• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2007.tde-13082007-154832
Documento
Autor
Nome completo
Fabiana Elias Goulart de Andrade Moura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Rosane Pilot Pessa (Presidente)
Alencastre, Marcia Bucchi
Santos, Manoel Antonio dos
Título em português
O cuidado materno e a estruturação do vínculo mãe-filha nos transtornos alimentares
Palavras-chave em português
Anorexia nervosa
Bulimia nervosa
Relações mãe-filho
Transtornos da alimentação
Resumo em português
Os transtornos alimentares (TA) vêm sendo descritos atualmente como uma síndrome que atinge principalmente adolescentes e adultos jovens do sexo feminino e apresenta etiologia multifatorial, envolvendo fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sócio-culturais e familiares. As relações familiares apresentam características muito particulares nesses casos. São relatados na literatura um grande número de casos onde as relações das mães com as pacientes apresentam características de simbiose e por vezes dificuldades de individuação. O contato com estas mães por um grupo de apoio aos familiares de pacientes com TA (GRATA-HCFMRP-USP), bem como a constatação de que desde muito antes do aparecimento do sintoma, suas filhas já apresentavam algumas diferenças marcantes, conduziram-nos a pensar que alguma compreensão a respeito do quadro pudesse vir da investigação de um período precoce do desenvolvimento das filhas. O objetivo deste estudo foi portanto, conhecer como as mães experienciaram o processo de cuidar de suas filhas desde a gestação até os 2 (dois) anos de idade, incluindo a questão alimentar como forte elo entre um bebê e sua mãe, procurando investigar a influência que estas vivências tiveram (ou não) no aparecimento futuro da doença. Foram entrevistadas 7 (sete) mães de pacientes com TA em atendimento ambulatorial no GRATA- HCFMRP-USP. As entrevistas foram semi-estruturadas e áudio-gravadas e em seguida transcritas na íntegra. As questões norteadoras foram previamente estabelecidas levando-se em conta os seguintes temas: gravidez, parto, pós-parto/puerpério, amamentação/ alimenta-ção e características da filha. Os dados foram analisados baseandose nos preceitos da teoria psicanalítica como proposto por Klein e por Winnicott. Encontramos relatos de muito sofrimento e impotência, com grande dificuldade de ?reverie? por parte das mães. Por outro lado, as crianças foram descritas como intensamente vorazes, o que nos sugere que também teriam muita dificuldade em assimilar o cuidado oferecido por suas mães. Parece ter ocorrido um encontro entre uma mãe com dificuldades em oferecer continência psíquica às condições básicas de sua filha e uma criança com dificuldades em receber seus cuidados. Essa dinâmica relacional pode ter sido um importante fator de influência das vicissitudes vinculares ulteriores. O sintoma alimentar, portanto, poderia ser entendido como uma tentativa da filha de retomar essa relação complexa e sofrida, a partir de uma equação simbólica na qual o alimento, transformado em equivalente simbólico da função materna internalizada de forma ambivalente, deve ser evitado ou eliminado.
Título em inglês
Maternal care and the development of mother- daughter bonding in eating disorders
Palavras-chave em inglês
Anorexia nervosa
Bulimia nervosa
Eating disorders
Mother-child relations
Resumo em inglês
Eating Disorders (ED) have been described as a syndrome that affects mainly female teenagers and young adults and that has a multifactorial aetiology involving organic, genetic, psychological, social and family factors. Family relationship presents with very particular characteristics in those cases. A high number of cases in which mother-daughter relationships presented symbiotic features and sometimes difficulties of individuation have been reported. The contact with mothers, which was established by a support group for relatives of patients with ED (GRATA-HCFMRP-USP), along with the realization that much before the first symptoms, their daughters already presented remarkable differences, made us consider that some understanding about the picture could come from the investigation of an early period of daughter s development. Therefore, the purpose of this study was to know how mothers experienced the process of raising their daughters from pregnancy to their second year of age, including the eating issue as a strong link between a baby and his mother and trying to analyze the influences of those experiences over the future development of the disease. Seven mothers of ED outclinic patients of GRATAHCFMRP- USP were interviewed. The interviews were semi-structered and were recorded and transcribed entirely. The main questions were previously established and concerned the following themes: pregnancy, partum, post partum, breastfeeding/feeding and characteristics of the daughter. Data was analyzed based on the psychoanalysis theory as proposed by Klein and Winnicott. We found descriptions of deep suffering and impotence, with mothers facing difficulty to reverie. On the other hand, children were described as intensively voracious, what suggests that they might have difficulty in assimilating the care provided by their mothers. It looks like a meeting between a mother with difficulties to provide care and a child with difficulties to receive it. This relational dynamics may have been an important factor that influenced the difficulties of the posterior relationship. Therefore, the eating symptom would be an attempt from the daughter to restart this complex and suffering relationship, from a symbolic equation where the very much desired food, transformed into a symbolical equivalent of the maternal function internalized in an ambivalent way, must be avoided or eliminated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-08-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.