• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Valéria Gondim da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Romito, Giuseppe Alexandre (Presidente)
Garcia, Valdir Gouveia
Haas, Alex Nogueira
Marcantonio, Rosemary Adriana Chierici
Pereira, Rosa Maria Rodrigues
Título em português
Perda de inserção clínica: associação independente com baixa densidade mineral óssea em mulheres na pós-menopausa
Palavras-chave em português
Fatores de risco
Osteoporose
Perda da inserção periodontal
Saúde da mulher
Resumo em português
Introdução: A perda óssea é um aspecto de ambas as doenças periodontite e osteoporose. Vários estudos têm analisado se a destruição periodontal poderia ser influenciada pela perda óssea sistêmica. Objetivo: Investigar a relação entre perda de inserção clínica e densidade mineral óssea da coluna lombar e quadril, estilo de vida, tabagismo, fatores sociodemográficos e dados clínicos odontológicos em mulheres na pós-menopausa. Métodos: Cento e quarenta e oito mulheres foram entrevistadas, utilizando um questionário estruturado, e examinadas clinicamente. O exame clínico periodontal, realizado por investigadores calibrados, incluiu perda de inserção clínica (PIC); profundidade de sondagem (PS); retração gengival (RG); sangramento a sondagem (SS); placa visível; cálculo supragengival e perda dentária. A amostra foi estratificada em dois grupos como segue: perda de inserção clínica moderada e grave. Os indivíduos do grupo PIC moderada tinham todos os sítios com perda de inserção clínica 5mm. Os indivíduos do grupo PIC grave tinham pelo menos um sítio com perda de inserção clínica > 5mm. A densidade mineral óssea (DMO), medida através de raios-X com dupla energia (DXA), foi avaliada para os sítos da coluna lombar, colo do fêmur e fêmur total (g/cm2). Resultados: PIC grave foi identificada em 86 indivíduos (58,1%). A análise de regressão linear múltipla usando PIC (variável dependente), ajustada por renda familiar, nível educacional e anos de menopausa, demonstrou uma relação inversa entre perda de inserção clínica grave com a densidade mineral óssea do colo do fêmur (p = 0,015), bem como uma associação positiva entre PIC grave e perda dentária (p = 0,000), sangramento a sondagem (p = 0,004) e fumantes pesados (p = 0,001). Conclusão: Este estudo demonstrou que a perda de inserção clínica grave foi associada à baixa densidade mineral óssea do colo do fêmur e deletérios parâmetros clínicos odontológicos e tabagismo. Esses resultados demonstram que, além de um adequado cuidado bucal, os indivíduos com perda de inserção clínica grave, também, podem requerer uma atenção adicional á sua saúde óssea sistêmica.
Título em inglês
Severe clinical attachment loss: an independent association with low hip bone mineral density in postmenopausal women1
Palavras-chave em inglês
Periodontal attachment loss
Risk factors
Womens health
Resumo em inglês
Background: Bone loss is a feature of both periodontitis and osteoporosis, and several studies have analyzed whether the periodontal destruction could have been influenced by systemic bone loss. Objective: The aim of this study was to assess the association between clinical attachment loss and bone mineral density at the lumbar spine and hip, lifestyle, smoking, socio-demographic factors, and dental clinical variables in postmenopausal woman. Methods: One hundred and forty-eight individuals were interviewed using a structured written questionnaire and clinically examined. The periodontal examination, which was performed by calibrated investigators, included clinical attachment loss (CA loss); probing depth (PD); gingival recession (GR); bleeding on probing (BOP); visible plaque; supragingival calculus; and mean tooth loss. The sample was stratified in two groups as follow as: moderate and severe CA loss. The individuals in the moderate group had all sites with clinical attachment loss 5mm. The individuals in the severe group had at least one site with clinical attachment loss > 5mm. Bone mineral density (BMD) measured using dual-energy X-ray absorptiometry (DXA) was assessed at the lumbar spine, femoral neck and total femur (g/cm2). Results: Severe CA loss was identified in 86 individuals (58.1%). The multiple linear regression analysis using CA loss (dependent variable), adjusted by menopause, education and family income, demonstrated an inverse relationship of severe CA loss with the BMD of the femoral neck (p=0.015) as well as a positive association of severe CA loss with tooth loss (p=0.000), bleeding on probing (p=0.004) and heavy smokers (p=0.001). Conclusion: Our study demonstrated that severe clinical attachment loss was associated with low bone mineral density of the femoral neck and deleterious clinical dental parameters and smoking. Our findings suggest that in addition to appropriate oral care, individuals with severe clinical attachment loss may also require additional attention to their systemic bone health.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-10-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.