• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2006.tde-15032007-101522
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Faria Sanglard Peixoto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Rodrigues, Celia Regina Martins Delgado (Presidente)
Cardoso, Paulo Eduardo Capel
Gomes, Ana Maria Martins
Pinto, Antonio Carlos Guedes
Rontani, Regina Maria Puppin
Título em português
"Influência da fluorose dental na resistência de união de sistemas adesivos ao esmalte: análise em microscopia eletrônica de varredura e teste de microtração"
Palavras-chave em português
Fluorose
Resistência de união
Sistemas adesivos
Resumo em português
Objetivou-se observar a influência da fluorose dental nas características do padrão de condicionamento ácido e na penetração de sistemas adesivos no esmalte, por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e na resistência de união de sistemas adesivos ao esmalte, por teste de microtração. Para tal, 196 dentes permanentes posteriores foram classificados seguindo o Índice Thylstrup e Fejerskov (TF= 0, 1 e 4), sendo selecionados 69 deles. Adesivos de 2 passos, um autocondicionante, Clearfil SE Bond®, e um de condicionamento ácido total, Adper Single Bond 2® foram usados. Para análise em MEV do padrão de condicionamento e das réplicas de resina, 27 pré-molares foram seccionados no sentido mesiodistal e divididos em 9 grupos (n=3). As superfícies vestibulares foram selecionadas e seccionadas no sentido longitudinal, sendo metade para cada análise. Os espécimes pertencentes ao grupo do ácido fosfórico foram condicionados com tempos de 15 ou 60 segundos, lavados com ar/água por 20 segundos e secos. Os espécimes do grupo Clearfil SE Bond® receberam aplicação do primer do material, e em seguida, tratamento para removê-lo. Para obter as réplicas de resina, as superfícies foram delimitadas (2x2mm) com fita isolante, tratadas com cada adesivo, e submetidas à construção de bloco de resina (Filtek Z250TM ? 3M do Brasil) com 2 mm de altura. Esses espécimes foram imersos em HCl a 18% por 48h e lavados com água destilada em ultra-som por 15 minutos. O teste de microtração foi realizado na superfície vestibular intacta de 42 terceiros molares divididos em 7 grupos e subdivididos de acordo com grau de fluorose e com sistemas adesivos sendo que no grupo TF4 foram usados dois tempos condicionamento (15 e 60 segundos). Após profilaxia com pedra-pomes, lavagem e secagem, procedeu-se à aplicação dos sistemas adesivos. e construção de bloco de resina composta Filtek Z250TM (3M ESPE) de 5x5x5mm sobre a superfície tratada. Após 24h, os blocos foram seccionados no sentido X e Y perpendiculares à interface de união, obtendo-se palitos com área aproximada de 1mm2. Os palitos foram submetidos às forças de tração à velocidade de 1mm/min e os valores obtidos à Análise de Variância (p<0,05). As superfícies condicionadas, as réplicas e palitos fraturados foram processados para análise em MEV. Houve diferença estatística significativa entre os adesivos (p = 0,008), sendo que o Single Bond 2® apresentou os maiores valores de resistência de união. A severidade da fluorose não influenciou nos valores de resistência de união, no padrão de condicionamento ou na formação de tags de resina. O aumento do tempo de condicionamento, testado em TF4 influenciou na resistência de união, mostrando menores valores em 60 segundos. Concluiu-se que o adesivo de condicionamento ácido total mostrou-se melhor que o autocondicionante em termos de resistência de união, padrão de condicionamento e penetração de sistemas adesivos, independentemente do grau de fluorose. O aumento do tempo de condicionamento na fluorose mais severa (TF4) prejudicou a resistência de união.
Título em inglês
Influence of dental fluorosis on the bond strength of adhesive system to enamel
Palavras-chave em inglês
Adhesive system
Bond strength
Fluorosis
Resumo em inglês
The purpose of this study was to observe the influence of dental fluorosis on the characteristics of the acid etch pattern and penetration of adhesive systems into enamel, by means of scanning electron microscopy (SEM), and on the bond strength of adhesive systems to enamel, through microtensile testing. In order to do so, 196 permanent posterior teeth were classified according to the Thylstrup and Fejerskov Index (TF= 0.1 and 4) and 69 of them were selected. Two-steps adhesive systems, one self-etching, Clearfil SE Bond®, and one total-etching, Adper Single Bond 2®, were used. For SEM analysis of the etch pattern and of the resin replicas, 27 premolars were sectioned mesiodistally and divided into 9 groups (n=3). The buccal surfaces were selected and longitudinally sectioned, using the half for each analysis. Specimens of the phosphoric acid gel at 37% (Magic acid®) group were etched using the two etching times (15 and 60 seconds), washed with air/water for 20 seconds and dried. Specimens of the Clearfil SE Bond® group received application of the material?s primer followed by a treatment to remove it. In order to obtain the resin replicas, the surfaces were outlined (2x2mm) using insulating tape, they were treated with each adhesive and underwent the building of a resin block (Filtek Z250TM ? 3M ESPE Brazil) of 2mm height. These specimens were immersed in 18% HCl for 48 hours and washed with distilled water under ultrasonication for 15 minutes. Microtensile testing was conducted on the intact buccal surface of 42 third molars that were divided into 7 groups and subdivided according to the degree of fluorosis and to the type of adhesive system, being that two etch times (15 and 60 seconds) were used in the TF4 group. After prophylaxis with pumice, washing and drying, the adhesive systems were applied and the composite resin blocks (Filtek Z250TM ? 3M ESPE Brazil) of 5x5mm were built upon a treated surface. After 24 hours, the blocks were sectioned in the X and Y directions perpendicular to the bond interface in order to obtain stick-shaped specimens with an area of approximately 1mm2. The sticks were submitted to tensile forces at a speed of 1mm/min and the values obtained underwent variance analysis (p<0.05). The etched surfaces, the replicas and fractured sticks were processed for analysis by SEM. There was a statistically significant difference between the adhesives (p = 0.008), being that Single Bond 2® presented the highest bond strength values. The severity of fluorosis did not influence the bond strength values, the etch pattern or the formation of resin tags. The increase in etch time, tested in TF4, influenced the bond strength, showing lower values for the 60 seconds time. In conclusion, the total-etch adhesive presented better results than the self-etch one in terms of bond strength, etch pattern and penetration of adhesive systems, regardless of the degree of fluorosis. The increase in etch time for the most severe fluorosis (TF4) cases impaired bond strength.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LUCIANASANGLARD.pdf (2.98 Mbytes)
Data de Publicação
2007-06-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.