• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2000.tde-10012005-151918
Documento
Autor
Nome completo
Regina Garcia Dorta
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2000
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Denise Tostes (Presidente)
Almeida, Oslei Paes de
Faccioli, Lucia Helena
Título em português
Eosinofilia Tecidual como Fator de Prognóstico em Carcinomas Espinocelulares de Boca.
Palavras-chave em português
boca - cancêr
carcinomas espinocelulares
eosinofilia
Resumo em português
A eosinofilia tecidual associada a tumores (TATE) tem sido descrita, entre outras localizações, nas neoplasias malignas da região de cabeça e pescoço. O mecanismo de atração dos eosinófilos e seu papel nos tumores ainda não foram definidos, sendo correlacionados tanto com um prognóstico favorável, como desfavorável, ou mesmo não apresentando qualquer relação com a evolução dos pacientes. Com o objetivo de verificar a influência da TATE no prognóstico de carcinomas espinocelulares localizados na língua, assoalho bucal, área retromolar e gengiva inferior com estadiamento clínico II e III foram analisados 125 pacientes quanto às características clínicas, tratamento e evolução, bem como os aspectos microscópicos relativos à morfologia e invasão tumoral e presença do infiltrado inflamatório, destacando-se a eosinofilia tecidual, quantificada por meio de análise morfométrica. O número de eosinófilos obtidos nos carcinomas espinocelulares de boca variou de 0 a 392 por milímetro quadrado. A TATE foi classificada em discreta (0 a 26 EOS/mm2), moderada (27 a 83 EOS/mm2) e intensa (84 EOS/mm2 ou mais) e apresentou uma correlação estatisticamente significativa com a intensidade do infiltrado inflamatório mononuclear e com a localização do infiltrado inflamatório eosinofílico. A análise da eosinofilia tecidual como fator prognóstico feita pelo estimador produto-limite de Kaplan-Meier e pelo modelo de riscos proporcionais de Cox demonstrou que a eosinofilia tecidual intensa constitui um fator de prognóstico favorável independente nos carcinomas espinocelulares com estadiamento clínico II e III localizados na língua, assoalho bucal, área retromolar e gengiva inferior. Estes resultados sugerem uma função antitumoral dos eosinófilos cujos mecanismos devem ser melhor investigados.
Título em inglês
Tissue eosinophilia as a prognostic factor in oral squamous cell carcinomas
Resumo em inglês
Tumor-associated tissue eosinophilia (TATE) has been described in many sites, including head and neck. The mechanism of eosinophil attraction, and its role in tumors is not defined yet, and its presence has been related to a favorable as well as unfavorable prognosis, or even with no influence on patients outcome. Intending to verify the influence of TATE on the prognosis of squamous cell carcinomas of the tongue, oral floor, retromolar area and inferior gingiva with TNM stages II and III, 125 patients were analyzed with respect to the clinical characteristics, treatment and evolution, as well as microscopic features related to tumor morphology and invasion and the presence of the inflammatory infiltrate, with special emphasis to tissue eosinophilia, quantified through morphometrical analysis. The eosinophil count of oral squamous cell carcinomas varied from 0 to 392 per square millimeter. TATE was classified as discrete (0 to 26 EOS/mm2), moderate (27 a 83 EOS/mm2) and intense (84 EOS/mm2 or more) and correlated with the intensity of the mononuclear inflammatory infiltrate and with the location of the eosinophilic inflammatory infiltrate. The analysis of TATE performed by the Kaplan-Meier product-limit actuarial method and Cox proportional hazards regression model demonstrated that intense tissue eosinophilia is an independent favorable prognostic factor for squamous cell carcinomas with TNM stages II and III, located on the tongue, oral floor, retromolar area and inferior gingiva. These findings suggest a antitumoral role of eosinophils which mechanisms should be better investigated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (900.67 Kbytes)
Data de Publicação
2005-01-18
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • Dorta, R G, et al. Tumour-associated tissue eosinophilia as a prognostic factor in oral squamous cell carcinomas [doi:10.1046/j.1365-2559.2002.01437.x]. Histopathology [online], 2002, vol. 41, nº 2, p. 152-157.
  • DORTA, R. G., et al. Eosinofilia tecidual como fator de prognóstico em carcinomas espinocelulares de boca. Pesquisa Odontológica Brasileira, 2001, vol. 15, p. 13-13. Resumo.
  • LORENA, S. C. M., et al. Eotaxin expression in oral mucosa and squamous cell carcinomas. Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, 2002, vol. 28, nº 3, p. 55-55. Abstract.
  • LORENA, S. C. M., et al. Expressão da eotaxina na mucosa bucal normal e em carcinomas espinocelulares de boca. Pesquisa Odontológica Brasileira, 2002, vol. 16, p. 162-162. Resumo.
  • LORENA, S. C. M., et al. Morphometric analysis of the tumor-associated tissue eosinophilia in the oral squamous cell carcinoma using different staining techniques. Histology and Histopathology, 2003, vol. 18, nº 3, p. 709-713.
  • LORENA, S. C. M., et al. Morphometric analysis of tumor associated tissue eosinophilia in the oral squamous cell carcinomas. Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, 2002, vol. 28, nº 3, p. 55-55. Abstract.
  • Lorena, SCM, et al. Eotaxin expression in oral squamous cell carcinomas with and without tumour associated tissue eosinophilia [doi:10.1034/j.1601-0825.2003.00958.x]. Oral Diseases [online], 2003, vol. 9, nº 6, p. 279-283.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Carcinoma escamoso basalóide e carcinoma espinocelular pouco diferenciado na mucosa bucal: análise clínica e prognóstico. Pesquisa Odontológica Brasileira, 2002, vol. 16, p. 121-121. Resumo.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Oral basaloid squamous cell carcinoma and poorly differentied squamous cell carcinoma: clinical analysis and prognosis. Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, 2002, vol. 28, nº 3, p. 55-55. Abstract.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Prognoses of oral basaloid squamous cell carcinoma and squamous cell carcinoma: a comparison. Archives of Otolaryngology, Head & Neck Surgery, 2004, vol. 130, nº 1, p. 83-86.
  • Sampaio-Góes, Fernanda C. G., et al. Expression of PCNA, p53, Bax, and Bcl-X in oral poorly differentiated and basaloid squamous cell carcinoma: Relationships with prognosis [doi:10.1002/hed.20258]. Head & Neck [online], 2005, vol. 27, nº 11, p. 982-989.
  • COLAÇO, C., et al. Lichen planus: the importance of integration between doctors and dentists. Journal Dental Research, 2000, vol. 79, nº 5, p. 1029-1029. Abstract.
  • COSTA, C. G., et al. Pode a dieta ajudar a prevenir o câncer de boca?. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, 2002, vol. 56, nº 2, p. 120-120.
  • COSTA, C. G., et al. Que conduta adotar diante do líquen plano bucal?. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, 2004, vol. 58, nº 2 Mar/Abr, p. 115-116.
  • Dorta, RG, et al. Conduta médica em pacientes com líquen plano cutâneo e bucal. Revista FOB (USP), 2000, vol. 8, nº 3/4, p. 23-28.
  • LORENA, S. C. M., et al. Morphometric analysis of the tumor associated tissue eosinophilia in the oral squamous cell carcinomas using different staining techniques. Journal Dental Research, 2002, vol. 81, nº Spec Iss, p. 298-298. Abstract.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Carcinoma Escamoso Basalóide Bucal: Prognóstico e Análise da Expressão de PCNA, p53, Bax e Bcl-X. In X Fórum de Pesquisa Básica e Clínica em Câncer de Cabeça e Pescoço., São Paulo, 2003. X Fórum de Pesquisa Básica e Clínica em Câncer de Cabeça e Pescoço.., 2003. Resumo.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Prognosis of patients with oral basaloid squamous cell carcinoma and squamous cell carcinoma. In Annual Meeting of American Head and Neck Society, Nashville, 2003. Annual Meeting of American Head and Neck Society., 2003. Abstract.
  • COLACO, C. S., et al. Líquen plano: importancia de la integración entre médicos y dentistas. In XXXII Reunião Anual da Sociedad Argentina de Investigación Odontológica, Mar del Plata, 1999. XXXII Reunião Anual da Sociedad Argentina de Investigación Odontológica - Divisão Argentina da IADR., 1999. Resumo.
  • COSTA, C. G., et al. Sialometaplasia necrotizante no palato: importância do diagnóstico diferencial. In XIII Jornada Odontológica de Bauru Prof. Dr. Aymar Pavarini, Bauru, 2000. XIII Jornada Odontológica de Bauru., 2000. Resumo.
  • COSTA, C. G., OLIVEIRA, D. T., e DORTA, R. G. Como a dieta pode ajudar a prevenir o câncer de boca. In II Congresso Universitário Odontológico de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, 1999. II Congresso Universitário Odontológico de Ribeirão Preto., 1999. Resumo.
  • COSTA, C. G., R.G.DORTA, e OLIVEIRA, D. T. Câncer de lábio - como reconhecer os sinais iniciais. In I Congresso Mundial de Odontologia de Londrina, Londrina, 1999. I Congresso Mundial de Odontologia de Londrina.Londrina, 1999. Resumo.
  • OLIVEIRA, D. T., R.G.DORTA, y COSTA, C. G. Transformación maligna del líquen plano: lo que piensan y hacen los dermatólogos. In III Reunión de la Academia Iberoamericana de Patologia y Medicina bucal, Lima, 1999. III Reunión de la Academia Iberoamericana de Patologia y Medicina Bucal., 1999. Resumo.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Carcinoma Escamoso Basalóide e Carcinoma Espinocelular Pouco Diferenciado na Mucosa Bucal: Análise Clínica e Prognóstico. In IX Fórum de Pesquisa Básica e Clínica em Câncer de Cabeça e Pescoço., São Paulo, 2002. IX Fórum de Pesquisa Básica e Clínica em Câncer de Cabeça e Pescoço.., 2002. Resumo.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., et al. Prognóstico de pacientes com carcinoma escamoso basalóide e carcinoma espinocelular de boca. In XIX Congresso Brasileiro de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Curitiba, 2003. XIX Congresso Brasileiro de Cirurgia de Cabeça e Pescoço., 2003. Resumo.
  • SAMPAIO-GOES, F. C. G., R.G.DORTA, e OLIVEIRA, D. T. Sialometaplasia necrotizante: relato de caso. In VIII Congresso e XXVI Jornada Brasileira de Estomatologia, Brasília, 2000. XXVI Jornada Brasileira de Estomatologia., 2000. Resumo.
  • Prêmio E. Hatton com o trabalho: Eosinofilia tecidual como fator de prognóstico em carcinomas espinocelulares de boca - Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica - International Association Dental Research
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.