• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2014.tde-09012015-102100
Documento
Autor
Nome completo
Luana Baldin Storti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Marques, Sueli (Presidente)
Kusumota, Luciana
Pavarini, Sofia Cristina Iost
Título em português
Relação entre sobrecarga do cuidador familiar e alterações comportamentais e funcionais do idoso com doença de Alzheimer
Palavras-chave em português
Atividades cotidianas
Cuidadores
Demência
Enfermagem geriátrica
Idoso
Sintomas comportamentais
Resumo em português
A doença de Alzheimer (DA) é a demência mais prevalente entre os idosos, com manifestações como alterações cognitivas, comportamentais e funcionais. A presença de sintomas neuropsiquiátricos é frequente na demência e pode resultar em sofrimento para os pacientes e seus familiares, além de ocasionar sobrecarga para quem cuida. É comum o idoso apresentar DA associada à demência vascular, caracterizando a demência mista (DM). Assim, o objetivo geral deste estudo foi: analisar a relação entre a sobrecarga do cuidador familiar, o desempenho funcional e a presença de sintomas neuropsiquiátricos em idosos com diagnóstico médico de DA ou DM, atendidos em um Ambulatório de Geriatria e Demências de um Hospital Geral Terciário. Trata-se de um estudo quantitativo, não experimental, descritivo, transversal e exploratório, realizado com 96 idosos com DA ou DM e seus respectivos cuidadores familiares. Para a coleta de dados, utilizaram-se um questionário para caracterização dos idosos e de seus cuidadores, o Índice de Katz, a Escala de Lawton e Brody, o Inventário Neuropsiquiátrico (NPI) e a Escala de Sobrecarga do Cuidador. Quanto aos idosos, 68,7% eram mulheres, média de idade 80,8 anos, 50,0%, viúvos(as), 82,3%, aposentados; 56,2% com diagnóstico de DA e 43,7%, com DM; 43,7%, com CDR1 (demência leve). No desempenho para as atividades básicas de vida diária (ABVDs), 70,8% eram dependentes para uma ou mais funções e 29,2% independentes; nas atividades instrumentais de vida diária (AIVDs), 74,0% apresentaram dependência parcial. Houve associação entre os estágios da demência e o desempenho dos idosos para as ABVDs (p<0,01) e as AIVDs (p<0,01), evidenciando que quanto maior a gravidade da demência maior a dependência dos idosos. Quanto aos cuidadores, 90,6% eram mulheres, média de idade de 56 anos, 65,6%, casados(as); 79,2%, cuidadores primários, 70,8% cuidavam do pai/mãe e 64,6% moravam com o idoso. Os sintomas neuropsiquiátricos mais prevalentes entre os idosos foram apatia/indiferença (63,5%), disforia/depressão (59,4%), agitação/agressividade (50,0%) e comportamento motor aberrante (50,0%), com média de 5,0 por idoso. Identificou-se forte correlação (r=0,82) entre o escore total do NPI e o escore total do Inventário Neuropsiquiátrico Desgaste (NPI-D), ou seja, quanto maiores a frequência e a gravidade dos sintomas neuropsiquiátricos apresentados pelos idosos maior é o desgaste do cuidador (p<0,01) e forte correlação (r=0,80) entre o escore total do NPI-D e o número de sintomas neuropsiquiátricos, o que indica que quanto maior o número de sintomas neuropsiquiátricos maior é o desgaste do cuidador (p<0,01). A média de sobrecarga dos cuidadores foi de 25,2 pontos, e 48,9% deles apresentaram sobrecarga pequena. Evidenciaram-se maiores médias de sobrecarga para os que cuidavam de idosos com dependência para as ABVDs (27,2) p=0,04 e para os totalmente dependentes para as AIVDs (31,4), p=0,03. Houve moderada correlação (r=0,53) entre o escore total do NPI e o escore total na escala de sobrecarga do cuidador, mostrando que quanto maior a frequência e a gravidade dos sintomas neuropsiquiátricos maior é a sobrecarga do cuidador (p<0,01). Conhecer a relação entre as variáveis estudadas poderá subsidiar o planejamento da assistência aos idosos com demência e aos seus cuidadores familiares
Título em inglês
Relationship between family caregiver overload and behavioral and functional alterations in elderly individuals with Alzheimer
Palavras-chave em inglês
Activities of Daily Living
Aged
Behavioral Symptoms
Caregivers
Dementia
Geriatric nursing
Resumo em inglês
Alzheimer's disease (AD) is the most prevalent dementia among elderly individuals with cognitive, behavioral and functional alterations. The presence of neuropsychiatric symptoms are common in dementia and may cause distress in patients and their families and overload caregivers. It is common individuals to present AD associated with vascular dementia, characterizing mixed dementia (MD). Therefore, this study's general objective was: to analyze the relationship between family caregiver overload and the presence of neuropsychiatric symptoms and the functional performance of elderly individuals with a medical diagnosis of AD or MD cared for in an Outpatient clinic of Geriatrics and Dementia of a Tertiary General Hospital. This non-experimental, qualitative, descriptive, cross-sectional and exploratory study was conducted with 96 elderly individuals with either AD or MD and their respective family caregivers. A questionnaire was used to characterize the participants and their caregivers together with Katz Index, Lawton and Brody Scale, the Neuropsychiatric Inventory (NPI), and the Caregiver Strain Index to collect data. A total of 68.7% of the elderly individuals were women, aged 80.8 years old on average, 50.0% were widowed, 82.3% were retired, 56.2% were diagnosed with AD and 43.7% with MD, while 43.7% presented CDR1 (mild dementia). In regard to basic activities of daily living (BADL), 70.8% depended on assistance to perform one or more tasks while 29.2% were independent. In regard to instrumental activities of daily living (IADL), 74.0% presented partial dependency. Association was found between the stage of dementia and the performance of BADL (p<0.01) and IADL (p<0.01) showing that the more severe the dementia, the greater the dependence of elderly individuals. In regard to caregivers, 90.6% were women, 56 years old on average, 65.6% were married, 79.2% were the primary caregivers, 70.8% cared for the father/mother, and 64.6% lived together with the elderly individual. The most prevalent neuropsychiatric symptoms among elderly individuals included apathy/indifference (63.5%), disphoria/depression (59.4%), agitation/aggressiveness (50.0%), and aberrant motor behavior (50.0%), with a mean of 5.0 per elderly individual. Strong correlation was identified (r=0.82) between the NPI total score and the total score obtained Neuropsychiatric Inventory - Distress (NPI-D), that is, the more frequent and severe the neuropsychiatric symptoms presented by the elderly individual, the higher the caregiver's distress (p<0.01). Strong correlation (r=0.80) was also found between the NPI-D total score and the number of neuropsychiatric symptoms indicating that that the higher the number of neuropsychiatric symptoms, the higher the caregiver distress (p<0.01). The average distress among caregivers was 25.2 points and 48.9% of them presented mild distress. Higher means of overload were found among those providing care to individuals requiring assistance to perform BADL (27.2) p=0.04 and for those totally depend on IADL (31.4), p=0.03. Moderate correlation was found (r=0.53) between the NPI total score and the total score obtained in the caregiver strain scale showing that the more frequent the neuropsychiatric symptoms, the higher the caregiver overload (p<0.01). Identifying the relationship among the studied variables can support the planning of care delivery to elderly individuals with dementia and their family caregivers
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LUANABALDINSTORTI.pdf (2.07 Mbytes)
Data de Publicação
2015-02-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.