• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2005.tde-12012006-152126
Documento
Autor
Nome completo
Paulo Henrique Braz da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Magalhães, Marina Helena Cury Gallottini de (Presidente)
Ortega, Karem Lopez
Santos, Raimunda Telma de Macêdo
Título em português
Detecção do vírus Epstein-Barr (EBV) por meio da técnica de hibridização in situ em lesões sugestivas de leucoplasia pilosa
Palavras-chave em português
diagnóstico histopatológico
diagnóstico molecular
hibridização in situ
Leucoplasia pilosa
vírus Epstein-Barr (EBV)
Resumo em português
O vírus Epstein-Barr (EBV) é um herpes vírus humano que estabelece infecção persistente e está associado com várias doenças, como mononucleose infecciosa, linfomas, carcinoma de nasofaringe e leucoplasia pilosa, afetando principalmente pacientes imunossuprimidos. Leucoplasia pilosa é uma lesão epitelial não maligna associada ao EBV que ocorre principalmente nas bordas laterais de língua. É comum em indivíduos infectados pelo HIV e em pacientes que recebem medicações imunossupressoras. Histopatologicamente, a leucoplasia pilosa é caracterizada por hiperparaqueratose, acantose, células semelhantes a coilócitos ou células balonizantes, e discreto ou nenhum infiltrado inflamatório. As características histopatológicas da lesão não são patognomônicas, sendo necessária a detecção do EBV para o diagnóstico final de acordo com vários autores. O objetivo desse estudo foi verificar a presença do EBV, por meio da técnica de hibridização in situ, em lesões diagnosticadas histológicamente como sugestivas de leucoplasia pilosa e comparar esses resultados com algumas características histopatológicas.Trinta e seis espécimes foram selecionados do Serviço de Patologia Cirúrgica da Disciplina de Patologia Bucal. Todos foram submetidos à reação de hibridização in situ, e 27 casos (75%) foram positivos, confirmando o diagnóstico anterior. Nenhuma das características histológicas analisadas puderam se correlacionar com a hibridização in situ. Pudemos concluir que a análise histopatológica ao H&E não pode substituir a hibridização in situ no diagnóstico final da leucoplasia pilosa
Título em inglês
Detection of Epstein-Barr virus (EBV) by in situ hibridization in lesions like oral hairy leukoplakia
Palavras-chave em inglês
histopathologic diagnostic
Barr virus (EBV)
Epstein
in situ hibridization
molecular diagnostic
oral hairy leukoplakia
Resumo em inglês
Epstein-Barr virus (EBV) is a human herpesvirus that estabilishes persistent infection and is associated with many diseases, including infectious mononucleosis syndrome, lymphomas, nasopharyngeal carcinoma, and oral hairy leukoplakia, affecting principaly immunocompromised patients. Oral hairy leukoplakia is a non malignant, EBV-associated, epithelial disease that typically occurs on the lateral tongue borders. It is common in individuals with HIV infection and in patients receiving iatrogenic immunossupression. Histologically, hairy leukoplakia is characterized by shaggy hyperparakeratosis, acanthosis, “koilocyte”-like or ballon cells, and a paucity of inflamation. The histologically features of hairy leukoplakia are not patognomonic, and for the many authors definitive diagnosis requires demonstration of EBV. The aim of this study were to verify the presence of EBV, by in situ hibridization, in lesions diagnosed histologically suggestive of hairy leukoplakia and compare this results with histologically features. Thirty six biopsy specimens from lesions histologically suggestive of hairy leukoplakia were selected from the Department of Stomatology’s Oral Pathology Service archives. EBV in situ hibridization was performed on all 36 cases, and 27 cases (75%) were positive, confirmed the diagnose of oral hairy leukoplakia. Histopatologically features did not agree well with EBV in situ hibridization. We concluded that H&E histopathology should not be used as a substitute for in situ hibridization in the definitive diagnosis of hairy leukoplakia
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2006-04-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.