher than expected: up to R$300: 8,8%; R$301-600: 8,8%; R$601-1200: 16.7%; R$1201-3000: 17.6%; R$3001-6000: 8.8%; R$6001-10.000: 11.2%; R$10.001-20.000: 17.6%; mais de R$20.000: 10.6%. When asked from what location they acessed the Internet, users replied: from home 72.1%; from work 17.6%; from school 5.6%; from a friend/relative’s home 3.1%; from a library 1.7%. 84.4% replied that their use of Bibvirt was for study and research, while 8.4% indicated pleasure and 7.2% relation to work. Perhaps worthy of concern and further attention is the fact that 57.3% answered that their teachers required research on the web but gave no orientation; 25.4% said teachers gave minimal orientation; 17.3% indicated that their teachers accompanied their web research. When asked whether their teachers encouraged research using the Internet, there were different responses from public and private schools: “were all teachers encouraging?”: 10% of public school students confirmed, while 8% of private school students confirmed this question; “some teachers?” : 50% of public school students and 44% of private school students confirmed; “no teachers?”: 40% of public school students and 48% of private school students confirmed. To the question of whether they were able to locate desired material within the library: 24.4% answered “always”; 44.1% answered “almost always”; 15.7% answered “sometimes”; 8.4% answered “rarely”; and 7.4% answered “never”. Whether or not the material found in the library corresponded to the needs of their searches: 57% responded that they found “exactly” that they sought; 12.1% found the material “very sophisticated”; and 30.9% found the material “rather simple”. 10 Whether they found that the material they sought in the Bibvirt could be found just as well in other sources, 36.9% said that it was possible, 33.8% said that “at times” they found this to be true, 13.6% said it was difficult, and 3.5% said it never the case. Inorder of importance to users, the material contained in the library was as follows:literature, didactic material, para-didactic material, sounds and images. With regard to navigation within the library, 84.4% reported having no difficulty, 8.4% had difficulty; 48.5% reported using Internet Explorer 5x, while 19.2% reported using Internet Explorer 4x. As regards the form in which they read the material found in the library, 28.6% read directly from the screen; 13.4% printed directly while connected to the Internet; 34.8% downloaded for posterior reading on-screen; and 23.2% downloaded for posterior printing and reading.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Bibvirt.pdf (1.22 Mbytes)
Data de Publicação
2004-11-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.