• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2005.tde-18102005-124217
Documento
Autor
Nome completo
Ana Carolina Fragoso Motta
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Migliari, Dante Antonio (Presidente)
Aoki, Valeria
Komesu, Marilena Chinali
Souza, Cacilda da Silva
Sugaya, Norberto Nobuo
Título em português
"Estudo duplo-cego, cruzado, placebo-controlado de corticoterapia tópica oclusiva em lesões gengivais de doenças mucocutâneas auto-imunes e inflamatórias"
Palavras-chave em português
corticosteróides
doenças auto-imunes
gengiva
terapia
Resumo em português
Este estudo avaliou a eficácia do propionato de clobetasol a 0,05% em pomada, com uso de moldeiras individuais de silicone, em 22 pacientes com lesões gengivais de doenças mucocutâneas auto-imunes e inflamatórias, por meio de um estudo duplo-cego, cruzado, placebo-controlado. Os pacientes foram distribuídos em dois grupos: grupo 1, que consistiu de 5 pacientes em uso de corticosteróide e/ou imunossupressor sistêmico para controle de lesões cutâneas e/ou gengivais associadas às doenças mucocutâneas; grupo 2, que consistiu de 17 pacientes sem utilização de corticosteróide e/ou imunossupressor sistêmico. Os pacientes de cada grupo receberam a bisnaga 1, e foram orientados a utilizá-la no preenchimento das moldeiras. Em seguida, foram instruídos a aplicar a pomada com a moldeira 3 vezes ao dia, durante 20 minutos, por um período de duas semanas. A freqüência de uso da pomada foi reduzida na 3 a semana para 1 vez ao dia (pela manhã), em dias alternados. Após esta fase, foi estabelecido um intervalo de 2 semanas sem tratamento após o qual houve a inversão das pomadas (bisnaga 2), e os pacientes passaram a utilizá-la da mesma maneira que a bisnaga 1. As consultas de avaliações foram realizadas na 2 a , 5 a , 7 a , e na 10 a semana após o início do teste, e a resposta terapêutica foi baseada no percentual da remissão dos sinais classificada como completa (100%), excelente (75% a 99%), boa (50% a 74%), regular (1% a 49%), inalterada e piorada; e da remissão dos sintomas classificada como completa, parcial, inalterada e piorada. Durante as consultas de retorno, os pacientes foram monitorados quanto à ocorrência de efeitos colaterais. Com relação à remissão dos sinais, nos pacientes do grupo 1, 4 pacientes (80%) mostraram resposta regular; e 1 paciente (20%) apresentou piora do quadro clínico após o uso do propionato de clobetasol. Nos pacientes do grupo 2, 13 pacientes (76,5%) apresentaram alguma melhora durante o uso do propionato de clobetasol, e 4 pacientes (23,5%) apresentaram piora do quadro clínico. Com relação aos sintomas, durante o uso do propionato de clobetasol, 3 (60%) pacientes do grupo 1, apresentaram melhora parcial, 1 paciente (20%) não verificou mudança na sintomatologia, e 1 paciente (20%) referiu piora dos sintomas. Nos pacientes do grupo 2, completa melhora dos sintomas foi verificado em 2 pacientes (11,8%) e resposta parcial em 9 pacientes (52,9%) durante o uso do propionato de clobetasol. A diferença dos resultados obtidos entre o período de uso do propionato de clobetasol e placebo, nos dois grupos de pacientes e para os parâmetros analisados, não foi estatisticamente significante (Teste exato de Fisher; p > 0,05). Apenas 2 pacientes (11,8 %) do grupo 2 desenvolveram candidose após o uso do propionato de clobetasol. Os resultados deste estudo demonstraram que a aplicação do propionato de clobetasol 0,05% em pomada, com o auxílio de moldeiras de silicone, apresenta eficácia boa a moderada no controle das lesões gengivais de doenças mucocutâneas, causando mínimo de efeitos colaterais.
Título em inglês
A double-blind, crossover, placebo-controlled study of occlusive topical corticotherapy in gingival lesions of autoimmunes and inflammatory mucocutaneous diseases
Palavras-chave em inglês
adrenal cortex hormones
autoimmune diseases
gingiva
therapy
Resumo em inglês
This study evaluated the efficacy of 0.05% clobetasol propionate in ointment administered with trays in 22 patients with gingival lesions of autoimmune and inflammatory mucocutaneous diseases. The patients were subdivided into two groups: group 1, which was composed by 5 patients treated systemically with corticosteroid and/or other immunosuppressive drug for control of skin and/or gingival lesions associated to mucocutaneous diseases; and the group 2, which was composed by 17 patients not being under systemic corticotherapy. The patients of each group received the container number 1 and they were instructed to apply the ointment with the tray for 20 minutes, 3 times daily, for 2 weeks. The frequency of use of ointment was reduced in the third week for once a day on alternate days. After that, the patients were instructed to discontinue the treatment for 2 weeks (washout period), and then were given the container number 2, to be used in the same way as that of the container 1. Each patient was examined in the weeks 2, 5, 7, and 10 after the beginning of the study. The therapeutic response was determined according to remission of signs on percentage, and assessed as follow: complete (100%), excellent (75% to 99%), good (50% to 74%), poor (1% to 49%), failed and worsened; and on remission of symptoms assessed as complete, partial, failed and worsened. At every visit, the patients were also examined for the presence of side-effects. In group 1, 4 patients (80%) had a poor response, and 1 patient (20%) had a worse of clinical presentation after the use of clobetasol propionate. In patients of group 2, 13 (76.5%) presented some improvement after the use of clobetasol propionate, and 4 patients (23.5%) presented worse of signals. For symptoms, 3 patients (60%) of the group 1 showed partial improvement while 1 (20%) presented no response, and 1 (20%) had symptoms worsened after the use of corticosteroid. In the group 2, complete improvement of symptoms was observed in 2 (11.8%) and partial in 9 (52.9%) after the use of clobetasol. There was no statistical difference when compared the results obtained with clobetasol propionate and placebo in the two groups of patients for the parameters evaluated (Fisher test; P > 0.05). Only 2 patients (11.8%) of group 2 developed candidosis after the use of clobetasol propionate. This study showed that clobetasol propionate ointment present good to moderate efficacy, with minimal side-effects, in the treatment of gingival lesions of mucocutaneous diseases.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2005-10-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.