• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2014.tde-30032015-192102
Documento
Autor
Nome completo
Liciane Langona Montanholi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Scochi, Carmen Gracinda Silvan (Presidente)
Bueno, Mariana
Cardoso, Maria Vera Lúcia Moreira Leitão
Castral, Thaíla Corrêa
Título em português
Efeitos analgésico e de conforto neonatal do contato pele a pele versus sacarose durante duas punções de calcâneos repetidas e sucessivas em recém-nascidos: ensaio clínico randomizado
Palavras-chave em português
Dor
Enfermagem neonatal
Interação mãe-filho
Mãe canguru
Recém-nascido
Sacarose
Resumo em português
O contato pele a pele e a administração oral de sacarose têm se mostrado efetivos no alívio da dor em procedimentos únicos. No entanto, há escassez de estudos que avaliam o uso do contato pele a pele em procedimentos repetidos. O objetivo geral deste estudo é comparar a efetividade do contato pele a pele em relação ao uso de sacarose 25% no alívio da dor e conforto neonatal durante duas punções de calcâneo repetidas e sucessivas, nas primeiras horas de vida. Trata-se de ensaio clínico randomizado e controlado com 40 recém-nascidos >= 36 semanas de idade gestacional e 40 mães no grupo pele a pele (3 minutos antes, durante e após a punção de calcâneo) e 40 recém-nascidos no grupo sacarose 25% (administrada 2 minutos antes da punção), todos internados no alojamento conjunto de um hospital universitário de Ribeirão Preto. Antecedendo a coleta de dados, foi assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelas mães participantes. Os dados foram coletados em 18 fases, divididos em duas punções de calcâneo, com nove fases cada: basal (FB), tratamento (Tto, 3º minuto do contato pele a pele e 2º minuto após a administração da sacarose), antissepsia (Anti), punção de calcâneo até 15 segundos subsequentes (T0), 15 segundos (T15), 30 segundos (T30), 60 segundos (T60), 120 segundos (T120) e 180 segundos (T180) após a punção de calcâneo. Mensuraram-se as variáveis: mímica facial, estado de sono e vigília, choro (duração e qualidade), autorregulação/autoconforto do recém-nascido e ações de conforto oferecidas pela mãe ao filho recém-nascido. Os dados foram tratados de forma descritiva, comparando-se a evolução das medidas ao longo do tempo, nos grupos de tratamento (teste Freedman), e entregrupos, em cada fase (teste de Mann- Whitney). Não houve diferença significativa (p<0,05) entre os grupos estudados quanto à frequência, duração e porcentagem média da mímica facial nas duas punções de calcâneo. Na segunda punção, o grupo pele a pele permaneceu significativamente mais tempo em sono profundo em cinco fases (Tto 2, p=0,010; T0 2, p= 0,0026; T15 2, p=0,005; T30 2, p=0,018 e T60 2, p=0,012) e o grupo sacarose em alerta ativo em três fases do procedimento (T0 2, p=0,007; T15 2, p=0,007 e T30 2, p=0,035). O choro, na segunda punção de calcâneo, esteve mais presente no grupo pele a pele em todas as fases (Tto 2, p=0,010; Anti 2, p=0,022; T0 2, p=0,004; T15 2, p=0,032; T30 2, p=0,022; T60 2, p=0,022; T120 2, p=0,022 e T180 2, p=0,022), predominando o choro forte a maior parte do tempo em ambos grupos. O grupo sacarose manifestou médias de sugar (frequência, duração e porcentagem média) significativamente maiores que o pele a pele em várias fases da coleta de dados. Acariciar e abraçar foram as ações mais frequentes manifestadas pelas mães. A frequência cardíaca não diferiu entre os grupos, exceto na fase tratamento 2 (p=0,04), sendo maior no grupo sacarose em comparação com o pele a pele. Conclui-se que o contato pele a pele é tão efetivo quanto a administração oral de sacarose 25% no alívio da dor de RN expostos a duas punções de calcâneo repetidas e sucessivas, confirmando a hipótese de estudo
Título em inglês
The analgesic effect and comfort provided to newborns by skin-to-skin contact versus sucrose during two repeated and successive heel punctures: a randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Kangaroo-mother
Mother-child relations
Neonatal nursing
Newborn
Pain
Sucrose
Resumo em inglês
Skin-to-skin contact and the oral administration of sucrose have been effective in alleviating pain in single instance procedures. There is, however, a lack of studies assessing the effect of skin-to-skin contact in repeated procedures. This study's general objective was to compare the effectiveness of skin-to-skin contact in comparison with 25% sucrose in alleviating pain and providing comfort to newborns during two repeated and successive heel punctures in the first hours of life. This randomized and controlled clinical trial was conducted with 40 newborns >= 36 weeks of gestational age, and 40 mothers in the skin-to-skin contact group (3 minutes before, during and after the heel puncture) and 40 newborn in the 25% sucrose group all newborn were hospitalized in rooming-in, of a university hospital in Ribeirão Preto, SP, Brazil The participant mothers signed free and informed consent forms before data collection. Data were collected in 18 phases divided into two heel punctures with nine phases each: (T0), 15 segundos (T15), 30 segundos (T30), 60 segundos baseline, treatment (Tto, the 3rd minute skin-to-skin contact and the 2nd minute after administration of sucrose), antisepsis (Anti), heel puncture until 15 following seconds (T0), 15 seconds (T15), 30 seconds (T30), 60 seconds (T60), 120 seconds (T120) and 180 seconds (T180) after heel puncture. The following variables were measured: facial movements; sleep and wakefulness state; crying (duration and quality); newborn's self-regulation; and comfort provided by the mother to the newborn. Data were presented in descriptive form comparing the progression of measures over time in the treatment groups (Freedman test) and between groups in each phase (Mann-Whitney test), duration and average percentage of facial movements for the two heel punctures. In the second puncture, the skin-to-skin group remained a significantly longer time in deep sleep in five phases (Tto 2, p=0.010; T0 2, p= 0.0026; T15 2, p=0.005; T30 2, p=0.018 and T60 2, p=0.012), while the sucrose group remained in active alertness in three phases of the procedure (T0 2, p=0.007; T15 2, p=0.007 and T30 2, p=0.035). In the second puncture, crying was more frequently observed in the skin-to-skin group in all the phases (Tto 2, p=0.010; Anti 2, p=0.022; T0 2, p=0.004; T15 2, p=0.032; T30 2, p=0.022; T60 2, p=0.022; T120 2, p=0.022 and T180 2, p=0.022), while strong crying predominated in most instances in both groups. The sucrose group manifested sugar means (frequency, duration and average percentage) significantly higher than the skin-to-skin group in various phases of data collection. Caressing and hugging were the most frequent actions observed among the mothers. Heart rate did not differ between groups, except for treatment phase 2 (p=0.04), which was higher among the sucrose group in comparison to the skin-to-skin group. The conclusion is that skin-to-skin contact is as effective as orally administering 25% sucrose in alleviating pain in newborns exposed to two repeated and successive heel punctures, confirming the study's hypothesis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-04-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.