• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2008.tde-19032008-161915
Documento
Autor
Nome completo
Ana Maria Neves Finochio Sabino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Clapis, Maria Jose (Presidente)
Brienza, Adriana Mafra
Gomes, Flávia Azevedo
Mamede, Marli Villela
Soler, Zaida Aurora Sperli Geraldes
Título em português
A enfermeira e a atenção pré-natal em São José do Rio Preto - SP
Palavras-chave em português
competência profissional
enfermagem obstétrica
enfermeira
pré-natal
Resumo em português
Resumo SABINO, A. M. N. F. A enfermeira e a atenção pré-natal em São José do Rio Preto - SP. 2007. 126 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, 2007. A assistência pré-natal pode não evitar as principais complicações do parto e puerpério, causas importantes de mortalidade materna (MM). Mas a atenção qualificada neste período poderá alterar e favorecer o prognóstico materno prevenindo tais causas. Este estudo buscou conhecer a realidade da assistência a gestante, realizada pelas enfermeiras nas unidades básicas de saúde (UBS) de São José do Rio Preto-SP. Objetivos: caracterizar o perfil profissional e descrever as atividades da assistência pré-natal prestada pelas enfermeiras as gestantes subsidiadas pelo Protocolo de Enfermagem na Atenção Básica à Saúde da Mulher. Metodologia: estudo descritivo com abordagem quanti-qualitativa, realizado em unidades de atenção básica do município. A população estudada foi composta por 21 enfermeiras, entrevistadas e acompanhadas através de observação sistemática e dois gestores de saúde do município que tiveram suas entrevistas gravadas. Os dados quantitativos foram submetidos à análise descritiva, sendo apresentados na forma de freqüência absoluta e percentual. Os dados qualitativos foram utilizados para nos auxiliar na compreensão das questões que envolvem a organização e a política municipal na assistência pré-natal, optamos pela análise de conteúdo de Bardin. Resultados: a idade média das enfermeiras foi de 34 anos, 47,6% são casadas ou vivem em parceria fixa, 57,2% tem filhos; 57% está formada há menos de 10 anos apresentando em média de 74 meses de experiência na assistência pré-natal; com carga horária média semanal de trabalho de 40 horas e três (14,3%) tem mais de um emprego; 97,0% concluíram pós-graduação lato sensu, mas nenhuma cursou Enfermagem Obstétrica. As atividades realizadas com maior freqüência na assistência pré-natal foram acolhimento 95,2%, solicitação de exames laboratoriais; ações educativas, ora realizadas individualmente 61,9%, ora em grupo 81,0%. As enfermeiras relataram ainda enfrentar dificuldades em uma série de atividades relacionadas à assistência, as que exigem conhecimentos (saber), identificando fatores de risco 26,3%, bem como as que necessitam de habilidades práticas (saber-fazer), exame físico obstétrico 36,8%. Referiram ainda que a carga horária na graduação em enfermagem foi insuficiente para subsidiar a assistência pré-natal, tanto no aspecto teórico como prático. Conclusões: de acordo com o preconizado pelas políticas internacionais sobre o atendimento qualificado ao ciclo gravídico puerperal, a realidade desvenda a insuficiência de enfermeiras qualificadas. O modelo de atenção é centrado apenas em um profissional não privilegiando a equipe multiprofissional e a qualificação para o trabalho. Apontando, portanto, para a necessidade de investimentos na formação profissional do enfermeiro e reorganização da assistência, para que se possa realmente modificar a realidade da atenção materna em São José do Rio Preto.
Título em inglês
The Nurse and Prenatal Care in São José do Rio Preto
Palavras-chave em inglês
nurse
obstetrical nursing
prenatal
professional competence
Resumo em inglês
Prenatal care may not prevent the major complications of childbirth and puerperium, which are the leading causes of maternal mortality. However, a qualified attention over this period could change and even favor maternal prognosis, thus avoiding such causes. This study sought to know the reality of medical care given to the pregnant woman by the nurses at Basic Health Units (BHU) in São José do Rio Preto (SJRP), São Paulo State, Brazil. Obejctives: To characterize nursing professional profile and to describe the activities of prenatal care given by the nurses to the pregnant women based on the Woman's Primary Health Care Nursing Protocol. Methodology: This is a descriptive study with a quanti-qualitative approach carried out at the county basic health units. The study population comprised 21 nurses and two county health managers who were interviewed e followed-up through a systematic observation. The interviews were tape-recorded and transcribed. Descriptive analysis was used to analyze quantitative data of the study population. Results are expressed as percentage and absolute frequency. Qualitative data were analyzed employing the content analysis, highlighting three thematic categories: the protocol: as it was planned and implanted; nurses' performance at the BHUs; and political space. Results: The mean age of the nurses was 34 years; 47.6% are married or live with a steady partner; 57.2% have children; 57% are graduated at least for 10 years, with an average of 74-month's experience in prenatal care; all participants worked full time, i.e., an average of forty hours per week; 97.0% post graduated in a lato sensu postgraduate programme, but none of them have attended Obstetrical Nursing courses. The most frequently performed activities in prenatal care were as follows: user embracement (95.2%); laboratory analyses as requested, and educational actions, at present performed either individually (61.9%) or in groups (81.0%). The nurses reported they have to deal with difficulties in a series of activities related to prenatal care, specially those ones requiring practical knowledge, identifying obstetrical risk factors (26.3%), as well as the ones requiring practical skills (know-how), and obstetrical physical exam (36.8%). Furthermore, they reported yet that the nursing graduation teaching load was insufficient to support prenatal care both theoretically and practically, as well as the lack of professional training in hospital service protocols. Conclusions: The results of this study have highlighted that the nurses are not fully trained to develop prenatal care according to the Ministry of Health and the Municipal Health and Hygiene Secretariat of SJRP protocols. Thus, this study points out the need to invest in nursing professional training and in the reorganization of the prenatal care in order to actually change the reality of maternal care in São José do Rio Preto.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-03-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.