• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2014.tde-09012015-101032
Documento
Autor
Nome completo
Aline Cristina Gonçalves Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Monroe, Aline Aparecida (Presidente)
Brunello, Maria Eugenia Firmino
Reis, Renata Karina
Título em português
Pessoas que vivem com HIV/aids: uma análise a partir do perfil sociodemográfico e das condições de clínicas, Ribeirão Preto - SP
Palavras-chave em português
Assistência ambulatorial
Doença crônica
Enfermagem em saúde pública
População vulnerável
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Resumo em português
A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (aids) configura-se como um dos grandes fenômenos da saúde pública na atualidade. Considerada como uma condição crônica manejável e controlável, porém não curável, torna-se necessário pensar em mecanismos que possibilitem minimizar os episódios de agudização e instabilidade das condições clínicas e de saúde. Esse estudo objetivou analisar as condições clínicas das pessoas que viviam com aids em acompanhamento nos serviços de assistência especializada (SAE) em HIV/aids do município de Ribeirão Preto-SP. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo inquérito exploratório. A população do estudo constituiu-se pelas pessoas que viviam com aids (PVHA) em acompanhamento nos cinco SAE da rede pública municipal, no período de julho/2011 a fevereiro/2012, que atendiam aos seguintes critérios de inclusão: idade igual/superior a 18 anos, residentes no município e não pertencentes ao sistema prisional. Foram realizadas entrevistas com apoio de um questionário estruturado. Utilizaram-se fontes primárias e secundárias de informação. Os dados coletados foram digitados, armazenados e analisados por meio do programa Statistica, versão 9.0 da Statsoft. Os indivíduos foram caracterizados em relação ao perfil sociodemográfico e clínico, a partir de técnicas estatísticas descritivas. A seguir, os mesmos foram classificados em quatro grupos específicos, organizados a partir da articulação dos seguintes indicadores: marcadores do HIV/aids (carga viral e doenças oportunistas), situação imunológica (contagem de linfócitos T-CD4+) e a presença de outras condições crônicas. Utilizou-se teste qui-quadrado de proporção para identificar associação entre os grupos formados e as variáveis do perfil sociodemográfico. Foram entrevistadas 301 PVHA. Identificou-se paridade na proporção homens/mulheres, predomínio da faixa etária entre 40 e 64 anos, ensino fundamental incompleto, indivíduos solteiros/divorciados ou viúvos, classe econômica C, empregados/autônomos/afastados e que possuíam moradia própria. Quanto às condições clínicas no momento da entrevista, importante parcela possuía linfócitos T-CD4+ superiores a 500 células (61,5%), carga viral indetectável, ausência de doenças oportunistas e manifestações clínicas. Identificou-se elevado percentual de outras condições crônicas, com destaque para a hipertensão arterial sistêmica. Em relação à constituição dos grupos, mais da metade das PVHA foram classificadas como instáveis. Ao se analisar tais grupos, considerando as variáveis sociodemográficas, houve associação estatística significativa apenas no que se refere à ocupação. Urge a necessidade de delineamento e operacionalização de tecnologias capazes de ampliar a percepção acerca das necessidades e demandas dos das PVHA, oferecendo novas oportunidades para se refletir sobre a organização dos serviços e das práticas de saúde no controle do HIV/aids
Título em inglês
People living with HIV/aids: an analysis based on sociodemographic and clinical conditions, Ribeirão Preto-SP
Palavras-chave em inglês
Acquired Immunodeficiency Syndrome
Ambulatory care
Chronic disease
Public health nursing
Vulnerable populations
Resumo em inglês
The Acquired Immunodeficiency Syndrome (AIDS) is characterized as one of the greatest phenomena of public health today. It is considered a manageable and controllable chronic condition, but without possibilities of cure. For its care one need to consider mechanisms that allow the decrease of instability episodes and the worsening of clinical conditions and health status. This study aimed to analyze the clinical conditions among people living with aids in follow-up at the HIV/AIDS specialized assistance services (SAS) in Ribeirão Preto-SP. This is a descriptive and exploratory survey. The study population was composed by people living with AIDS (PLWHA) in follow-up at five local SAS during the period of July/2011 up to February/2012, who met the following inclusion criteria: aged above 18 years old, living in the city and outside the prison system. Interviews were conducted by using a structured questionnaire. We used primary and secondary sources of information. The collected data were entered, stored and analyzed using the Statistica software, version 9.0 from Statsoft. Individuals were characterized in relation to sociodemographic and clinical profile by applying descriptive statistics techniques. They were then classified into four specific groups, classified through the following indicators: HIV/aids markers (viral load and opportunistic infections), immune status (CD4+ T cell count) and the presence of other chronic conditions. We used chi- square ratio test for identifying association between these groups and the sociodemographic variables. A total of 301 PLWHA were interviewed. We identified male/female ratio parity, and the predominant characteristics: age between 40 and 64 years old, incomplete primary education, single/divorced or widowed individuals, economic class C, employed/autonomous/retired and owning their own house. As for the clinical conditions at the time of interview, a significant amount of interviewees presented CD4+T-cells count over 500 (61,5%), undetectable viral load, clinical manifestations and absence of opportunistic diseases. We identified a high percentage of other chronic conditions, especially hypertension. Regarding the formation of groups, more than half of PLWHA were classified as unstable. A statistically significant association only with regard to the occupation was found when analyzing such groups and considering sociodemographic variables. There is an urgent need to design and operate technologies that expand the perception of PLHA demands, offering new opportunities to reflect on the organization of services and health practices in the control of HIV/aids
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.