• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2018.tde-26012018-100856
Documento
Autor
Nome completo
Cassiara Boeno Borges de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Monroe, Aline Aparecida (Presidente)
Neves, Lis Aparecida de Souza
Ponce, Maria Amélia Zanon
Ruffino Netto, Antonio
Título em português
(Re)construção de si: significados discursivos em torno do viver com HIV/aids
Palavras-chave em português
Doenças crônicas
Pesquisa qualitativa
Síndrome da imunodeficiência adquirida
Resumo em português
Este estudo objetivou compreender os significados de viver com o vírus da imunodeficiência adquirida/síndrome da imunodeficiência adquirida (HIV/aids) sob a perspectiva de pessoas vivendo com HIV (PVH), acompanhadas no Serviço de Atendimento Especializado em doenças infectocontagiosas (SAE) de São José do Rio Preto, São Paulo. Estudo com abordagem qualitativa, edificado no referencial teórico-metodológico da Análise de Discurso de matriz francesa. A população de estudo foi constituída por 11 sujeitos, os quais foram admitidos no SAE no ano 2000 e estavam em seguimento clínico ambulatorial no referido serviço em 2015. A geração de dados foi realizada entre os meses de maio e agosto de 2015. Aplicou-se a técnica de entrevista semidirigida norteada por roteiro de entrevista e utilizou-se, ainda, formulário de coleta de dados que considerou dados secundários (prontuário individual) e os relatos dos sujeitos. As entrevistas foram áudio-gravadas, transcritas na íntegra e armazenadas no software Atlas ti 7.0. Os gestos interpretativos possibilitaram a elaboração de dois blocos discursivos (BD): Sentidos de incorporação e (re)produção do discurso biomédico; e Da normalização à resistência: processos de experienciar o HIV/aids em cronicidade. No primeiro BD, os sujeitos adoecidos incorporaram o discurso biomédico, pautando suas experiências no cientificismo e na patologia. Com efeito, reproduziram o discurso dominante reverberando sentidos de seguimento ininterrupto da terapêutica medicamentosa, bem como de práticas e de comportamentos legitimados como salutares (alimentação saudável, higiene pessoal). No segundo BD, foram analisados os sentidos de normalização discursiva do HIV/aids, de modo que os sujeitos relacionaram as experiências de adoecimento às atividades do cotidiano que, sobretudo, deveriam minimizar exposição a situações de risco à saúde. Observou-se, porém, que tais sentidos de normalização estão envoltos em contextos fragilizadores, tais como o preconceito, o estigma e a discriminação ante ao HIV. Aspectos que pareceram estar na base de um discurso de resistência dos sujeitos adoecidos que, por sua vez, pareceu justificar momentos/períodos de interrupção do tratamento medicamentoso. Concluiu-se que o cuidado às PVH em cronicidade requer, entre outros, a constituição de reflexões (outras) que favoreçam uma relação dialógica proximal entre os profissionais de saúde e os sujeitos adoecidos. De tal sorte que se compreenda a dinamicidade de uma condição de adoecimento em constante devir, balizada pelo modo de ser e de estar de cada sujeito em seu meio
Título em inglês
Re)self-construction: discursive meanings relating to living with HIV/AIDS
Palavras-chave em inglês
Acquired immunodeficiency syndrome
Chronic diseases
Qualitative research
Resumo em inglês
The goal of this study was to understand the meanings of living with the human immunodeficiency virus/acquired immunodeficiency syndrome (HIV/AIDS) by the perspective of people living with HIV (PLH), assisted by the Specialized Service of infectious diseases (SS), São José do Rio Preto, São Paulo. Study through a qualitative approach, based on the theoretical-methodological referential of french Discourse Analysis framework. The study population consisted of 11 subjects, who were admitted to the SS in the year 2000 and were in an outpatient clinical follow-up in the same medical facility in 2015. Data were generated between May and August 2015. The semi-guided interview technique was applied guided by interview script. In addition, data collection form was used which considered secondary data (individual records) and the subjects' reports. The interviews were audio-recorded, transcribed in full and stored in the software Atlas ti 7.0. The interpretative gestures allowed the elaboration of two discursive blocks (DB): Sense of incorporation and (re)production of the biomedical discourse; and From normalization to resistance: processes of experiencing HIV/AIDS in chronicity. In the first DB, the sick individuals incorporated the biomedical discourse, guiding their experiences in scientism and pathology. In fact, they reproduced the dominant discourse reverberating meanings of uninterrupted follow-up of drug therapy, as well as practices and behaviors legitimized as healthy (healthy eating, personal hygiene). In the second DB, the meanings of discursive normalization of HIV/AIDS were analyzed, so that the subjects related the experiences of illness to daily activities that, above all, should minimize exposure to health risk situations. It has been observed, however, that such meanings of normalization are embedded in fragilizing contexts, such as prejudice, stigma and discrimination against HIV. Aspects that seemed to be the basis of the sick subjects' resistance discourse, which, in turn, seemed to justify moments/periods of interruption of drug treatment. It was concluded that care for chronical PLH requires, among other things, the constitution of reflections (others) that favor a proximal dialogical relationship between health professionals and those who are ill. So that the dynamicity of a condition of illness in constant becoming can be understood, distinguished by the way of being and being of each subject in its environment
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.