• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2009.tde-08042009-145904
Documento
Autor
Nome completo
Alexandre Meireles Borba
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Martins, Marília Trierveiler (Presidente)
Rezende, Nathalie Pepe Medeiros de
Shinohara, Elio Hitoshi
Título em português
Avaliação da estabilidade biológica do tumor odontogênico queratocístico em diferentes momentos
Palavras-chave em português
Cistos odontogênicos
Imunoistoquímica
Marcadores biológicos
Neoplasias bucais
Tumores odontogênicos
Resumo em português
O tumor odontogênico queratocístico é um tumor odontogênico benigno recentemente classificado como tal pela Organização Mundial de Saúde. O alto índice de recidiva, a similaridade com outras lesões odontogênicas císticas e mutações genéticas associadas, estimulam continuamente estudos com finalidade de aprimorar o diagnóstico e o entendimento do comportamento desta lesão. As citoqueratinas, principal componente do citoesqueleto epitelial, têm sido utilizadas como possíveis marcadores no diagnóstico do tumor odontogênico queratocístico, apesar da discrepância dos resultados publicados. O gene PTCH1, com mutação já relatada associada ao tumor odontogênico queratocístico, expressa proteína de mesmo nome que parece estar associada com a etiologia ou com o prognóstico do tumor odontogênico queratocístico. Vinte casos de tumor odontogênico queratocístico foram submetidos à técnica de imunoistoquímica para detecção da expressão das citoqueratinas 10, 13, 17 e 19 e da proteína PTCH1. Cada caso foi representado por dois momentos distintos da mesma lesão, sendo metade dos casos representados por lesões sem história de recidiva e a outra metade constituída de casos com história de recidiva. A marcação obtida em cada um dos momentos foi comparada, verificando assim a estabilidade de expressão. A influência da inflamação na expressão imunoistoquímica também foi avaliada. As citoqueratinas 10 e 17 se mostraram com maior porcentagem de positividade (82, 5% e 97,5%, respectivamente) e com maior estabilidade entre os momentos (65% e 95%, respectivamente). A proteína PTCH1 foi positiva em todos os momentos, apresentando assim estabilidade total para os casos estudados. Não houve diferença estatisticamente significante, para nenhum dos anticorpos utilizados, entre os grupos sem ou com história de recidiva ou de expressão nas áreas de inflamação. A estabilidade das citoqueratinas 10 e 17 sugere que estas possam ser utilizadas associadamente como auxiliar de diagnóstico do tumor odontogênico queratocístico. A proteína PTCH1 demonstrou alta positividade e estabilidade; porém não pôde ser relacionado ao comportamento do tumor odontogênico queratocístico.
Título em inglês
Biological stability evaluation of the keratocystic odontogenic tumor in different moments
Palavras-chave em inglês
Biological markers
Immunohistochemistry
Mouth neoplasms
Odontogenic cysts
Odontogenic tumors
Resumo em inglês
The keratocystic odontogenic tumor is a benign odontogenic tumor recently classified as such by the World Health Organization. The high recurrence rate, the similarity with other odontogenic cystic lesions and the genetic associated mutations continuous stimulate studies intending diagnostic enhancement and behavior understanding of such lesion. The citokeratins, main component of the epithelial cytoskeleton, have been used as possible diagnostic markers of the keratocystic odontogenic tumor, in spite the discrepancy of the published results. The PTCH1 gene, with already reported mutation associated with the keratocystic odontogenic tumor, expresses a protein with the same name that seems to be associated with the etiology or the prognosis of the keratocystic odontogenic tumor. Twenty cases of keratocystic odontogenic tumor were submitted to the immunohistochemical technique for detection of the expression of citokeratins 10, 13, 17 and 19 and the protein PTCH1. Each case was represented by two distinct moments of the same lesion, being half of the cases represented by lesion without recurrence history and the other half constituted of lesion with recurrence history. The obtained staining in each moment was compared, thus verifying the expression stability. The influence of inflammation in the immunohistochemical expression was also evaluated. The cytokeratins 10 and 17 demonstrated higher positivity percentage (82.5% and 97.5%, respectively) and greater stability among the moments (65% and 97.5%, respectively). The PTCH1 protein was positive in all moments, thus presenting total stability for the studied cases. There was no statistical difference, for none of the antibodies, either among the groups without or with history of recurrence or in the expression in areas with inflammation. The stability of the cytokeratins 10 and 17 suggests that they can be used together as auxiliary for the diagnosis of the keratocystic odontogenic tumor. The protein PTCH1 demonstrated high positivity and stability; however it could not be related to the behavior of the keratocystic odontogenic tumor.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-06-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.