• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Sayuri Kimura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Wanderley, Marcia Turolla (Presidente)
Bonini, Gabriela Azevedo de Vasconcelos Cunha
Mendes, Fausto Medeiros
Moura, Anna Carolina Volpi Mello de
Uemura, Sofia Takeda
Título em português
Associação entre a ocorrência de reabsorção radicular externa e a perda precoce de incisivos decíduos traumatizados: estudo de coorte histórico
Palavras-chave em português
Dente decíduo
Estudo de coorte histórico
Perda dentária precoce
Reabsorção da raiz
Reabsorção relacionada à expansão do folículo dental
Reabsorção relacionada à infecção
Reabsorção relacionada à reparação
Traumatismo dentário
Resumo em português
O trauma em dentes decíduos é uma ocorrência comum na infância, sendo a reabsorção radicular patológica (RRP) uma das sequelas observadas no próprio dente traumatizado. A proposta deste estudo de coorte histórico foi avaliar a associação entre a ocorrência de reabsorção radicular externa e a perda precoce de incisivos centrais superiores decíduos traumatizados. Um examinador treinado e calibrado avaliou as fichas clínicas, fotografias e radiografias de prontuários de pacientes atendidos no Centro de Pesquisa e Atendimento de Traumatismos em Dentes Decíduos da FOUSP de 1998 a 2016. Após critérios de inclusão e exclusão, 521 prontuários foram analisados. Observou-se que 56,6% dos pacientes eram do sexo masculino, 54,7% tinham menos de 3 anos de idade e 30,7% tinham mordida aberta anterior e/ou sobressaliência no momento do trauma. A amostra deste estudo foi composta de 803 incisivos centrais superiores decíduos traumatizados, dos quais 69,2% sofreram trauma de tecido periodontal. Observou-se em 56 dentes (7%) reabsorção fisiológica, 138 (17,2%) reabsorção relacionada à reparação óssea (RRR), 163 (20,3%) reabsorção relacionada à infecção (RRI) e 446 (55,5%) reabsorção relacionada à expansão do folículo do sucessor permanente (RREXP). A ocorrência de reabsorção radicular patológica foi de 93% dos dentes incluídos neste estudo. A RREXP apresentou as maiores médias de tempo entre a ocorrência do trauma e o diagnóstico da reabsorção e entre o diagnóstico da reabsorção e a perda do dente, 32,3 meses e 24,1 meses, respectivamente. Já em contrapartida a RRI foi a que apresentou as menores médias 12,8 meses e 5 meses, respectivamente. A associação entre as variáveis independentes e os desfechos foram avaliadas usando análises de regressão de Poisson que permitiram o cálculo dos valores de risco relativo (RR) e respectivos intervalos de confiança de 95%. Em relação ao desfecho perda precoce, a análise de regressão de Poisson multivariada no modelo hierárquico pré-definido indicou como fatores de risco a presença de mordida aberta e/ou sobressaliência (RR = 1,95; 1,20 - 3,18), traumas de tecido periodontal do tipo luxação (RR = 1,84; 1,03 - 3,31) ou luxação com deslocamento (RR = 2,37; 1,36 - 4,12), reabsorção relacionada à reparação óssea (RR = 3,35; 1,17 - 9,55), reabsorção relacionada à infecção (RR = 7,55; 2,74 - 20,81) e a presença de necrose pulpar (RR = 2,35; 1,18 - 4,67). O tratamento endodôntico foi considerado fator de proteção (RR = 0,53; 0,36 - 0,77). Para o desfecho reabsorção desfavorável (RRR e RRI), a análise de regressão de Poisson multivariada indicou como fatores de risco trauma de tecido periodontal do tipo luxação (RR = 1,93; 1,20 - 3,09) e luxação com deslocamento (RR = 2,81; 1,80 - 4,38), traumas de tecido duro (RR = 1,94; 1,21 - 3,12) e ter coloração dental cinza ou marrom (RR = 1,46; 1,09 - 1,95). A calcificação pulpar foi considerada fator de proteção (RR = 0,51; 0,38 - 0,69). Conclui-se que a ocorrência de reabsorção radicular externa patológica em incisivos centrais superiores decíduos traumatizados é alta, e que as reabsorções relacionadas à reparação óssea e à infecção são desfavoráveis ao ciclo fisiológico destes dentes, porém o prognóstico melhora com o tratamento endodôntico.
Título em inglês
Association between the occurrence of external root resorption and the premature loss of traumatized primary incisors: historical cohort study
Palavras-chave em inglês
Deciduous tooth
Expansion of dental sac-related resorption
Infection related root resorption
Premature tooth loss, Hystorical cohort study
Repair related root resorption
Root resorption
Tooth Injuries
Resumo em inglês
Trauma in primary teeth is a common occurrence in childhood, and the pathological root resorption (PRR) is one of the sequelae, which may be observed in the traumatized tooth itself. The purpose of this historical cohort study was to evaluate the association between the occurrence of external root resorption and the premature loss of traumatized primary upper central incisors. One trained and calibrated examiner evaluated the dental records, photographs and radiographs of patients attended at the Research and Clinical Centre of Dental Trauma in Primary Teeth of FOUSP from 1998 to 2016. After inclusion and exclusion criteria, 521 dental records were evaluated. It was observed that 56.6% of the patients were males, 54.7% were less than 3 years of age and 30.7% had anterior open bite and/or overjet at the time of trauma. The study sample was composed of 803 traumatized primary upper central incisors, of which 69.2% suffered periodontal trauma. It was observed in 56 teeth (7%) physiological resorption, 138 teeth (17.2%) repair-related resorption (RRR), 163 teeth (20.3%) infection-related resorption (IRR) and 446 teeth (55.5%) expansion of dental sac-related resorption (EDSRR). The occurrence of pathological root resorption was 93% in the teeth included in this study. EDSRR presented the highest mean time between the occurrence of trauma and the diagnosis of resorption, and between the diagnosis of resorption and tooth loss, 32.3 months and 24.1 months, respectively. On the other hand, IRR presented the lowest averages 12.8 months and 5 months, respectively. The association between independent variables and outcomes was assessed after performance of Poisson regression analyses (regular or hierarchical model), which allowed the calculation of relative risk (RR) values and respective 95% confidence intervals. In relation to the premature tooth loss outcome, the multivariate Poisson regression analysis using the predefined hierarchical model indicated as risk factors: presence of anterior open bite and/or overjet (RR = 1.95; 1.20 - 3.18), periodontal trauma such as luxation (RR = 1.84; 1.03 - 3.31) or luxation with tooth displacement (RR = 2.37; 1.36 - 4.12), repairrelated resorption (RR = 3.35; 1.17 - 9.55), infection-related resorption (RR = 7.55; 2.74 - 20.81) and presence of pulp necrosis (RR = 2.35; 1.18 - 4.67). Endodontic treatment was considered a protection factor (RR = 0.53; 0.36 - 0.77). Regarding the desfavorable resorption outcome (RRR and IRR), the multivariate Poisson regression analysis indicated as risk factors periodontal trauma such as luxation (RR = 1.93; 1.20 - 3.09) and luxation with tooth displacement (RR = 2. 81; 1.80 - 4.38), hard tissue trauma (RR = 1.94; 1.21 - 3.12) and had grey or brown tooth colour (RR = 1.46; 1.09 -1.95). Pulp calcification was considered a protection factor (RR = 0.51; 0.38 -0.69). It is concluded that the occurrence of pathological external root resorption in traumatized primary upper central incisors is high, and repair-related and infection-related resorptions are unfavourable to the physiological cycle of these teeth, however the prognosis improves when endodontic treatment is performed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.