• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2005.tde-27092005-172823
Documento
Autor
Nome completo
Arlene Tachibana
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Matos, Adriana Bona (Presidente)
Busato, Adair Luiz Stefanello
Cara, Antonio Alberto de
Título em português
"Influência do método de remoção de cárie na resistência adesiva de um sistema autocondicionante"
Palavras-chave em português
Adesão
Adesivo auto-condicionante
Dentina afetada por cárie
Dentina infectada
Micro-tração
Resistência adesiva
Resumo em português
Novos métodos de remoção do tecido cariado tem sido propostos, entre eles a utilização de lasers, abrasão a ar e químico-mecânico. Este trabalho teve o objetivo de avaliar a influência de diferentes métodos de remoção de cárie na resistência de união de um sistema adesivo autocondicionante. Cinquenta molares humanos cariados extraídos foram desgastados para expor uma superfície plana onde a lesão de cárie se encontrava rodeada por dentina hígida. Os dentes foram divididos em 05 grupos (n=10), com um total de 50 dados, de acordo com o método de remoção do tecido cariado, como segue: G1 - sem remoção; G2 - remoção com lixa; G3 – broca de aço esférica em baixa rotação; G4 - laser de Er, Cr: YSGG e G5 - Carisolv. Procedimentos adesivos foram realizados com o sistema autocondicionante (Clearfil SE Bond – Kuraray – Japão), de acordo com as instruções do fabricante. Um cilíndro de resina composta (Z250- 3M do Brasil) foi construído sobre a superfície com o sistema adesivo e estocados em água (24 horas a 37 0 C). Os corpos de prova foram seccionados verticalmente para obtenção de fatias e em seguida confeccionadas ampulhetas em dentina infectada, afetada e sadia, com área aproximada de 1mm 2. As ampulhetas foram montadas em dispositivos de micro-tração e ensaiados na máquina de teste (Mini-Instron) com velocidade de 0,5mm/min. Os resultados obtidos mostraram que existem diferenças estatisticamente significantes entre os substratos sadio e infectado para o grupo G1e sadio e afetado para os grupos G2, G3 e G5. Em dentina sadia, o método utilizado em G3 resultou em valores de adesão superiores com relação a G4 e G2 foi estatisticamente superior com relação a todos os grupos. Os métodos de remoção de dentina infectada utilizados em G2 e G3 resultaram em valores de adesão superiores com relação a G1(dentina infectada). Desta forma podemos concluir que: o tipo de substrato influencia significativamente na resistência adesiva do sistema autocondicionante testado. A adesão à dentina sadia é mais efetiva que à dentina infectada (G1) e à dentina afetada obtida após remoção do tecido infectado com lixa (G2), broca (G3) e Carisolv (G5). Entretanto, para o laser de Er,Cr:YSGG (G4) não houve evidência amostral que sugerisse maior efetividade na adesão da dentina sadia com relação à dentina afetada. A adesão em dentina sadia mostrou-se mais efetiva quando esta foi instrumentada com lixa. Porém, trata-se de um recurso laboratorial de padronização dos espécimes. A utilização da broca de aço resultou em uma superfície mais favorável a adesão, quando comparada à obtida após irradiação com laser de Er, Cr: YSGG, em dentina sadia. A adesão em dentina infectada é pobre, ficando ressaltada a necessidade da remoção deste tipo de dentina, preferencialmente com lixa ou broca, previamente a adesão com sistema autocondicionante. Para os demais métodos de remoção da dentina infectada testados, não houve evidência amostral para se detectar a existência de diferenças significantes na resistência adesiva em dentina afetada.
Título em inglês
Microtensile bond strength of self-etching adhesives to caries-affected dentine
Palavras-chave em inglês
Adhesion
Caries affected dentine
Infected dentine
Microtensile bond strength
Self-etching systems
Resumo em inglês
New methods for carious dentine removal have been proposed, such as, lasers and chemo-mechanical. This in vitro study aimed to evaluate the influence of caries removal methods (steel burs, Er, Cr: YSGG laser and Carisolv) on microtensile bond strength of self-etching adhesive systems. 50 extracted carious human molars were ground to expose flat surfaces where caries lesion was surrounded by normal dentine. Teeth were divided into 5 groups (n=10), with 50 original data, according to the removal method used: G1 - no removal; G2 - abrasive paper, G3 - steel burs; G4 – Er, Cr: YSGG laser (79, 61 J/cm 2 ) and G5 – Carisolv. Surfaces were bonded with Clearfil SE Bond, according to manufacturers’ instructions. A crown was built up using composite resin (Z250- 3M Brasil). After storage in water (24 h, 37 0 C), teeth were vertically serially sectioned into slices and trimmed into an hourglass shape with about of 1mm 2 area at the adhesion interface, that contained either infected, caries affected and normal dentine. Samples were tested in tension in a Instron machine at 0,5mm/min. Results showed that there is a significant difference between tested groups (p< 0.005). Significantly lower results were found for caries infected dentin when compared to normal dentin values (G1). A significant difference was also found when caries affected and normal dentin were compared (G2, G3, G5). In normal dentin, G2 showed better bond strenght than another groups and G4 showed lower results than G3. G2 and G3 caries infected dentin removal methods showed better bond strength than the other groups when compared with G1 (caries infected dentin). The results indicated that: bond strength of a self-etching system to normal dentin was better than to caries infected (G1) and caries affected dentin after the use of abrasive paper (G2), round steel bur (G3) and Carisolv (G4). However, there was no difference between caries affected and normal dentin after the use of ErCr:YSGG laser (G4); abrasive paper is a laboratorial method to create smear layer and it was responsable for the best bond strength to normal dentin. The usage of Er, Cr: YSGG laser negatively altered adhesion of self-etching system on normal dentin when compared with round steel bur; infected dentin is not an adequate substrate for adhesion. Abrasive paper and round steel bur are the best caries infected dentin removal methods. There were no difference in bond strength to caries affected dentin when the other methods were used.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseArleneTachibana.pdf (290.32 Kbytes)
Data de Publicação
2005-10-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.