• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2009.tde-02042009-150650
Documento
Autor
Nome completo
Camila Leite Quaglio Tagliavini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2009
Orientador
Banca examinadora
Freitas, Marcos Roberto de (Presidente)
Ferreira, Flávio Augusto Cotrim
Henriques, Jose Fernando Castanha
Título em português
Recidiva do apinhamento ântero-superior nas más oclusões de classe I e classe II tratadas com extrações
Palavras-chave em português
apinhamento dentário
má oc lusão de Classe I e Classe II
ortodontia corretiva
recidiva
Resumo em português
A estabilidade pós-tratamento sempre foi um assunto delicado da ortodontia. A maioria dos pacientes e até mesmo os ortodontistas, julgam o sucesso do tratamento ortodôntico pela estabilidade dos resultados em longo prazo. Por este motivo a literatura é repleta de estudos acerca deste assunto, principalmente da recidiva do apinhamento ântero -inferior. Já o interesse pelo apinhamento ânterosuperior e sua recidiva é crescente por conta de uma maior preocupação com a estética do sorriso. Desta forma, o propósito deste estudo é comparar a recidiva do apinhamento ântero-superior em pacientes com má oclusão de Classe I e Classe II de Angle. A amostra consiste em 70 pacientes divididos em 3 grupos. O Grupo 1 apresenta 30 pacientes (12 do gênero masculino e 18 do gênero feminino) com má oclusão de Classe I, idade média inicial de 13,16 anos e tratados com extrações dos 4 primeiros pré -molares. O Grupo 2 apresenta 20 pacientes (11 do gênero masculino e 9 do gênero feminino) com má oclusão de Classe II divisão 1, idade média inicial de 12,95 anos e também tratados com extrações dos 4 primeiros pré-molares. O Grupo 3 apresenta 20 pacientes (11 do gênero masculino e 9 do gênero feminino) com má oclusão de Classe II divisão 1, idade média inicial de 13,09 anos e tratados com extrações dos 2 primeiros pré -molares superiores. Foram avaliados os modelos de estudo nas fases inicial (T1), final (T2) e no mínimo 5 anos pós -tratamento (T3) de cada pac iente. As variáveis do arco superior avaliadas e comparadas estatisticamente pela Análise de Variância (ANOVA) foram: Índice de Irregularidade de Little superior (IRLS), comprimento do arco (CAS), distância intercaninos (DICS), interpré-molares (DI2PMS) e intermolares (DIMS). Como os resultados entre os grupos não mostraram diferenças estatisticamente significantes nas fases avaliadas, a amostra foi unificada. O Teste de Correlação de Pearson e o Teste de Regressão Linear Múltipla foram utilizados para veri ficar se alguma variável estudada teria influência sobre o apinhamento nas três fases (IRLS1, IRLS2, IRLS3). Os resultados mostraram que a recidiva do apinhamento superior (IRLS3-2) é influenciada pelo apinhamento inicial (IRLS1) e que os dentes tendem a voltar à posição original. O gênero feminino apresentou mais recidiva do apinhamento ântero -superior que o gênero masculino.
Título em inglês
Maxillary anterior crowding relapse in class I and II extraction treatment
Palavras-chave em inglês
Class I and Class II malocclusion
corrective orthodontics.
dental crowding
relapse
Resumo em inglês
The posttreatment stability was always a delicate issue in Orthodontics. Most of the orthodontic patients and even the orthodontists judge their treatment as successful based on the treatment outcomes stability in the long-term. Because of this reason the literature has a lot of studies about this issue, mostly on relapse of mandibular anterior crowding. However the interest on maxillary anterior crowding and its relapse has been growing because of the greater conscious on smile esthetic among patients. Therefore, the purpose of this study was to compare the relapse of maxillary anterior crowding in cases presenting Angles Class I and Class II malocclusions. The experimental sample consisted of 70 patients divided into 3 groups. Group 1 comprised 30 patients (12 male; 18 female) at a mean initial age of 13.16 years, with Class I malocclusion, treated with all first premolars extraction. Group 2 comprised 20 patients (11 male; 9 female) at a mean initial age of 12.95 years, with Class II division 1 malocclusion, also treated with all first premolars extraction. Group 3 comprised 20 patients (10 male; 10 female) at a mean initial age of 13.09 years, with Class II division 1 malocclusion, treated with extraction of two maxillary first premolars. Dental casts measurements were obtained at three stages (pretreatment, posttreatment and postretention) and the variables assessed were Little Irregularity Index, maxillary arch length, intercanine, interpremolar and intermolar widths. The statistical analysis was performed by one-way ANOVA and Tukey tests if necessary (intragroup comparison) and by independent t-tests (intergroup comparison). As the results among the groups did not show statistically significant difference, the experimental sample was unified in order to inve stigate, using Pearson correlation coefficient and Multiple linear regression, if some studied variable would have influence the crowding in the three stages (IRLS1, IRLS2, IRLS3). The results showed that the maxillary crowding relapse (IRLS3-2) is influenced by the initial (IRLS1), and the teeth tend to return to their pretreatment position. The females presented more maxillary anterior crowding relapse than males.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-04-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.