• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2005.tde-20032006-111501
Documento
Autor
Nome completo
Adilson Yoshio Furuse
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2005
Orientador
Banca examinadora
Mondelli, Jose (Presidente)
Francischone, Carlos Eduardo
Garone Filho, Wilson
Título em português
Efeito de diferentes tratamentos de superfície na resistência de união adesiva em resina composta contaminada por saliva
Palavras-chave em português
resinas compostas
resistência de união (odontologia)
saliva
Resumo em português
Avaliou-se a resistência adesiva ao cisalhamento de uma resina composta contaminada por saliva, com adição de novo incremento do mesmo material. 40 corpos-de-prova de uma resina composta nano-híbrida, confeccionados em uma matriz de resina epóxica, foram divididos em quatro grupos, cada um recebendo um tratamento de superfície. Em um dos grupos, a superfície não foi contaminada (Grupo 1 - controle). Para a confecção do segundo segmento do corpo-de-prova, utilizou-se uma matriz de Teflon de 3,5mm de diâmetro por 3,0mm de altura. Nos demais grupos, a superfície da resina composta foi contaminada com saliva e seca com ar comprimido, sendo os tratamentos estabelecidos da seguinte forma: Grupo 2 - resina composta inserida e polimerizada sobre a superfície contaminada; Grupo 3 - condicionamento com ácido fosfórico a 35%, aplicação de adesivo e inserção de resina composta; Grupo 4 - asperização com ponta diamantada, condicionamento com ácido fosfórico a 35%, aplicação de adesivo e inserção de resina composta. Após a confecção, os espécimes foram armazenados em água a 37oC durante 24h, sendo em seguida montados em uma máquina universal de ensaios para realização dos testes de resistência ao cisalhamento. Os resultados foram submetidos à análise de variância a um critério e ao teste de Tukey para comparação entre os grupos. Não houve diferença entre os grupos 3, 4 e controle (p < 0,05). A contaminação da superfície da resina com saliva (Grupo 2) diminuiu significativamente a resistência de união (p < 0,05). A análise em MEV dos espécimes do grupo 2 demonstrou a ocorrência de fraturas na interface adesiva em quase todos os corpos-de-prova (80%). Fraturas coesivas da resina inserida na matriz de resina epóxica puderam ser observadas em todos os espécimes dos Grupos 3 e 4. O método que emprega limpeza superficial com ácido e aplicação de um sistema adesivo demonstrou ser efetivo na recuperação da resistência adesiva a valores semelhantes à resistência coesiva do material
Título em inglês
EFFECT OF DIFFERENT SURFACE TREATMENTS IN SHEAR BOND STRENGTH OF COMPOSITE RESIN CONTAMINATED BY SALIVA
Resumo em inglês
Shear bond strength between the contaminated composite resin surface and a new increment of the same material was analysed. Forty specimens of a nanohybrid composite, were divided into four groups. Each group received a surface treatment. In one of the groups, there was no surface contamination (Group 1 - control). The new increment of composite resin was inserted by placing a Teflon matrix (3.5mm height, 3mm diameter) over the already polymerized composite surface. For the other groups, the polymerized composite surface was contaminated with saliva and dried with air. Surface treatments were performed in the following way: Group 2 - new increment was inserted and polymerized directly on the contaminated surface; Group 3 - contaminated surface was treated with 35% phosphoric acid etching and adhesive was applied prior to the insertion of the new increment; Group 4 - diamond bur roughening, 35% phosphoric acid etching, adhesive application and insertion of the new composite increment. Specimens were stored in water at 37oC for 24h. After this period, specimens were mounted in a universal testing machine for the shear bond strength tests. Results were submitted to one way anova and Tukey test multiple comparison. No significant differences were detected between Groups 3, 4 and control (p < 0.05). Saliva contamination of resin surface (Group 2) significantly reduced shear bond strength (p < 0.05). SEM analysis in Group 2 demonstrated fractures at the interface in 80% of the specimens. Cohesive fractures in first increment of resin composite was observed in all specimens in Groups 3 and 4. Decontamination of resin surface with phosphoric acid followed by adhesive application, was an effective method to improve shear strength, reaching similar numbers to the cohesive resistance of the material
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2006-04-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.