• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2018.tde-12062018-092206
Documento
Autor
Nome completo
Tamile Rocha da Silva Lobo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Turbino, Miriam Lacalle (Presidente)
Andrade, Alessandra Pereira de
Matos, Adriana Bona
Rode, Kátia Martins
Rodrigues Filho, Leonardo Eloy
Título em português
Comparação entre cimentos resinosos e uma resina "bulk fill" na cimentação de pinos de fibra de vidro - Análise de resistência adesiva e dureza
Palavras-chave em português
Cimentação
Cimento Autoadesivo
Cimento resinoso
Pino de fibra de vidro
Resina Composta
Resumo em português
Este estudo comparou a performance de quarto agentes cimentantes com diferentes estratégias adesivas para cimentação de pinos de fibra de vidro em canais radiculares, através do teste de resistência adesiva e avaliando a dureza em diferentes profundidades. Para isto, foram utilizadas 60 raízes bovinas tratadas endodonticamente. Foram cimentados pinos de fibra de vidro Rebilda Post 20 de acordo com os seguintes protocolos divididos nos seguintes grupos: Grupos QM: Adesivo autocondicionante dual Futurabond DC + cimento resinoso dual Bifix QM; Group SE: Cimento resinoso autocondicionante de polimerização dual Bifix SE; Group RB: Adesivo autocondicionante de polimerização dual Futurabond DC + Resina Rebilda; Group XB: aplicação do adesivo autocondicionante de polimerização dual Futurabond DC + resina composta do tipo "bulk fill" X-tra Base. As raízes foram cortadas em fatias de 1mm e separadas em terços, sendo obtidos 2 corpos de prova por terço. Foram avaliadas a resistência adesiva (n=10) e a microdureza (n=5), após uma semana e após 4 meses de armazenamento em água. Para o teste de resistência adesiva (push- out) uma fatia de cada terço foi testada depois de uma semana e as outras 3 fatias provenientes do mesmo dente avaliadas após 4 meses. O ensaio de push out foi realizado a uma velocidade de 0,5mm/min até o deslocamento do pino e/ou fratura da interface adesiva. Para o teste de microdureza 20 dentes foram selecionados aleatoriamente e de cada dente foram obtidas seis 6 fatias que foram armazenadas em água destilada por uma semana até a mensuração em microdurômetro, após uma semana e após 4 meses. Os corpos de prova foram submetidos ao teste de microdureza Knoop em microdurômetro HMV-2000 (Shimadzu, Tokyo, Japan), cinco endentações foram realizadas na camada de cimento de cada fatia. Os dados referentes aos testes de resistência adesiva (push- out) e microdureza foram submetidas análise de variância 3 fatores (ANOVA), teste de tukey (p<0,05) e teste de correlação de Person. Os valores de resistência adesiva não apresentaram diferenças estatísticas significantes quando observado os valores de resistência adesiva entre os grupos QM, RB e XB (p>=0.05), porém menores valores de resistência adesiva foram observados no Grupo SE. Quando considerada a variável envelhecimento não foram encontradas diferenças na resistência adesiva medida em uma semana e 4 meses (p>=0.05). Para a microdureza diferenças estatisticamente significantes foram encontradas nos diferentes terços da raiz (p<0.05). Os agentes cimentantes apresentaram diferenças estatísticas significantes na dureza (p<0.05). O grupo XB apresentou os maiores valores seguido por QM, RB e SE. Os grupos SE, RB e XB não apresentaram 80% da dureza máxima nas fatias correspondentes a região apical do canal radicular. O teste de Person mostrou haver correlação positiva linear entre a resistência adesiva e a dureza medidas antes e após o envelhecimento. O uso cimento resinoso dual, associado a uma aplicação anterior do sistema adesivo, ainda é a escolha mais segura, pois apresentou valores de força de adesão elevados, associados a valores de dureza adequados, mesmo em regiões apicais do canal radicular.
Título em inglês
Comparison between resin cements and a "bulk fill" resin composite on the luting of fiberglass- reinforced posts cementation - Bond strength and hardness analysis
Palavras-chave em inglês
Cementation
Fiberglass-reinforced post
Resin-based composite
Resin-based cement
Self-adhesive resin cement
Resumo em inglês
This study compared the performance of four cementitious agents with different adhesive strategies for cementing fiberglass pins in root canals, through the adhesive strength test and evaluating the hardness at different depths. For this, 60 endodontically treated bovine roots were used. Rebilda Post 20 fiberglass pins were cemented according to the following protocols divided into the following groups: QM groups: dual self-etching adhesive Futurabond DC + resin cement Bifix QM; Group SE: Dual polymerization resin cement Bifix SE; Group RB: application of self-etching dual-polymerization adhesive Futurabond DC + resin Rebilda; Group XB: application of the self-etching adhesive for dual polymerization Futurabond DC + composite resin of the bulk fill type X-tra Base. The roots were cut into 1mm slices and separated into thirds, obtaining 2 specimens per third. Bond strength (n =10) and microhardness (n = 5) were evaluated after one week and after 4 months of storage in water. For the push-out test one slice of each third was tested after one week and the other 3 slices from the same tooth evaluated after 4 months. The push out test was performed at a speed of 0.5mm / min until the pin displacement and / or fracture of the adhesive interface. For the microtensile test, 20 teeth were randomly selected and six slices were obtained from each tooth, which were stored in distilled water for one week until microdurometer measurement, after one week and after four months. The specimens were submitted to the Knoop microhardness test in HMV-2000 microdurometer (Shimadzu, Tokyo, Japan), five indentations were performed in the cement layer of each slice. The data for the tests of bond strenght (push-out) and microhardness were submitted to analysis of variance 3 factors (ANOVA) and Tukey test (p <0.05) and Person correlation test. The bond strength values did not present significant statistical differences when the adhesive strength values were observed between the groups QM, RB and XB (p>=0.05), but lower values of adhesive strength were observed in the SE Group. When the aging variable was considered, differences in adhesive strength measured at one week and 4 months (p>=0.05) were not found. For microhardness, statistically significant differences were found in the different thirds of the root (p <0.05). The cementing agents presented significant statistical differences in the hardness (p <0.05). The XB group presented the highest values followed by QM, RB and SE. The groups SE, RB and XB did not present 80% of the maximum hardness in the slices corresponding to the apical region of the root canal. The Person test showed a linear positive correlation between the adhesive strength and the hardness measured before and after aging. The use of dual resin cement, combined with a previous application of the adhesive system, is still the safest choice, since it presented high values of bond strength, associated with adequate hardness values, even in apical regions of the root canal.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.