• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2004.tde-16082004-143543
Documento
Autor
Nome completo
Maria José Menossi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2004
Orientador
Banca examinadora
Lima, Regina Aparecida Garcia de (Presidente)
Ferreira, Noeli Marchioro Liston Andrade
Scochi, Carmen Gracinda Silvan
Título em português
"A complexidade da dor da criança e do adolescente com câncer hospitalizados e as múltiplas dimensões do seu cuidar"
Palavras-chave em português
adolescente Dor Câncer Equipe Interdisciplinar de saúde Enfermagem Ped
Criança
Resumo em português
A dor é uma das principais causas de sofrimento humano, comprometendo a qualidade de vida das pessoas e refletindo no seu estado físico e psicossocial. Em crianças e adolescente com câncer a dor pode ser causada pela própria doença, pelo tratamento e pelos procedimentos, potencializada pelo medo, ansiedade e incerteza. Tendo em vista as múltiplas dimensões que envolvem a dor da criança e do adolescente com câncer e que a caracteriza como um fenômeno complexo, os objetivos do presente estudo são descrever as vivências dos profissionais de saúde no cuidado à criança e ao adolescente com câncer em situações de dor, durante o processo de hospitalização, e analisá-las buscando fundamentação em algumas idéias acerca da complexidade enfocadas por Edgar Morin. Nesta pesquisa, de natureza qualitativa, utilizou-se a entrevista como recurso de coleta de dados. Participaram do estudo 16 profissionais da equipe de saúde do setor de onco-hematologia pediátrica de um hospital-escola do município de Ribeirão Preto. Os dados empíricos indicam que os profissionais reconhecem a importância da avaliação da dor, mas sua operacionalização é percebida como um desafio. Apontam as limitações do uso de escalas e no manejo da dor destacam como primordial a abordagem farmacológica. Manifestam sentimentos de impotência, angústia e sofrimento com a situação de dor. Permitem também vislumbrar possibilidades apresentadas pelos próprios profissionais, tais como a composição de equipes fixas integradas em um trabalho interdisciplinar e o envolvimento da família no cuidado. Os resultados apontam ainda para a necessidade de distinguir os múltiplos enfoques dos profissionais e compor uma unidade de cuidado em que esses enfoques sejam articulados de forma a atender ao cuidado das múltiplas dimensões da dor em crianças e adolescentes com câncer. Para que essa unidade de cuidado seja viabilizada ressalta-se a necessidade de articulação de todos os profissionais envolvidos no atendimento às situações de dor da criança e do adolescente com câncer hospitalizado por meio de um projeto comum, construído conjuntamente.
Título em inglês
The complexity of pain in hospitalized children and adolescents with cancer and the multiple dimensions of their care
Palavras-chave em inglês
adolescent Pain Cancer Patient care team Pediatric Nursing
Child
Resumo em inglês
Pain is one of the main causes of human suffering, affecting people’s quality of life and reflecting in their physical and psychosocial condition. In children and adolescents with cancer, pain can either be caused by the disease itself, by the treatment or by the procedures and is reinforced by fear, anxiety and uncertainty. In view of the multiple dimensions involved in pain of children and adolescents with cancer, which characterize it as a complex phenomenon, this study aims to describe the experiences of health professionals in care for children and adolescents with cancer in pain situations during the hospitalization process and analyze them on the basis of some of Edgar Morin’s ideas of complexity. This qualitative research used interviews as a data collection instrument. Study participants were 16 professionals from the pediatric blood cancer health team of a school hospital in Ribeirão Preto, Brazil. Empirical data point out that, although the professionals recognize the importance of pain evaluation, its operationalization is seen as a challenge. They point towards the limitations of using pain scales and highlight the basic importance of the pharmacological approach for pain coping. Participants show feelings of powerlessness, anguish and suffering in view of the pain situation of children and adolescents with cancer. They also disclose possibilities, such as the composition of fixed teams, integrated in an interdisciplinary service, and family involvement in care. Results also indicate the need to distinguish between multiple professional focuses and to establish a care unit that allows for the articulation of these focuses, so as to attend to the multiple pain dimensions of children and adolescents with cancer. With a view to the practicability of this care unit, we highlight the need for articulation between all professionals involved in care for pain situations in hospitalized children and adolescents with cancer, through a common and jointly constructed project.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
mestrado.pdf (792.17 Kbytes)
Data de Publicação
2004-08-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.