• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2014.tde-19022015-191945
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Felix de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Dalri, Maria Celia Barcellos (Presidente)
Chavaglia, Suzel Regina Ribeiro
Miasso, Adriana Inocenti
Pedersoli, Cesar Eduardo
Reis, Renata Karina
Título em português
Impacto psicológico das vítimas de trauma em reabilitação
Palavras-chave em português
Ansiedade
Depressão
Reabilitação
Vítimas de acidentes
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de ansiedade e depressão em vítimas de trauma que foram referenciados para reabilitação em unidade especializada. Trata-se de um estudo descritivo, de corte transversal e abordagem quantitativa, desenvolvido com 85 participantes em Unidade Especializada em Reabilitação, do SUS, localizada no município de Uberaba. A coleta de dados ocorreu nos meses de outubro de 2013 a janeiro de 2014, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Foram aplicados três instrumentos: um questionário semiestruturado, de autoria do pesquisador, com variáveis sociodemográficas e hábitos de vida; Inventário de Ansiedade de Beck e o Inventário de Depressão de Beck. Após a coleta, os dados foram inseridos em um banco de dados eletrônicos no Microsoft Excel. Foram utilizadas ferramentas de estatística na realização de análise exploratória da relação entre os fatores depressão e ansiedade com diversas variáveis. Como resultado do estudo constatou-se que a idade dos participantes variou de 19 a 81 anos, com predomínio do sexo feminino 57,7%, raça branca 54,1%, religião católica 54,1%, renda de dois a quatro salários mínimos 61,2% e 35,3% de casados. O afastamento do trabalho deu-se em 29,4% da amostra e 40,0% não completou o ensino fundamental, e 10,6% eram analfabetos. Os dias de terça feira 20,0%, quarta feira 16,5% e quinta feira 14,1% representaram os dias de maior ocorrência de acidentes. O período da tarde apresentou a maior incidência dos traumas 45,9%. Declararam-se tabagistas 28,2% dos participantes e 30,6% disseram fazer uso de algum tipo de bebida alcoólica. A alteração do sono se deu em 56,5% e alteração do apetite após o acidente 24,7% dos participantes. Constatou-se neste estudo que o padrão de ansiedade nas formas moderada representa 30,6% e na grave pôde ser observado em 12,9% dos entrevistados, enquanto 16,5% apresentaram níveis moderados e 5,9% graves de depressão. Dos participantes do estudo que foram vítimas de acidente de trânsito pôde-se observar que 39,3% e 14,3% apresentaram nível de ansiedade moderada e grave, respectivamente. Este percentual de ansiedade significativa decai nos acidentes domésticos 26,1% moderada e ansiedade grave 17,4%. Nos acidentes de trabalho a ansiedade moderada foi 28,0% e grave 8,0%, e em outros tipos de acidentes 22,2% e 11,1%, respectivamente para ansiedade moderada e grave. Quanto aos níveis de depressão, os acidentes de trânsito apresentaram 17,9% e 7,1% de vítimas com estado de depressão moderada e grave; nos acidentes domésticos 21,7% apresentaram depressão moderada; nos acidentes de trabalho observou-se que 12,0% dos participantes apresentaram nível moderado e 12,0% nível grave de depressão. Estes dados mostram a necessidade de suporte psicológico, com um acompanhamento psicoterapêutico voltado à necessidade da vítima de trauma, até sua reabilitação emocional. Uma situação inusitada, como um acidente, pode desencadear um comprometimento da vida do ser humano, tanto física quanto psicológica
Título em inglês
Psychological impact on victims of trauma on rehabilitation
Palavras-chave em inglês
Accidents victims
Anxiety
Depression
Rehabilitation
Resumo em inglês
The aim of this study was to assess the presence of both anxiety and depression in victims of trauma who were conducted to a trauma rehabilitation center. This study is descriptive, transversal and quantitative. Whose sample was 85 participants that belonged to the Specialized Rehabilitation Unit, of SUS, in Uberaba. The data collection happened from October 2013 to January 2014, after being approved by the ethical committee of the Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Three instruments were used: a semi-structured questionnaire made by the author himself, which assessed socio- demographic aspects and life habits; Becks' Anxiety Questionnaire and Beck's Depression Questionnaire. After the data being gathered, it was put on an electronic data base in Microsoft Excel. Statistical tools were used for the exploratory analysis of the relation between depression and anxiety with the others variables. There was an age variation from 19 to 81 years-old, with prevalence of females 57,7%, Caucasians 54,1%, Catholics 54,1%, mensal income two to four minimum salary 61,2% and married is 35,3%. 29,4% of the sample had been dismissed due to trauma consequences. 40,0% of the sample did not have the basics studies finished and 10,6% are illiterate. Tuesday 20,0%, Wednesday 16,5% and Thursday 14,1% were the highest days to accident occurrence. The afternoon period presented the highest prevalence of traumatic events 45,9%. 28,2% of the sample is composed by smokers and 30,6% say that drink alcohol. Sleep alteration after the accident was present in 56,5% of the patients and appetite alteration in 24,7% of them. In this study, the anxiety pattern for moderate anxiety were 30,6% and severe form 12,9%. For moderate depression 16,5% and severe depression 5,9%. Among this sample, the victims of traffic trauma 39,3% shows moderate anxiety and 14,3% severe. On domestic traumas 26,1% had moderate anxiety and 17,4% had severe. On work traumas, 28% had moderate anxiety and 8% severe. In the category Other, 22,0% for moderate anxiety and 11,1% for severe. It was found moderate 17,9% and severe 7,1% levels of depression in trauma related to traffic. On domestic trauma, the levels of depression are 21,7% (moderate). On work accidents it was observed 12,0% of moderate depression and 12,0% severe. These data show the necessity of psychological support to the trauma victims, because, as exposed, an unexpected life event, like an accident that may lead to a physical or emotional impairment
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-03-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.