• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Manuel Simão
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2005
Orientador
Banca examinadora
Nogueira, Maria Suely (Presidente)
Cesarino, Claudia Bernardi
Cesarino, Evandro José
Hayashida, Miyeko
Santos, Claudia Benedita dos
Título em português
"Hipertensão arterial e fatores de risco associados: estudo entre universitários da cidade de Lubango-Angola"
Palavras-chave em português
doenças cardiovasculares
fatores de risco
hipertensão
Resumo em português
A pesquisa, desenvolvida entre universitários da cidade de Lubango - Angola, teve o objetivo de identificar a prevalência da hipertensão arterial sistêmica (HAS) e os fatores de risco associados naquela população. Adotou-se como referencial teórico o Modelo de “Campo de Saúde” de Lalonde, composto pelos elementos de biologia humana, meio ambiente, estilo de vida e organização dos serviços de saúde. A população estudada foi composta de 667 universitários, entre 18 e 55 anos de idade, média 29 anos e desvio padrão de 8. Obtiveram-se os dados por meio de entrevista individual, realizada na própria escola onde estudavam. Ao término de cada entrevista, procedeu-se à aferição do peso, altura, valores da pressão arterial (PA), circunferência abdominal e do quadril. Para avaliação do peso, utilizou-se balança portátil; para mensuração da estatura utilizou-se fita métrica inelástica, afixada em parede plana a 50 centímetros do chão. Aferiu-se a PA usando o método auscultatório, com esfigmomanometros do tipo aneróides testados e devidamente calibrados e manguitos de bolsa de borracha compatíveis com a circunferência braquial do indivíduo. Os dados relativos à biologia humana indicaram que 17,1% dos indivíduos apresentavam sobrepeso; 3,2%, obesidade. Identificou-se uma prevalência de HAS de 23,5%. Ao se analisarem os antecedentes familiares, 40,3% relataram que tinham pelo menos um dos pais hipertenso e 22,0% possuíam, no mínimo, um parente do 1º grau com a doença. Quanto ao meio ambiente; 36,1% tinham dedicação exclusiva aos estudos; 55,5% trabalhavam no setor público; 28,9% não possuíam renda individual; 51,3% tinham renda individual de até 250 dólares. Quanto à renda familiar, 27,0% não souberam informar; 33,1% indicaram renda de até 250 dólares; 51,9% indicaram que somente uma pessoa da família contribuía com a renda familiar. Em relação ao estilo de vida, 86,2% realizavam atividade física, 61,2% a praticavam três ou mais vezes por semana; 60,6% indicaram preferência à ingestão de alimentos salgados; 4,0% eram fumantes; 47,6% dos fumantes começaram com o hábito próximo aos 19 anos; 8,4% dos não-fumantes compartilhavam locais fechados com fumantes no dia-dia; 40,6% faziam uso de bebida alcoólica; 59,8% consideravam-se estressados; 15,3% das mulheres usavam contraceptivo hormonal. Quanto ao atendimento à saúde, 82,8% já haviam aferido a PA em alguma ocasião e 65,4% deles não se lembravam do valor encontrado; 12,7% não tinham conhecimento prévio da causa da HAS; 92,1% utilizavam algum tipo de serviço de saúde; 73,6% buscavam serviços de saúde somente em casos de necessidade, para tratamento médico. Conclui-se que estes dados revelam uma elevada prevalência de HAS, considerando que a maioria dos participantes eram jovens; falta de maiores informações sobre a HAS e presença de hábitos autocriados que se constituem em fatores de risco para as doenças hipertensiva e cardiovasculares em geral, que podem ser modificados mediante implementação de programas educativos com ações voltadas à promoção da saúde, visando ao controle dessas doenças.
Título em inglês
Arterial hypertension and associated risk factors: study among college students from Lugango city - Angola.
Palavras-chave em inglês
cardiovascular diseases
hypertension
risk factors
Resumo em inglês
This research, developed among college students Lugango city - Angola, aimed at identifying the prevalence of systemic arterial hypertension (SAH) and associated risk factors in this population. The theoretical reference adopted was the Lalonde model for “Population health”, with elements from human biology, environment, life style and management of health services. The population studied was composed of 667 college students from 18 to 55 years old, mean 29 and standard deviation of 8. The data was obtained by means of individual interviews, performed in the college where they studied. At the end of each interview, the body weight, height, waist perimeter, arterial pressure (AP) values, abdominal and hip circumference were assessed. The body weight assessment was evaluated utilizing a portable balance; the height assessment with a non-elastic tape measure, fixed in a flat wall 50 centimeters from the floor. The arterial pressure was assessed by the auscultatory method, with aneroid sphygmomanometers tested and properly calibrated and rubber bladder compatible to the arm circumference of each individual. Data related to human biology indicated that 17.1% of the interviewed were over weight; 3.2% were obese. The prevalence of SAH was of 23.5%. When the familiar antecedents were analyzed, 40.3% declared that at least one of their parents presented hypertension and 22.0% had, at least, one first grade parent with the disease. With respect to environment; 36.1% had exclusive dedication to studies; 55.5% worked on the public service, 28.9% did not received individual income; 51.3% received an individual income of up to 250 dollars. With regard to familiar income, 27.0% did not know to inform; 33.1% indicated an income of up to 250 dollars; 51.9% related that only one person of the family contributed to the familiar income. With regard to life style, 86.2% used to practice some physical activity, 61.2% practice it three or more times a week; 60.6% indicated salty food preference; 4.0% were smokers; 47.6% of the smokers started with the addiction when they were around 19 years old; 8.4% of nonsmokers used to share closed places with smokers day by day; 40.6% use to drink alcoholic drinks; 59.8% considered themselves as stressed; 15.3% of the women utilized hormonal contraceptives. With regard to the management of health services, 82.8% had already assessed their AP in some occasion and 65.4% of them did not remember the obtained value; 12.7% did not have previous knowledge of the possible causes for SAH; 92.1% utilized some type of health service; 73.6% used to look for health services just in extremely need, in order to obtain medical care. The data show a high prevalence of SAH, considering that most of the subjects were young; a lack of information about arterial hypertension and the presence of auto-created habits that are considered as risk factors to hypertensive and cardiovascular diseases that can be modified by means of implementation of educative programs with actions directed to health promotion, in order to control these diseases.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
SIMAO_M.pdf (1.77 Mbytes)
Data de Publicação
2005-10-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.