• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2015.tde-29052015-192101
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Brito Domingos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Pace, Ana Emilia (Presidente)
Carvalho, Ana Maria Pimenta
Shortridge-Baggett, Lillie
Título em português
Autoeficácia das pessoas com diabetes mellitus tipo 2, em seguimento ambulatorial, para o cuidado com a doença
Palavras-chave em português
Autoeficácia
Cuidados de enfermagem
Diabetes mellitus
Resumo em português
Estudo descritivo, transversal e correlacional que objetivou analisar a relação da autoeficácia para o controle da doença, com as variáveis sociodemográficas, de tratamento, clínicas, antropométricas e de controle glicêmico das pessoas com diabetes mellitus tipo 2, em seguimento ambulatorial. Foi realizado no período de junho de 2011 a junho de 2012. Para avaliar a autoeficácia, utilizou-se a versão brasileira do Diabetes Management Self-efficacy Scale for Patients with Type 2 Diabetes Mellitus (DMSES), composta por quatro domínios que refletem comportamentos de autocuidado para o tratamento. A amostra ficou constituída por 222 pessoas e caracterizou-se por 118 (53,2%) pessoas do sexo feminino e 104 (46,8%) do sexo masculino; média da idade de 60,7 (DP=8,39) anos; 158 (71,2%) viviam com cônjuge e 182 (82%) apresentaram baixa escolaridade. Quanto ao tratamento, 147 (66,2%) pessoas referiram associação de insulina com antidiabéticos orais; 90 (40,5%), prática de exercício físico e 153 (68,9%), seguimento da dieta para o controle da doença. Em relação às variáveis clínicas, a média do tempo de diagnóstico foi de 15,25 (DP= 8,03) anos; 159 (71,6%) pessoas apresentaram pressão arterial sistólica alterada; 168 (75,7%), pressão diastólica normal; 134 (60,4%), obesidade; 68 (66,7%) são homens e 108 (92,3%), mulheres com circunferência abdominal alterada. Na avaliação do controle glicêmico, destaca- se que 137 pessoas (62,3%) apresentaram glicemia plasmática de jejum alterada e 198 (90,8%), hemoglobina glicada maior ou igual a 7%. A autoeficácia para o Domínio 1 "nutrição específica e peso" apresentou relação direta com o tempo de diagnóstico; para o Domínio 2, "exercício físico e cuidados com os pés", relação inversa com a idade e direta com a escolaridade. Para as variáveis categóricas, no Domínio 1, houve diferença dos escores no seguimento da dieta, exercício físico, índice de massa corporal, glicemia plasmática de jejum e hemoglobina glicada; no Domínio 3, "controle/correção da glicemia e medicação" para os tipos de tratamento medicamentoso e seguimento da dieta. Conclui-se que a autoeficácia pode relacionar-se com o tempo de diagnóstico e a escolaridade, ser um indicador de comportamentos desejáveis para o cuidado em diabetes mellitus e relacionar-se positivamente com o controle glicêmico
Título em inglês
Self-efficacy of people with type 2 diabetes mellitus in ambulatory follow-up for the disease care
Palavras-chave em inglês
Diabetes Mellitus
Nursing Care
Self-efficacy
Resumo em inglês
Descriptive, cross-sectional and correlational study with the aim to analyze the relationship of self-efficacy in the control of type 2 diabetes mellitus to glycemic control, anthropometric, clinical, treatment and sociodemographic variables of people with the disease, in ambulatory follow-up. The research was carried out in the period between June 2011 and June 2012. Self-efficacy was assessed by means of the Brazilian version of the Diabetes Management Self-efficacy Scale for Patients with Type 2 Diabetes Mellitus (DMSES), which is made of four domains that reflect self- care behaviors during treatment. The sample was comprised of 222 people, namely 118 (53.2%) women and 104 (46.8%) men; mean age of 60.7 (SD=8.39) years; of which 158 (71.2%) lived with a spouse and 182 (82%) had low schooling. Regarding treatment, 147 (66.2%) people stated they associate the use of insulin with oral antidiabetics; 90 (40.5%) stated they practice physical exercise and 153 (68.9%) mentioned they follow a diet to control the disease. As for clinical variables, the mean time of diagnosis was 15.25 (SD= 8.03) years; 159 (71.6%) people presented altered systolic arterial pressure; 168 (75.7%) had normal diastolic pressure; 134 (60.4%) were obese; and 68 (66.7%) men and 108 (92.3%) women had altered abdominal circumference. The evaluation of the glycemic control showed that 137 people (62.3%) presented altered fasting plasma glycemia and 198 (90.8%) had glycated hemoglobin levels greater than or equal to 7%. Self-efficacy in domain 1, "specific nutrition and weight" presented a direct relationship to the time of diagnosis; whereas in domain 2, "physical exercise and care with the feet", it had an inverse relationship to age and a direct relationship to schooling. Regarding the categorical variables, in domain 1, there was a difference observed in the scores of adherence to diet, physical exercise, body mass index, fasting plasma glycemia and glycated hemoglobin; and in domain 3, "control/correction of glucose and medication", for the types of drug therapy and adherence to diet. In conclusion, self-efficacy may be related to the time of diagnosis and schooling, being an indicator of desirable behaviors in the care of diabetes mellitus and relating positively to the glycemic control
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.