• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2009.tde-08062009-114108
Documento
Autor
Nome completo
Karen Namie Sakata
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2009
Orientador
Banca examinadora
Mishima, Silvana Martins (Presidente)
Matumoto, Silvia
Peduzzi, Marina
Título em português
A inserção do agente comunitário de saúde na equipe de Saúde da Família
Palavras-chave em português
Atenção primária à saúde. Programa saúde da família. Equipe de assistência ao paciente. Auxiliares d
Resumo em português
O objeto da pesquisa foram as relações sociais estabelecidas entre o agente comunitário de saúde ACS e a equipe de Saúde da Família SF em situações concretas de trabalho. A SF é estratégia prioritária para a reorganização da Atenção Básica no Brasil. A profissão do ACS foi regulamentada somente em 2002 e caracteriza-se pelo exercício de atividades de prevenção de doenças e promoção da saúde. A literatura aponta que os ACS desempenham ações preconizadas pelo Ministério da Saúde, mas enfrentam dificuldades para cumprirem com funções de caráter mais político e social, voltadas para mudanças nos modos de se cuidar e para o aumento da participação social. O ACS possui características híbridas e singulares, pois é membro da comunidade e da equipe de saúde, propiciando a ligação entre esses dois atores. Objetivou-se compreender as relações sociais estabelecidas entre o ACS e a equipe de SF a partir do trabalho em equipe na saúde, destacando os aspectos da articulação das ações e da interação entre os trabalhadores. A pesquisa foi de abordagem qualitativa com a realização de 23 observações participantes e 11 entrevistas semi-estruturadas junto a uma equipe de SF em um município do interior paulista, O material empírico foi interpretado segundo a análise temática e compreendeu a história da unidade de saúde e seus trabalhadores, o processo de trabalho da equipe e os ACS na equipe de SF na perspectiva da articulação e da interação. Os resultados mostraram que o ACS está inserido em um processo de trabalho em equipe que é dinâmico. O ACS vive as contradições de modelos de saúde que são diferentes e co-existem em um mesmo espaço. Os ACS são laços de ligação quando desempenham ações articuladas ao trabalho da equipe e interagem com os trabalhadores, construindo planos assistenciais em comum. Um núcleo de competência do ACS pode ser a característica de laço de ligação, aproximando equipe e comunidade e adequando as ações de cuidado às reais necessidades das pessoas. Na prática comunicativa com os trabalhadores; os ACS ao falarem de si, estão falando da própria comunidade, pois é ele seu representante e porta-voz na equipe. Como elos de ligação desenvolvem ações essencialmente operacionais para agilizar o trabalho da equipe e da unidade, tais como, entregar recados e encaminhamentos. As atividades desempenhadas dentro da unidade relacionam-se à cooperação e também estão muito atreladas às ações operacionais e instrumentais do trabalho, inclusive com certo caráter de troca. Concluímos que a inserção do ACS na equipe de SF enfrenta dificuldades e requer a criação de estratégias que favoreçam a relação dialógica entre os trabalhadores. Assim, o trabalho da equipe e a dimensão política e social dos ACS poderão ser potencializados, contribuindo para cuidados mais integrais e acolhedores e para um agir em saúde mais criativo e prazeroso.
Título em inglês
The insertion of the community health agent in the Family Health team.
Palavras-chave em inglês
Primary health care. Family health program. Patient care team. Community health aides. Community hea
Resumo em inglês
The social relations established between the community health agent (ACS) and the health family team (SF) in work situations was the object of this study. SF has been a strategic priority to reorganize Primary Health Care in Brazil. ACS only became a regulated profession in 2002 and comprises activities of disease prevention and health promotion. Literature appoints that ACS develops actions recommended by the Ministry of Health but faces difficulties in complying with functions with a more political and social character focused on changing peoples self-care and increasing their social participation. These professionals possess hybrid and singular characteristics because they are both members of the community and the health team making linkages between them. The study aimed to understand the social relations established between the ACS and SF team as from the work developed by the health team, highlighting connections between actions and interaction between workers. This is a qualitative study with 23 participant observations and 11 semistructured interviews with the SF team in a city in the interior of Sao Paulo, Brazil. The empirical material was analyzed according to the thematic analysis and comprises the history of the health unit and its workers, the teamwork process and the perspective of connection and interaction of the ACS in the SF team. Results revealed that ACS is inserted in a dynamic teamwork process, that is, experiences the contradictions of co-existing different health models. These professionals work as links when they develop actions connected to the teamwork and interact with its workers developing common care plans. The ACS core of competency is characterized by the connection they establish approximating team and community and adapting care actions to peoples real needs. When these professionals talk about themselves during communication with workers, they talk about the community itself because they are its representatives and spokesman in the team. As links, they basically develop operational actions to speed up the team and units work such as delivering messages and referrals. The activities developed inside the unit are related to cooperation and are also very associated to operational and instrumental work, which includes a certain exchange. The conclusion is that the inclusion of the ACS in the SF team is difficult and requires strategies favoring the dialogical relation between workers. This way, the teamwork and the ACS political and social dimensions can be strengthened, contributing to more integral and welcoming care and also to more creative and gratifying work in health.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
KarenNamieSakata.pdf (1.59 Mbytes)
Data de Publicação
2009-07-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.