• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2007.tde-13082007-155152
Documento
Autor
Nome completo
Camilla Regina Galvao Bengtson
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Turbino, Miriam Lacalle (Presidente)
Simionato, Maria Regina Lorenzetti
Youssef, Michel Nicolau
Título em português
Estudo in vitro da influência da contaminação com Streptococcus mutans e da descontaminação com digluconato de clorexidina 2% na resistência de união de sistemas adesivos à dentina humana
Palavras-chave em português
Adesivos Dentinários
Clorexidina
Streptoccocus mutans
Resumo em português
O objetivo desse trabalho foi avaliar, in vitro, a influência da contaminação com Streptococcus mutans e da desinfecção com solução de digluconato de clorexidina 2% na adesão de dois sistemas adesivos (um sistema adesivo com condicionamento ácido prévio e um sistema adesivo autocondicionante) à dentina de molares humanos. Para o estudo, foram utilizados 80 terceiros molares humanos hígidos, com a face oclusal lixada até a exposição de uma superfície plana de dentina. Os dentes foram divididos aleatoriamente em 8 grupos (n=10) de acordo com o sistema adesivo utilizado e tratamento superficial realizado: G1 ? Controle Single Bond 2 (SB); G2 ? Controle Clearfil SE Bond (SE); G3 ? Desinfecção com clorexidina SB; G4 ? Desinfecção com clorexidina SE; G5 ? Contaminação com Streptococcus mutans SB; G6 ? Contaminação com Streptococcus mutans SE; G7 ? Contaminação com Streptococcus mutans e desinfecção com clorexidina SB e G8 ? Contaminação com Streptococcus mutans e desinfecção com clorexidina SE. Corpos de prova em resina composta foram confeccionados nas superfícies tratadas e os dentes foram armazenados em água destilada à 37ºC por 24 horas. As amostras foram seccionadas verticalmente obtendo-se espécimes com área de secção transversal de aproximadamente 0,8mm2, que foram tracionados a velocidade de 0,5mm/min em máquina de ensaios universal. Cinco espécimes de cada grupo tiveram a interface adesiva analisada em microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os resultados de resistência de união foram analisados usando os testes estatísticos ANOVA e Tukey (p<0,05). Os modos de fraturas foram avaliados por meio de lupa esteroscópica (25X). Discos de dentina foram obtidos de 6 dentes adicionais, para observação em MEV das superfícies submetidos aos mesmos tratamentos realizados para o teste de microtração. Não foram encontradas diferenças estatísticas entre os grupos controles (G1 = 31,52 ± 6,24 e G2 = 42,88 ± 2,31), o tratados com clorexidina (G3 = 34,41 ± 6,92 e G4 = 40,14 ± 2,91) e os grupos que foram submetidos à contaminação com Streptococcus mutans e descontaminação com clorexidina (G7 = 31,12 ± 5,31 e G8 = 39,09 ± 3,86). Os grupos submetidos à contaminação com Streptococcus mutans que não foram descontaminados antes da aplicação dos sistemas adesivos tiveram resultados significantemente menores que os grupos estéreis e descontaminados (G5 = 23,61 ± 7,13 e G6 = 33,15 ± 3,35). O sistema adesivo Clearfil SE Bond apresentou valores de resistência de união significantemente maiores que o sistema adesivo Single Bond 2, independente do tratamento da superficial dentina. Pôde-se concluir que a contaminação in vitro com Streptococcus mutans comprometeu a adesão dos dois sistemas adesivos e a solução de digluconato de clorexidina 2% foi capaz de eliminar a contaminação, restabelecendo os valores de resistência de união obtidos com o substrato estéril.
Título em inglês
In vitro study of the influence of Streptococcus mutans contamination and 2% chlorhexidine digluconate disinfection on bond strength of adhesive systems to human dentin
Palavras-chave em inglês
Chlorhexidine
Dentin-Bonding Agents
Streptoccocus mutans
Resumo em inglês
The purpose of this study was to evaluate, in vitro, the influence of Streptococcus mutans contamination and 2% chlorhexidine digluconate disinfection on the bond strength of two adhesive systems (an etch-and-rinse system and a self-etch system) to human dentin molars. Flat dentinal surfaces were prepared in 80 extracted human third molars. Teeth were randomly divided into 8 groups (n=10) according to the adhesive system and the dentin superficial treatment: G1 ? Single Bond 2 (SB) control; G2 ? Clearfil SE Bond (SE) control; G3 ? Desinfection with chlorhexidine SB; G4 ? Desinfection with chlorhexidine SE; G5 ? Contamination with Streptococcus mutans SB; G6 ? Contamination with Streptococcus mutans SE; G7 ? Contamination with Streptococcus mutans and desinfection with chlorhexidine SB e G8 ? Contamination with Streptococcus mutans and desinfection with chlorhexidine SE. Composite resin blocks were built up over treated surfaces, and teeth were then stored in water at 37 degrees C for 24 h. Samples were vertically sectioned, obtaining specimens with 0.8mm2 cross-sectional area. Specimens were stressed in tension at 0.5 mm/min crosshead speed. Five specimens of which group were observed under SEM. Bond strength results were evaluated using ANOVA and Tukey tests(p<0.05). The modes of failures were verified using optical microscope (25X). Dentin disks were obtained from 6 additional teeth treated in the same manner for observation under SEM. No statistically significant differences of bond strength values were found between controls groups (G1 = 31,52 ± 6,24 e G2 = 42,88 ± 2,31), groups treated with chlorhexidine (G3 = 34,41 ± 6,92 e G4 = 40,14 ± 2,91) and groups contaminated with Streptococcus mutans (G7 = 31,12 ± 5,31 e G8 = 39,09 ± 3,86). The groups contaminated with Stretococcus mutans that were not desinfected before the adhesive systems application presented significantly lesser results than sterile or desinfected groups (G5 = 23,61 ± 7,13 e G6 = 33,15 ± 3,35). Clearfil SE Bond presented significant high bond strenght values than Single Bond 2, independent of dentin superficial treatment. It was concluded that the contamination in vitro with Streptococcus mutans reduced bond strength of the two adhesives systems and 2% chlorhexidine digluconate solution eliminated the contamination, reestablishing the bond strength values gotten with sterile substrates.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-03-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.