• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2015.tde-23112015-202751
Documento
Autor
Nome completo
Eliana de Cassia Arantes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti (Presidente)
Furuya, Rejane Kiyomi
Zanetti, Ana Carolina Guidorizzi
Título em português
Avaliação dos resultados de um programa educativo para pacientes submetidos à intervenção coronária percutânea, um ano após a intervenção
Palavras-chave em português
Ansiedade
Depressão
Educação em saúde
Estudo longitudinal
Intervenção coronária percutânea
Qualidade de vida relacionada a saúde
Resumo em português
As doenças cardíacas estão entre as condições crônicas consideradas como desafio para o setor saúde deste século e, nas próximas décadas, continuarão sendo a principal causa de morte global. Dentre as doenças cardiovasculares, a Doença Arterial Coronariana (DAC) é uma das mais importantes causas de morbimortalidade na população adulta. A Intervenção Coronária Percutânea (ICP) é uma das formas de tratamento da DAC. Deve ser acompanhada de medidas terapêuticas farmacológicas e não farmacológicas com o intuito de controlar a sua progressão e melhorar a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS). Objetivo. Comparar as medidas de QVRS e de sintomas de ansiedade e de depressão um ano após à ICP, de acordo com o tipo de intervenção recebida (rotina do serviço ou programa educativo com seguimento por telefone). Método. Estudo observacional, de delineamento longitudinal no qual acompanhamos a evolução dessas variáveis de interesse em pacientes submetidos à primeira ICP, entre agosto/2011 e junho/2012, atendidos em um hospital universitário do interior do Estado de São Paulo e que participaram de um estudo clínico aleatorizado. No estudo de intervenção, 30 pacientes participaram de um Programa Educativo com seguimento por telefone (grupo intervenção-GI) e outros 30 receberam informações de acordo com a rotina do serviço (grupo controle-GC) antes da realização da ICP. Doze meses após a intervenção, avaliamos 56 desses pacientes, sendo 29 do GI e 27 do GC. Os dados foram coletados por entrevistas individuais realizadas durante os retornos ambulatoriais ou nas residências dos participantes A QVRS foi avaliada pelo Medical Outcomes Study: 36-Item Short Form Survey (MOS-SF-36) e os sintomas de ansiedade e depressão pela Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS), em suas versões validadas para o português. O teste T de Student para amostras independentes foi utilizado para comparar as medidas obtidas pelos instrumentos, segundo a participação ou não no Programa Educativo. O nível de significância adotado foi de 0,05. Resultados. Assim, como na avaliação feita antes da ICP, os grupos continuaram homogêneos nas caracterizações sociodemográficas obtidas, um ano após a intervenção. No GI, 58,6% eram homens, a média de idade foi de 64,6 anos e a maioria era casada (72,4%). No GC, 51,9% eram do sexo masculino, a média de idade foi 61,3 anos e 70,4% estavam casados. A avaliação da QVRS, 12 meses após a ICP, não mostrou diferenças estatisticamente significantes entre os dois grupos aos compararmos as médias dos oito domínios do SF-36. Em ambos os grupos, o domínio melhor avaliado foi Aspectos Sociais (M= 81,9 GI e M=72,7 GC; p=0,169) e o pior avaliado foi Aspectos Físicos (M= 55,2 GI e M=51,87 GC; p=0,777). Não constatamos diferenças entre os dois grupos também para as medidas de ansiedade (M= 6,33 GI e M=6,31 GC; p=0,981) e de depressão (M= 5,89 GI e M=5,31 GC; p=0,578). Conclusão. A participação em um programa educativo antes da ICP não teve efeito na determinação de uma melhor QVRS e menor presença de sintomas de ansiedade e de depressão, doze meses após a realização da intervenção
Título em inglês
Evaluation of the result of an educative program for patients submitted to percutaneous coronary intervention one year after the intervention
Palavras-chave em inglês
Anxiety
Depression
Health education
Health-related quality of life
Longitudinal research
Percutaneous coronary intervention
Resumo em inglês
Cardiac illnesses figure among the chronic conditions that are considered challenging for this century's health sector and, in the upcoming decades, they will continue as the main global cause of death. Among the cardiovascular illnesses, Coronary Artery Disease (CAD) is one of the most important causes of morbidity and mortality in the adult population. Percutaneous Coronary Intervention (PCI) is one way to treat CAD. It should come with pharmacological and non-pharmacological measures to control its progression and improve the health-related quality of life (HRQoL). Objective. To compare the HRQoL measures and anxiety and depression symptoms one year after the PCI, according to the type of intervention received (usual care or educational program with telephone monitoring). Method. Observational study with longitudinal design, in which the evolution of these variables of interest was monitored in patients submitted to the first PCI between August/2011 and June/2012, who were attended at a university hospital in the interior of the State of São Paulo and who participated in a randomized clinical study. In the intervention study, 30 patients participated in an Educative Program with telephone monitoring (intervention group-IG) and 30 others received information according to the usual care (control group-CG) before the PCI. Twelve months after the intervention, 56 of these patients were assessed (being 29 from IG and 27 from CG). The data were collected through individual interviews, held during the outpatient return appointments or at the participants' homes. The HRQoL was assessed using the Medical Outcomes Study: 36-Item Short Form Survey (MOS-SF-36) and the anxiety and depression symptoms using the Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS), in its versions validated for Portuguese. Student's t-test for independent samples was used to compare the instrument measures according to the participation or not in the Educative Program. Significance was set at 0.05. Results. Like in the assessment preceding the PCI, the groups remained homogeneous in terms of sociodemographic characteristics one year after the intervention. In IG, 58.6% were male, the mean age was 64.6 years and the majority was married (72.4%). In CG, 51.9% were male, the mean age was 61.3 years and 70.4% were married. The HRQoL assessment 12 months after the PCI did not show statistically significant differences between the two groups when the means on the eight SF-36 domains were compared. In both groups, the best domain was Social Functioning (M= 81.9 IG and M=72.7 CG; p=0.169), while the worst was Physical Functioning (M= 55.2 IG and M=51.87 CG; p=0.777). No differences between the two groups were found for the anxiety (M= 6.33 IG and M=6.31 CG; p=0.981) and depression measures either (M= 5.89 IG and M=5.31 CG; p=0.578). Conclusion. The participation in an educative program before the PCI did not affect the determination of a better HRQoL and the lesser presence of anxiety and depression symptoms twelve months after the interview
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.