• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2013.tde-07112013-095009
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Cristina de Oliveira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2013
Orientador
Banca examinadora
Rios, Daniela (Presidente)
Borges, Alessandra Buhler
Wang, Linda
Título em português
Uso de infiltrante sobre esmalte hígido e com lesão inicial de erosão submetido a desafio erosivo in vitro
Palavras-chave em português
In vitro
Adesivo
Erosão dentária
Esmalte dentário
Selante
Resumo em português
O presente trabalho teve como objetivo avaliar in vitro a eficácia da aplicação do infiltrante comparativamente a um selante e dois sistemas adesivos na prevenção (etapa 1 esmalte hígido) e na inibição da progressão de lesões erosivas iniciais de esmalte associado ou não ao condicionamento da superfície de esmalte previamente à aplicação dos materiais (etapa 2). Os espécimes foram preparados a partir de esmalte bovino. Na etapa 1 (prevenção), as superfícies de esmalte hígidos (H) foram aleatoriamente divididos em 5 grupos, de acordo com o material aplicado: HCn sem tratamento controle negativo, HH aplicação de selante resinoso de fossas e fissuras Helioseal Clear®, HA aplicação de sistema adesivo autocondicionante Adhese®, HT aplicação de sistema adesivo convencional Tetric N-bond®, HI aplicação de infiltrante Icon®. Na etapa 2, todos os espécimes foram inicialmente imersos em HCl 0,01M, pH2,3 por 30 s, simulando a lesão inicial de erosão, e posteriormente aleatorizados em 9 grupos (E). Nos grupos ECn, EH, EA, ET e EI, os espécimes foram tratados com os mesmos materiais respectivamente, seguindo as recomendações dos fabricantes e nos grupos EHs, EAs, ETs e EIs não houve condicionamento da superfície de esmalte. Para as duas etapas, todos dos espécimes após tratamento, foram submetidos à ciclagem erosiva, pela imersão dos espécimes 4x/dia por 5 dias em ácido clorídrico (0,01M; pH 2,3) por 2 minutos, seguida da imersão em saliva artificial por 120 min e overnight. O desgaste do esmalte e a análise de espessura dos materiais foram avaliados por perfilometria e os resultados submetidos à Kruskal-Wallis e Teste de Dunn (p<0,05). Na etapa 1, o infiltrante (HI), selante (HH) e adesivo autocondicionante (HA) protegeram o esmalte contra a erosão e foram significativamente diferentes do controle, sendo efetivos na prevenção da erosão. Na etapa 2, os grupos EH, EA, EI (selante, adesivo autocondicionante, infiltrante), ETs e Eis (adesivo convencional e infiltrante, ambos sem condicionamento ácido), foram semelhantes e não promoveram alteração no esmalte, sendo os mais eficazes na inibição da progressão da erosão. Maior desgaste do esmalte foi observado nos grupos ECn ( sem tratamento controle negativo), ET ( sistema adesivo convencional de 2 passos), EHs (selante resinoso de fossas e fissuras sem condicionamento ácido), EAs (sistema adesivo autocondicionante sem condicionamento ácido), sendo estatisticamente similares. Considerando os resultados conclui-se que a aplicação de infiltrante Icon® (com ou sem condicionamento do esmalte) e de selante de fossas e fissuras Helioseal Clear®, sobre o esmalte hígido ou com lesão inicial de erosão foram efetivos para prevenir e inibir a progressão erosiva.
Palavras-chave em inglês
In vitro
Adhesive
Dental enamel
Dental erosion
Sealant
Resumo em inglês
This study aimed to evaluate in vitro the efficacy of the application of infiltrant, compared to sealant and two different adhesive systems on prevention (phase 1 - sound enamel) and inhibition of the progression of erosive lesions associated or no the enamel surface conditioning prior to application of the material (phase 2). The specimens were prepared from bovine enamel. In phase 1 (prevention), the sound enamel surface (H) were randomly divided into 5 groups according to the material used: HCN untreated - negative control, HH application of resin sealant - Helioseal Clear®, HA application of self-etching adhesive system - AdheSE®, HT application of phosphoric acid-etching adhesive system - Tetric Nbond ®, HI application of infiltrant - Icon®. In phase 2, all specimens were eroded by immersion in 0.01 M HCl, pH 2,3 for 30 s to simulate initial erosion lesion, and then randomized into 9 groups (E). In groups ECn, EH, EA, ET and EI, the specimens were treated with the same materials, respectively, following the manufacturers recommendations and the groups, EHs, EAs, ETs e EIs no enamel surface conditioning was performed. For both phases, all blocks were subjected to erosive cycling by immersion of the blocks in hydrochloric acid (0.01 M, pH 2.3) for 2 minutes, followed by immersion in artificial saliva for 120 minutes 4x/day for 5 days. The enamel alteration was evaluated by profilometry and the results subjected to Kruskal-Wallis and the Dunns test (p <0.05). In phase 1, the infiltrant (HI), sealant (HH) and self-etching adhesive (HA) protected the enamel against erosion and were significantly different from control. In phase 2, the groups EH, EA, EI (sealant, selfetching adhesive, infiltrant), ETs and EIs (phosphoric acid-etching adhesive and infiltrant, both without surface conditioning) were similar and showed no enamel alteration after erosion. Greater enamel wear was observed in groups ECn (untreated - negative control), ET (phosphoric acid-etching adhesive), EHs (resin sealant without surface conditioning), AEs (self-etching adhesive without surface conditioning) and these were statistically similar. Taking into consideration the results, it is concluded that the application of infiltrant (with or without prior enamel conditioning) and sealants on sound and initially eroded enamel, prevented enamel alterations when subjected to erosive challenge.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-11-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.