• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lázaro Clarindo Celestino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Henriques, Sílvia Helena (Presidente)
Laus, Ana Maria
Silva, Magda Fabbri Isaac
Veloso, Tatiana Maria Coelho
Título em português
O trabalho do enfermeiro da Estratégia Saúde da Família: condições de trabalho, riscos psicossociais e estratégias de gerenciamento
Palavras-chave em português
Condições de trabalho
Enfermeiros
Riscos ocupacionais
Saúde da família
Resumo em português
A Estratégia Saúde da Família (ESF) visa à reorganização do modelo de atenção à saúde no Brasil, desde 1994. Constitui-se como a porta prioritária de acesso do usuário ao sistema, tendo como norte os princípios organizacionais e doutrinários do Sistema Único de Saúde. O Ministério da Saúde determina uma equipe multiprofissional, na qual cada trabalhador executa um conjunto de ações em separado, porém constantemente, buscando articulá-las às ações dos demais agentes. Os profissionais dessas equipes são cotidianamente desafiados em sua rotina de trabalho, pois este novo modelo de atenção, trouxe mudanças nas condições de trabalho, como novas formas de contrato de trabalho, consideradas algumas vezes, precárias, na qual deixam os enfermeiros expostos aos riscos psicossociais. Entende-se por riscos psicossociais no trabalho, aqueles relacionados à concepção, organização e gestão do trabalho, os quais, quando presentes, podem gerar prejuízo físico, mental ou social aos trabalhadores. Este estudo objetivou analisar as condições de trabalho dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família, identificando riscos psicossociais, relacionados ao seu trabalho, e estratégias utilizadas para minimizar os riscos presentes. Trata-se de um estudo do tipo exploratório, de abordagem qualitativa dos dados, na modalidade temática. Participaram do estudo os enfermeiros de 18 unidades de ESFs. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas para identificar as condições de trabalho dos enfermeiros, no que diz respeito às modalidades dos contratos de trabalho, aos órgãos responsáveis pelas contratações, às jornadas de trabalho diárias e semanais e aos benefícios assegurados pela instituição, bem como os riscos presentes no seu trabalho. A análise do material foi executada por meio do agrupamento e classificação das unidades temáticas em três temas centrais: "As condições de trabalho dos Enfermeiros da Estratégia Saúde da Família"; "Riscos psicossociais relacionados ao trabalho dos Enfermeiros da Estratégia Saúde da Família" e "Estratégias de gerenciamento de riscos psicossociais". Os riscos psicossociais foram agrupados em sete categorias: Capacitação profissional; Relacionamento interpessoal; Interface: trabalho e família; Violência psicológica; Ambiente e equipamento de trabalho; Recursos humanos; Carga e esquema de trabalho. As estratégias utilizadas para o controle destes riscos são predominantemente individuais, já que inexistem ações da instituição neste sentido. As principais estratégias individuais encontradas foram: prática de atividade física, apoio espiritual, terapia com psicólogo e meditação. Com base nos riscos encontrados foi elaborado um folheto explicativo com o intuito de nortear enfermeiros e gestores no gerenciamento destes riscos. Dentro da perspectiva de que este é um problema do trabalhador da saúde coletiva no Brasil, emergem deste estudo sugestões e considerações que podem nortear as discussões para a estruturação de novas equipes de Saúde da Família, tais como: qualificação profissional, recursos humanos e materiais em quantidade e qualidade, condições de trabalho justas, suporte emocional e social aos enfermeiros
Título em inglês
The nurse´s work of the Family Health Strategy: working conditions, psychosocial risks and management strategies
Palavras-chave em inglês
Family health
Nurses
Occupational risks
Work conditions
Resumo em inglês
The Family Health Strategy aims to reorganization the health care model in Brazil since 1994. It is the prime access entrance for the health system user, substantiated in the principles of the Unified Health System, organizational and doctrinal. The Ministry of Health determines a multiprofessional team, being that each worker performs his own set of actions, seeking however, constantly, to articulate those actions with the other agents. The professionals of these teams, in yours daily routine, are constantly challenged by their work, because this new attention´s model had brought changes in work conditions, like new forms of work contracts, while these sometimes are considered precarious, in which the nurses are exposed to psychosocial risks. Occupational psychosocial risks are comprehended by those which are related to work´s conception, organization and management, that when is present, may bring physical, mental or social harms to the workers. This study proposes to analyze the nurses´s work conditions in the Family Health Strategy, identifying psychosocial risks associated with their work and what would be strategies used to minimize present risks. This is an exploratory type study, with qualitative data approach and thematic class. The nurses from 18 units of the FHSs participated in the study. The data were collected through semi-structured interviews to identify the nurses´s work conditions, according to the kind of employment contracts, contracting company agencies, daily and weekly workdays, the benefits insured by the institution as well as the risks present in its work. The material analysis was made through grouping and by classification of thematic units, into three central themes: "The Nurses´s work conditions in the Family Health Strategy"; "Psychosocial risks related to the Nurse's work in the Family Health Strategy" and "Psychosocial risk management strategies". Psychosocial risks were grouped into 7 categories: Professional qualification; Interpersonal relationship; Interface: family/work; Psychological violence; Workplace and work equipment; Human resources; Workload and work plan. The strategies used to control these risks are often individual, once that in this proposition, there are no institution actions. The main individual strategies were: physical activity practice, spiritual help, therapies with psychologist and meditation. Based on the risks involved, an explanatory brochure was prepared with the purpose of guiding nurses and service managers in the implementation of strategies for the management of these risks. Comprising that is a problem of the collective health workers in Brazil, from this study some suggestions/considerations had appears, that may lead the discussions for the structuration of the new Family Health teams, such as: professional qualification, quantity and quality of the human and material resources, fair work conditions and nurses´s emotional and social support
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.