• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Higor Landgraf
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Shinohara, Elio Hitoshi (Presidente)
Luz, Joao Gualberto de Cerqueira
Vieira, Eduardo Hochuli
Título em português
Avaliação da estabilidade na fixação da osteotomia sagital mandibular utilizando parafusos bicorticais inseridos com angulação de 60° e 90°. Estudo biomecânico em mandíbulas de carneiro
Palavras-chave em português
Cirurgia Ortognática
Fixação interna rígida
Osteotomia mandibular
Resumo em português
Este trabalho foi desenvolvido com a finalidade de verificar a resistência mecânica obtida com parafusos bicorticais posicionais na fixação interna rígida da osteotomia sagital do ramo mandibular, comparando a angulação de inserção dos mesmos. A técnica tradicional e comumente utilizada para fixação da osteotomia sagital mandibular faz uso de parafusos inseridos por meio de acesso extra-oral, com ângulo aproximado de 90º. A principal desvantagem da técnica seria a incisão na pele, tendo potencial de resultar em cicatriz aparente em área visível, bem como risco de lesão à inervação motora da face. Uma alternativa que evita estas complicações é a técnica intra-oral, na qual não há incisão em pele, desta forma sendo bastante vantajosa para o paciente. Nesta, o parafuso é inserido em ângulo próximo de 60º. Visto que, na literatura poucos trabalhos compararam estes dois tipos de fixação, o objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência mecânica utilizando parafusos inseridos com angulação de 60º ou 90º simulando, respectivamente, as técnicas intra e extra-oral. Foram utilizadas 10 mandíbulas de carneiro, que após receberem osteotomia bilateral do ramo, foram divididas em dois grupos, ambos fixados com parafusos do sistema 2,0mm. Grupo I: fixação em 60º; Grupo II: fixação em 90º. Para o teste mecânico utilizou-se máquina de ensaio universal (Instron 5565), na qual foi acoplado suporte metálico para manter as mandíbulas. Suporte este, que ao contrário dos normalmente utilizados e citados na literatura, permite que a mandíbula seja deformada tridimensionalmente durante o ensaio. Os dados sobre a força foram coletados em Newton e a média calculada com seu desvio padrão para cada grupo. A avaliação estatística dos valores obtidos foi realizada por meio de análise estatística paramétrica. Como resultados, verificamos que o grupo de 90º apresentou maior resistência mecânica, diferença esta que foi estatisticamente significante. Contudo, não houve diferença significante da rigidez entre os dois grupos. Concluímos que o suporte metálico desenvolvido para permitir deformação tridimensional se mostrou eficaz. Acreditamos que desta forma os movimentos mandibulares possam ser melhor reproduzidos durante o ensaio mecânico. Há necessidade de outros estudos visando comparar o sucesso clínico entre as duas técnicas.
Título em inglês
Evaluation of the stability of mandibular sagital osteotomy fixation using bicortical screws inserted with 60º and 90º degrees angles. Biomechanical study in sheep mandibles
Palavras-chave em inglês
Internal rigid fixation
Mandibular osteotomy
Orthognathic surgery
Resumo em inglês
This research was developed to evaluate the mechanical resistance obtained with positional bicortical screws used for internal rigid fixation of bicortical split mandibular ramus osteotomy, comparing two different screw insertion angulations. The traditional technique, most commonly used, for the fixation of bicortical split mandibular ramus osteotomy uses approximately 90°degrees screws inserted through skin incisions. The main disadvantage of this technique may be the skin incision, having the potential of resulting in an apparent scar in a visible area as well as the risk of motor nerve injury. One alternative that avoid these complications is the intra oral technique, in which there's no skin incision, being advantageous to the patient. In this technique the screws are inserted in approximately in 60° degrees angle. Knowing that in the literature few articles compare these two types of fixation, the objective of this work was to evaluate the mechanical resistance obtained using screws inserted with both 60° and 90° degrees angle simulating, respectively, the intra and extra oral techniques. We used 10 sheep mandibles, after performing bicortical sagital split osteotomies, were divided in two groups, both received 2.0 mm system screws for fixation. Group 1? 60° fixation; Group 2? 90° fixation. To realize the mechanical testing a universal rehearsal machine (Instron 5565) was used, in which a metallic support was adapted to restrain the mandibles. This support, differently of the ones commonly used in the current literature, allows that the mandible suffer tridimensional deformation during the rehearsal. The strength data was collected in Newton and the median was calculated with standard deviation for each group. The statistical evaluation of the values obtained was performed using parametrical statistical analysis. Through the results we could verify that the 90° degrees group presented with statistically significant higher mechanical strength. However, there was no significant difference in the rigidity between the two groups. We can conclude that the metallic support developed to allow tridimensional deformation was effective. We believe that by that way mandibular movements can be better reproduced during mechanical rehearsal. There is the necessity of other studies to compare the clinical success between those two fixation techniques.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
HigorLandgraf.pdf (593.74 Kbytes)
Data de Publicação
2008-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.