• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2007.tde-22042008-115758
Documento
Autor
Nome completo
Adriana Oliveira Terci
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Sugaya, Norberto Nobuo (Presidente)
Lotufo, Mônica Andrade
Penha, Sibele Sarti
Título em português
Xerostomia em pacientes idosos: relação com o fluxo salivar, proteínas totais, capacidade tampão, pH e medicação em uso
Palavras-chave em português
Capacidade tampão
Fluxo salivar
Idosos
Medicamentos
pH
Proteínas totais salivares
Xerostomia
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi o de investigar as relações entre a queixa de boca seca, em uma população de idosos em bom estado geral, com o fluxo salivar não estimulado, a concentração de proteínas salivares, o pH e a capacidade tampão da saliva, além de considerar as medicações de uso diário consumidas por esses indivíduos. Foram selecionados de forma seqüencial e aleatória 85 pacientes, 13 homens e 72 mulheres, entre os 60 e 82 anos de idade, com média de 68,5 anos. Vinte e um pacientes, todos do sexo feminino, apresentaram queixa de boca seca, quando questionados. Sessenta e sete pacientes utilizavam algum tipo de medicação (79% da casuística). Dezoito indivíduos não consumiam medicamentos, 15 entre os não queixosos de boca seca e apenas três entre os que apresentaram queixa de boca seca. Foram colhidas amostras de saliva de todos os indivíduos, segundo técnica de expectoração não estimulada para recipiente mantido sob refrigeração, durante 15 minutos. Foram feitas, imediatamente após a coleta, o cálculo do fluxo salivar em mililitros por minuto, as medidas do pH, da capacidade tampão e reservados 2ml de saliva em recipiente refrigerado para os procedimentos da pesquisa da concentração proteica salivar. Ainda após a coleta foi aferida a glicemia pós-prandial dos pacientes. Obtivemos os seguintes resultados: Fluxo salivar médio geral de 0,21ml/min; mulheres com queixa 0,16 ml/min; e pacientes sem queixa 0,22ml/min. Capacidade tampão geral de 0,42; mulheres com queixa 0,46; pacientes sem queixa 0,40. Com relação ao pH média geral de 7,22; mulheres com queixa 7,0; pacientes sem queixa 7,22. Concentração de proteínas totais média geral 2,98mg/ml; mulheres com queixa 3,30 mg/ml; pacientes com queixa 2,88 mg/ml. Concluímos que a queixa de xerostomia é mais comum em mulheres e pacientes de maior idade, apresentando correlação positiva com fluxo salivar baixo, maior concentração proteica e maior consumo de medicamentos de uso crônico
Título em inglês
Xerostomia in the elderly: relation to salivary flow rate, proteins, buffer capacity, pH and drugs
Palavras-chave em inglês
Buffer capacity
Drugs
Elderly
Flow rate
Salivary proteins
Xerostomia
Resumo em inglês
The purpose of our trial was to investigate the influence of salivary flow rate, pH, protein content and buffer capacity over the symptom of xerostomia in a population of elderly people exhibiting good health. Eighty-five individuals were randomly selected, 13 men and 72 women, 60 to 82 years, mean 68.5. Twenty-one female patients presented dry mouth complaint when questioned. Seventy-seven patients (79%) were using some type of medication. Eighteen patients were not using drugs, 15 with no dry mouth complaint and three with xerostomia. Unstimulated whole saliva was collected for a period of 15 minutes to a refrigerated recipient. Salivary flow rate, pH and buffer capacity were measured immediately after sampling. Protein concentration was measured later at the lab center in a 2ml sample reserved for this procedure. Additionally, all patients had their glucose level taken. The following results were obtained: mean salivary flow rate of 0,21 ml/min, 0,16 for xerostomia patients and 0,22 for non-xerostomia patients. Mean salivary buffer capacity of 0,42; 0,46 for xerostomia patients and o,40 for non xerostomia patients. Mean pH of 7,22; 7,0 for xerostomia patients and 7,22 for non xerostomia patients. Mean protein concentration of 2,98 mg/ml; 3,30 for xerostomia patients and 2,88 for non xerostomia patients. We concluded that xerostomia is more prevalent in women and older patients, presenting positive correlation with low salivary flow rate, greater protein concentration and multiple drug use.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-09-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.