• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2014.tde-07012015-091612
Documento
Autor
Nome completo
Daniela Vieira Buchaim
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2014
Orientador
Banca examinadora
Andreo, Jesus Carlos (Presidente)
Leite, Horacio Faig
Oliveira, José Américo de
Rodrigues, Antonio de Castro
Roque, Domingos Donizete
Título em português
Reparo do nervo facial com sutura epineural térmico-terminal e coaptação com adesivo de fibrina em ratos associado ou não a laserterapia
Palavras-chave em português
Adesivo Tecidual de Fibrina
Nervo facial
Regeneração nervosa
Técnicas de Sutura
Terapia a Laser de Baixa Intensidade
Resumo em português
As lesões que envolvem nervos periféricos, especialmente os traumatismos facias, são muito comuns e decorrentes principalmente de acidentes com veículos motorizados, lesões acidentais e quedas, que levam a fraturas do osso temporal ou lacerações da face e consequentemente lesões do nervo facial. A principal meta no estudo da regeneração nervosa é descobrir uma técnica adequada de reparo em lesões de nervos periféricos que traga como resultado a recuperação funcional das estruturas por eles inervadas. A sutura epineural é um método muito utilizado para recuperação de lesões nervosas, assim como o uso do adesivo de fibrina, que requer menor destreza do cirurgião. O adesivo derivado do veneno de serpente (CEVAP/UNESP, Botucatu-SP) é um selante biológico e biodegradável, pois não produz reações adversas, não contém sangue humano, apresenta uma boa capacidade adesiva, não transmite doenças infecciosas, e pode ser utilizado como coadjuvante em procedimentos de sutura convencional. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi comparar duas técnicas de recuperação de nervos periféricos lesionados: a sutura epineural término-terminal e o adesivo de fibrina derivado do veneno de serpente, e observar se o uso da laserterapia de baixa potência influencia esse processo de regeneração. Para isso, foram utilizados 42 ratos machos (Rattus norvegicus, Wistar), com 60 dias de vida, separados aleatoriamente em um Grupo Controle e quatro Grupos Experimentais, assim formados: Grupo Controle (GC, n=10), em que foi coletado o nervo facial íntegro aos 95 e 135 dias de vida; Grupo Experimental Sutura (GES, n=16) e Grupo Experimental Adesivo de Fibrina (GEF, n=16), onde no lado direito da face o ramo bucal do nervo facial foi seccionado e realizado a sutura epineural término-terminal e, no lado esquerdo da face, o ramo bucal do nervo facial foi seccionado e utilizado o adesivo de fibrina para coaptação das extremidades; Grupo Experimental Sutura e Laserterapia (GESL, n=16) e Grupo Experimental Adesivo de Fibrina e Laserterapia (GEFL, n=16), submetidos aos mesmos procedimentos de GES e GEF, adicionada a aplicação de Laser de Arseneto de Gálio Alumínio (GaAlAs) de pulso contínuo, comprimento de onda de 830 nm, 6J/cm2, por 24 segundos, três vezes por semana durante cinco semanas, em três pontos dos locais operados. Os animais dos Grupos Experimentais foram eutanasiados com 95 dias (cinco semanas pós-cirurgia) e 135 dias (dez semanas pós-cirurgia). As amostras coletadas foram submetidas à análise morfológica por microscopia óptica e eletrônica de transmissão, além de análise morfométrica da área e diâmetro da fibra, área e diâmetro do axônio, espessura e diâmetro da bainha de mielina. Observou-se brotamento axonal no coto distal do nervo facial em todos os Grupos Experimentais, com morfologia semelhante às fibras do Grupo Controle, e predomínio de fibras mielínicas sobre as amielínicas. Pode-se concluir que a reparação por meio da sutura epineural término-terminal apresentou melhores resultados em relação ao adesivo de fibrina e a laserterapia de baixa potência não influenciou o processo de regeneração.
Título em inglês
Repair of facial nerve with epineural end-to-end suture and coaptation with fibrin adhesive in rats associated or not laser therapy
Palavras-chave em inglês
Facial nerve
Fibrin Tissue Adhesive
Low-Level Laser Therapy
Nerve regeneration
Suture Techniques
Resumo em inglês
The injuries involving peripheral nerves, especially facial traumatisms are very common and serious and longstanding facial paralysis lead to significant deterioration in the quality of the individuals life. The main goal in the study of nerve regeneration is finding a suitable repair technique for peripheral nerve injuries that bring results in the functional recovery of the structures innervated by them. Therefore, the aim of this study was to compare two techniques for recovery of injured peripheral nerves: the end-to-end epineural suture and fibrin adhesive derived from snake venom (CEVAP / UNESP, Botucatu-SP), and observeif the use of low-level laser therapy influences this regeneration process. For this purpose, 42 male rats (Rattus norvegicus, Wistar) were used , with 60 days of life, were randomly separated into a control group and four experimental groups, which were formed this way: Control Group (CG , n = 10), in which the intact facial nerve was collected at 95 and 135 days of life; Experimental Suture Group (ESG, n = 16 ) and Experimental Fibrin Adhesive Group (EFG, n = 16), where the right side of the face the buccal branch of the facial nerve was transectioned and the epineural end-to-end suture was performed and the left side of the face, the buccal branch of the facial nerve was transectioned and the fibrin glue was used for coaptation of the edges; Experimental Suture Laser Therapy Group (ESLG, n = 16) and Experimental Fibrin Adhesive Laser Therapy Group (EFLG, n = 16) underwent the same procedures of ESG and EFG , included the application of Laser Gallium- Aluminum-Arsenide (GaAlAs) by an 830 nm wavelength pulse continuous, 6 J/cm2, for 24 seconds, three times a week during five weeks at three points of the operated areas. The animals in the experimental groups were euthanized at 95 days (five weeks post-surgery) and 135 days (ten weeks post-surgery). The collected samples were subjected to morphological analysis by optical microscopy and transmission electronic microscopy, besides the morphometric analysis of the area and diameter of the fiber, area and diameter of the axon, thickness and diameter of the myelin sheath. It was observed axonal sprouting in the distal stump of the facial nerve in all experimental groups, with similar morphology to the fibers of the control group, and predominance of myelinated fibers to amyelinated. It can be concluded that the repair by epineural end-to-end suture showed better results in relation to fibrin adhesive and the low-level laser therapy did not influence the regeneration process
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.