• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2007.tde-23042007-151113
Documento
Autor
Nome completo
Maria das Neves Decesaro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Ferraz, Clarice Aparecida (Presidente)
Machado, Ana Lucia
Pereira, Maria José Bistafa
Valle, Elizabeth Ranier Martins do
Waidman, Maria Angelica Pagliarini
Título em português
Dinâmica das relações familiares: compreendendo o convívio com familiar dependente de cuidados físicos
Palavras-chave em português
Cotidiano
Enfermagem
Família
Processo saúde-doença
Relações familiares
Resumo em português
A dinâmica das relações familiares apresenta-se como elemento importante a ser investigado, considerando a perspectiva da integralidade do cuidado às famílias. Partimos do pressuposto que, diante de uma situação de doença, o cotidiano e as relações familiares se alteram, desencadeando processos de desestruturação e estruturação, na busca de um equilíbrio, mesmo que conflitual, para dar sustentação à nova condição de vida. O objeto de estudo para esta pesquisa está delimitado à dinâmica das relações familiares, tendo em vista a compreensão de elementos centrais que participam ou estão presentes nesta dinâmica quando, inesperadamente, a família passa a conviver com um familiar adulto que se tornou dependente de cuidados físicos. Elegemos o referencial teórico-metodológico de Michel Maffesoli circunscrito à sociologia do cotidiano, considerando que nessa abordagem a vida é vista como uma rede sutil e complexa, feita de fatos miúdos e obscuros do dia-a-dia que se concretizam em um conjunto de relações sociais, entre as quais se destacam as relações familiares. A noção de convívio carrega a idéia de experimentar emoções, compartilhar ambientes, concordar e discordar de valores, viver com o outro uma harmonia que integra a desarmonia. A perspectiva metodológica adotada foi o formismo, referenciado por Maffesoli, para quem a forma é uma alavanca metodológica que possibilita modelar o dado social, na medida em que descreve seus contornos para tecer uma estrutura objetiva e subjetiva que promove a compreensão global do fenômeno estudado. Os dados foram coletados nos domicílios das famílias e a pesquisadora utilizou-se de entrevista individual aberta, entrevista semi-estruturada e grupos focais com os membros dos núcleos familiares. Os dados foram organizados em forma de genogramas que apresentam os vínculos entre os familiares, e as falas foram recortadas segundo categorias e subcategorias que revelaram: o presenteísmo da convivência familiar nas suas dimensões de alteridade e complementaridade; o senso do limite das famílias, apontando o trágico vivido e os manifestos de teatralização; os mecanismos de resistência grupal, apontando a astúcia, o jogo da representação e o silêncio como manifestações de força e potência para o viver; e, por último, a solidariedade grupal, que coloca em cena seus aspectos mecânico e orgânico da socialidade familiar. A compreensão da dinâmica das relações em família na convivência com a pessoa dependente de cuidados físicos traz aos profissionais enfermeiros a perspectiva de uma atuação que se situa nos horizontes da contemplação e da ação co-responsável, uma vez que se insere em um espaço-tempo domiciliar e familial, onde se vivencia uma contingência trágica, com possibilidades de desestruturação e reestruturação das relações familiares. No plano das políticas públicas de Saúde, este estudo contribui, particularmente, com a estratégia da Saúde da Família, na medida em que recupera o cuidado em sua ambiência pela via da subjetividade, explicitando que o imaginário e o simbólico são elementos fundamentais para a potencialização desta importante política que orienta uma rede de cuidados. A prática do cuidado de enfermagem na família acontece em um espaço físico e social singular, portanto heterogêneo, fluido, conflitual, de construção e de desconstrução das relações familiares, que requer tecnologias de cuidado sustentadas nos princípios da sensibilidade e da conjunção fundados na ética da estética.
Título em inglês
Dynamics of Family Relations: understanding the experience of living with a relative depending on physical care
Palavras-chave em inglês
Daily Life
Family
Family relations
Health-disease process
Nursing
Resumo em inglês
The dynamics of family relations is presented as an important element to be investigated, considering the perspective of wholeness in family care. We work from the premise that, in view of a situation of illness, daily life and family relations are altered, unleashing processes of unstructuring and structuring in search of a balance, even if conflicting, to provide support this new life condition. The study object for this research is delimited by family relations, with the objective of understanding central elements that take part or are present in this dynamic when, unexpectedly, the family has to deal with an adult family member who has become dependent on physical care. We selected the theoretical-methodological framework of Michel Maffesoli, related to the sociology of daily life. In this approach, life is seen as a subtle and complex network of little and obscure daily facts, concretized by a set of social relations, among which family relations stand out. The notion of living together carries the idea of experiencing emotions, sharing environments, agreeing and disagreeing with values together, living-with-the-other a harmony that integrates disharmony. We adopted the methodological perspective of formism, referenced by Maffesoli, to whom form is a methodological lever that allows to model social data, to the extent that it describes its outlines in order to weave an objective and subjective structure that promotes a global understanding of the study phenomenon. Data were collected in the families? homes. The researcher used individual open interviews, semi structured interviews and focus groups with family group members. Data were organized in the form of genograms, which present the bonds between different relatives, and discourse was cut according to categories and subcategories, which revealed the presence of joint family life in its dimensions of alterity and complementariness; the sense of limit of the family group points towards the tragic experience and the manifestations of theatricalization; group resistance mechanisms indicated astuteness, the game of representation and silence manifested strength and power to live and, finally, group solidarity shows the mechanic and organic aspects of family sociality. The understanding of the dynamics of family relations in joint life with the person who depends on physical care provides nurses with the perspective of actions located at a primary level from the prospects of contemplation and co-responsible action, as it is inserted in a space-time that is domestic and family-related, in which a tragic event is experienced, with possibilities to destructure and restructure family relations. In the scope of public health policies, this study contributes in particular with the strategy of the Family Health program, in that it returns care to its setting through subjectivity, emphasizing that the imaginary and symbolic are fundamental elements to the implementation of this important policy, which guide a care network. The practice of family nursing care takes place in a unique physical and social setting, thus heterogeneous, fluid, conflicting, of construction and deconstruction of family relations, which requires care technologies based on the principles of sensibility and conjunction derived from the ethic of esthetic.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-08-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.