• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2008.tde-31102008-144220
Documento
Autor
Nome completo
Emília Maria Paulina Campos Chayamiti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Caliri, Maria Helena Larcher (Presidente)
Marques, Sueli
Rabeh, Soraia Assad Nasbine
Título em português
Prevalência de úlcera por pressão em pacientes em assistência domiciliária em um distrito de saúde de Ribeirão Preto
Palavras-chave em português
Assistência domiciliária
Prevalência
Úlcera por pressão/prevenção e controle
Resumo em português
A ocorrência de úlcera por pressão (UPP) nos pacientes atendidos nos serviços de saúde é um problema significante tanto para os indivíduos como para os familiares e instituições do mundo todo. Os pacientes com restrição de mobilidade são os que têm maior risco. A assistência domiciliária pode contribuir com o atendimento humanizado na promoção da saúde e prevenção da doença assim como para orientar e acompanhar os cuidadores domiciliares no atendimento das necessidades dos pacientes com condições crônicas que estão sujeitos a complicações como a UPP. Este estudo é do tipo descritivo e quantitativo e teve como objetivos identificar nos pacientes em assistência domiciliária em um Distrito de Saúde, as características sóciodemográficas e clínicas, o escore de risco para a UPP pela escala de Braden; a prevalência de pacientes com UPP; as características da lesão e as medidas utilizadas para prevenção e tratamento. A população foi 47 pacientes, com 76,7% na faixa etária de 60 a 80 anos, 51% do sexo feminino, 42,5% casados, 85% de cor branca; predominância de escolaridade no nível fundamental 1 incompleto; 48,9% recebiam entre 3 a 5 salários mínimos; 91,5% pacientes eram dependentes de cuidadores. As morbidades mais freqüentes foram as doenças do sistema circulatório (63,8%) e do sistema nervoso (48,9%). Para 48,9% dos pacientes a restrição da mobilidade ocorreu em decorrência da própria doença. O escore médio da Escala de Braden foi 17, mínimo 10 e máximo 23 e os idosos tinham escores mais baixos. Nove pacientes tinham UPP (prevalência 19,1%). A localização anatômica de maior freqüência foi a região do trocânter do fêmur (29,4%) e a região dos calcâneos (23,5%). Quanto a classificação das UPP, o maior percentual (35,3%) encontrado foi no estágio I e 29,4% no estágio IV. Quanto ao tempo da lesão, 58,8% das UPP haviam surgido há 4 meses. Quanto a dimensão, mais de 40% das lesões tinham mais de 8 cm2 . Em referência às características do leito das feridas, 11 apresentavam mostravam sinais de cicatrização e 6 apresentavam esfacelo ou necrose. Embora 70% da população tivesse risco para UPP a grande maioria não utilizava as medidas básicas para prevenção da UPP. Em relação ao tratamento 29,4% citaram o uso de pomadas com antibióticos, medida desnecessária e contra-indicada; 35,3% citaram o uso de coberturas industrializadas e em 4 úlceras, foram utilizados produtos sem qualquer evidência como hipoglós, óleo de amendoim e talco. Considerando as características de cada paciente que apresentou a UPP como a idade, morbidade referida e escore da Escala de Braden é possível compreender que os fatores agiram sinergisticamente para o desenvolvimento da lesão e que as medidas que poderiam diminuir o impacto do excesso de pressão como a redução do tempo em uma mesma posição e o uso de colchão adequado não foram utilizadas com freqüência. A articulação entre os níveis de atenção à saúde é fundamental para esta população para possibilitar o atendimento integral e contínuo. A construção de redes de apoio entre a família, comunidade e serviços poderá facilitar a resolução dos problemas encontrados.
Título em inglês
Pressure ulcer prevalence in home care patients from a health district in the city of Ribeirão Preto.
Palavras-chave em inglês
Home care
Pressure ulcer/prevention and control
Prevalence
Resumo em inglês
The occurrence of pressure ulcers (PU) in patients seen at health services is a significant issue for the individuals as well as for their families and institutions across the world. Patients with restricted mobility are those at the highest risk. Home care should contribute with humanized care in health promotion and disease prevention, as well as with the process of instructing and following home caregivers in their meeting the needs of patients with chronic conditions subject to complications like pressure ulcers. The objectives of this descriptive quantitative study were to identify the sociodemographic and clinical characteristics of home care patients in a health district, as well as their risk score for PU according to the Braden scale; the prevalence of patients with PU; the characteristics of the wound, and the measures used for prevention and treatment. The population consisted of 47 patients, with 76.7% in the age range of 60 to 80 years, 51% were women, 42.5% were married, and 85% were white. Most patients had incomplete fundamental studies, 48.9% received between 3 and 5 minimum salaries, and 91.5% were dependent on their caregivers. The most common morbidities were circulatory system (63.8%) and nervous system (48.9%) diseases. The mobility of 48.9% of patients was restricted due to the disease itself. The average score on the Braden Scale was 17 (minimum 10 and maximum 23), and the elderly had the lowest scores. Nine patients had PU (19.1% prevalence). The most frequent anatomic location was the femur trochanter region (29.4%) and the calcaneus (23.5%). In terms of PU classification, the higher percentage (35.3%) found was in stage I, and 29.4% in stage IV. As for wound time, 58.8% of PU had appeared four months before. In terms of the wounds dimension, over 40% were bigger than 8 cm2. Regarding the characteristics of the wound beds, 11 presented signs of healing, and six presented slough or necrosis. Although 70% of the population were at risk of PU, the majority did not use any basic PU prevention measures. As for treatment, 29.4% stated using ointments with antibiotics, which is unnecessary and contraindicated. Other 35.3% reported using industrialized dressings, and products without any evidence were used on four ulcers, like hipoglós®, peanut oil, and talc. The characteristics of each patient with PU, like age, referred morbidity and score on the Braden Scale make clear that the factors act synergistically toward the development of the wound. In addition, this shows that measures that could reduce the impact from the excessive pressure, like reducing the time in the same position and using an appropriate mattress were not frequently used. The articulation between health care levels is essential for this population in order to make integral and continuous health care possible. Constructing support networks between families, the community, and services could facilitate solving the identified problems.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-11-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.