• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2006.tde-09032006-163239
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Perez Trindade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Mayer, Marcia Pinto Alves (Presidente)
Machado, Maria Aparecida de Andrade Moreira
Maltz, Marisa
Pinto, Antonio Carlos Guedes
Tabchoury, Cinthia Pereira Machado
Título em português
Efeito do uso de goma de mascar contendo xilitol sobre os níveis salivares de Estreptococos do grupo mutans, sobre os genótipos de S. mutans e sobre a presença de amostras xilitol-tolerantes na saliva.
Palavras-chave em português
cárie dentária
goma de mascar
Smutans
xilitol
Resumo em português
Este trabalho teve o objetivo de avaliar o efeito do uso de goma de mascar contendo 15% de xilitol, por 30 dias, em 12 indivíduos com altos níveis salivares (= 10 5 u.f.c./ml de saliva) de Estreptococos do grupo mutans (SM) sobre os níveis salivares de SM, os genótipos de S. mutans e a ocorrência de amostras xilitol-tolerantes (X R ) na saliva. Os voluntários foram instruídos a mascarem a goma por 5 minutos, 5 vezes ao dia, durante 30 dias, sem realizarem nenhuma alteração nos hábitos de higiene ou dieta. Amostras de saliva foram coletadas no início do experimento (antes do consumo da goma de mascar), 30 dias após a utilização da goma de mascar e 30 dias após a interrupção do uso da goma. Dois voluntários foram excluídos da última coleta devido ao uso de antibióticos. Os resultados mostraram que ocorreu redução acentuada nos níveis salivares de SM. A concentração média de SM no exame inicial foi de 9,8 x 10 5 ± 2,61 x 10 5 UFC/ml de saliva, enquanto este valor foi de 2,17 x 10 5 ± 1,94 x 10 5 após o consumo da goma, sendo a diferença estatisticamente significante (p < 0,05). Porém este efeito não foi duradouro, não apresentando diferença estatística 30 dias após a interrupção do consumo (3,5 x 10 5 ± 2,71 x 10 5 ), em relação aos valores iniciais. Foram identificados 17 genótipos distintos de S. mutans nas amostras salivares de 10 voluntários, que completaram as 3 etapas do estudo, pela técnica de RAPD-PCR, com o iniciador OPA-2. O ensaio de tolerância de S. mutans ao xylitol in vitro, em meio BHI e BHI /xilitol 1%, permitiu a identificação de 12 amostras X R entre 124 amostras estudadas, representantes dos 17 genótipos distintos. Amostras de S. mutans (X R ) foram identificadas nas 3 coletas, inclusive antes do consumo da goma. Foram identificadas amostras X R e X S com o mesmo genótipo por RAPD-PCR. A prevalência de amostras X R não apresentou relação direta com o uso de xilitol ou com os tipos genotípicos. Baseados nas condições do presente estudo, os resultados sugerem que o uso regular de gomas de mascar contendo 15 % de xilitol por 30 dias contribui para a redução dos níveis salivares de SM durante o período de consumo, porém esta redução não persiste após a interrupção do uso. Além disso, foi observado que o uso de xilitol não foi fator determinante na seleção in vivo de determinado genótipo X R
Título em inglês
Effect of xylitol-containing chewing gum consumption on salivary mutans streptococci levels, on genotypes of S.mutans and on the presence of xylitol-resistant strains in saliva.
Palavras-chave em inglês
chewing gum
Dental caries
mutans streptococci
Xylitol
Resumo em inglês
The aim of this study was to evaluate the effect of xylitol (15%) containing chewing gum, for 30 days , in 12 subjects with high mutans Streptococci (MS) salivary levels (= 10 5 c.f.u./ml) on Mutans streptococci (MS) salivary levels, on genotypes and detection of xilitol tolerant (X R ) strains of S. mutans . Volunteers were asked to chew one lozangle, for 5 minutes, five times per day, for 30 days with no change in their habitual diet or oral hygiene. Saliva samples were collected at baseline, 30 days after gum usage and 30 days after the interruption of the consumption. Two subjects were excluded from the last examination due to antibiotic use. The results showed a marked reduction in MS salivary levels. The average levels of MS in saliva in baseline was 9.8 x 10 5 ± 2.61 x 10 5 c.f.u./ml saliva and decreased to 2.17 x 10 5 ± 1.94 x 10 5 after 30 days of consumption. This difference was statistically significant (p< 0.05). However this effect was not long lasting, and 30 days after the interruption of consumption (3.5 x 10 5 ± 2.71 x 10 5 ) there was no statistically difference in relation to baseline data. Seventeen different genotypes were identified in MS salivary samples of 10 volunteers that completed the 3 sampling procedures, by RAPD-PCR using OPA-2 primer. The assay of xylitol tolerance of S. mutans in vitro, in BHI and BHI/1% xylitol allowed the identification of 12 X R isolates, among 124 tested strains representing all detected genotypes. X R strains were detected in all sampling steps, including at baseline, before chewing gum consumption. There were X R and X S isolates with the same genotypes by RAPD-PCR. The prevalence of X R strains did not show direct relation to consumption of xylitol neither to genotypes. Based on the conditions of the present study, the data suggested that the regular use of a chewing gum containing 15% xylitol for 30 days contributed to decrease MS salivary levels, however this decrease did not persist after the interruption of the consumption. In addition, the usage of xilitol was not a determinant to the emergence of a specific X R genotype in vivo
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ClaudiaPeresTrindade.pdf (677.30 Kbytes)
Data de Publicação
2006-04-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.