• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2006.tde-30082006-151221
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Cesar Moresca
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Vigorito, Julio Wilson (Presidente)
Janson, Guilherme dos Reis Pereira
Moro, Alexandre
Rodriguez, Gladys Cristina Dominguez
Scanavini, Marco Antonio
Título em português
"Estudo dos efeitos dos lacebacks ativos e passivos na biomecânica da fase de nivelamento utilizando-se a técnica MBT"
Palavras-chave em português
aparelhos ortodônticos
bráquetes ortodônticos
fechamento de espaço ortodôntico
fios ortodônticos
movimentação dentária
ortodontia corretiva
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi estudar os efeitos dos lacebacks ativos e passivos na biomecânica da fase de nivelamento, utilizando-se a técnica MBT. A amostra foi constituída de 29 sujeitos de pesquisa (22 do gênero feminino e 7 do gênero masculino), brasileiros, leucodermas e pardos, portadores de má oclusão de Classe I e com idade média de 15 anos e 5 meses. O tratamento ortodôntico foi planejado com as extrações dos primeiros pré-molares e, durante a fase estudada, foram empregados apenas fios de aço inoxidável (0.014”, 0.016”, 0.018”, 0.020” e 0.019” x 0.025”). Os recursos de ancoragem utilizados para os arcos dentários superior e inferior foram, respectivamente, o aparelho extrabucal tipo IHG e o arco lingual fixo. De acordo com a indicação dos lacebacks, a amostra foi dividida em quatro grupos: grupo I – 14 sujeitos que utilizaram lacebacks ativos no arco dentário superior; grupo II – 9 sujeitos que utilizaram lacebacks passivos no arco dentário superior; grupo III – 19 sujeitos que utilizaram lacebacks ativos no arco dentário inferior e grupo IV – 10 sujeitos que utilizaram lacebacks passivos no arco dentário inferior. Para cada indivíduo da amostra foram tomadas duas telerradiografias laterais, uma ao início e outra ao término da fase de nivelamento, com um intervalo médio de 21 meses. Os dados foram coletados utilizando-se o método cefalométrico computadorizado. Para a análise de erros, o método cefalométrico foi repetido em todos os sujeitos da amostra, pelo mesmo operador, com um intervalo mínimo de 15 dias entre as medidas. Os resultados indicaram que as variações observadas foram compatíveis com as estimativas de erros operacionais em estudos cefalométricos. Após a análise estatística e a interpretação dos resultados, verificou-se que, no grupo I, apenas a coroa do primeiro molar superior sofreu um movimento mesial e que tanto a coroa como a raiz do incisivo central superior apresentaram um movimento em direção lingual. No entanto, as inclinações destes dentes não foram alteradas. No grupo II, o primeiro molar superior se manteve estável e somente a coroa do incisivo central superior se movimentou em direção lingual, produzindo uma rotação horária deste dente. No grupo III, observou-se uma mesialização, tanto da coroa como da raiz, e extrusão do primeiro molar inferior, enquanto a posição do incisivo central inferior permaneceu inalterada. As inclinações destes dentes também não foram alteradas. No grupo IV, verificou-se que nem o primeiro molar inferior nem o incisivo central inferior apresentaram variações no sentido ântero-posterior. Verticalmente, houve extrusão apenas do primeiro molar inferior.
Título em inglês
Study of the effects of active and passive lacebacks in the biomechanics of the leveling phase using the MBT technique
Palavras-chave em inglês
corrective
orthodontic appliances
orthodontic brackets
orthodontic space closure
orthodontic wires
orthodontics
tooth movement
Resumo em inglês
The purpose of this study was to evaluate the effects of active and passive lacebacks in the biomechanics of the leveling phase, using the MBT technique. The sample was composed of 29 Brazilian subjects (22 female and 7 male), Caucasian, with Class I malocclusion and mean age of 15 years and 5 months. The orthodontic treatment was planned with the extraction of the first premolars, and the leveling phase was performed with stainless steel wire only (0.014”, 0.016”, 0.018”, 0.020” e 0.019” x 0.025”). The anchorage control devices used in the upper and lower arches were, respectively, the IHG extraoral appliance and the fixed lingual arch. According to the type of laceback prescription, the sample was divided into four groups: group I – 14 subjects in which active lacebacks were used in the upper arch; group II – 9 subjects in which passive lacebacks were used in the upper arch; group III – 19 subjects in which active lacebacks were used in the lower arch; group IV – 10 subjects in which passive lacebacks were used in the lower arch. For each subject of the sample two lateral cephalometric radiographs were taken: one at the beginning and another at the end of the leveling phase, with a mean interval of 21 months. The data were collected using the resources of computerized cephalometry. To perform the analysis of errors, the cephalometric method was repeated in all subjects of the sample, by the same operator, with a minimum interval of 15 days between the measurements. The results revealed that the observed variations were compatible with the estimates of operational errors in cephalometric studies. After statistical analysis and interpretation of the results, it was observed that in group I, only the crown of the upper first molar presented a mesial movement. As to the upper central incisor, both the crown and the root presented a lingual movement. However, the inclination of these teeth was not affected. In group II, the upper first molar remained stable and only the crown of the upper central incisor moved lingually, leading to a clockwise rotation of this tooth. In group III, a mesial movement of both the crown and the root of the lower first molar was observed, along with its extrusion, whereas the position of the lower central incisor remained unchanged. The inclination of these teeth was not affected either. In group IV, it was observed that neither the lower first molar nor the lower central incisor experienced variations in the anteroposterior sense. Vertically, there only was extrusion of the lower first molar.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RicardoMoresca.pdf (5.59 Mbytes)
Data de Publicação
2006-09-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.