• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2018.tde-29032018-152802
Documento
Autor
Nome completo
Silvana Albino da Silva Santos Novais
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Ana Maria Pimenta (Presidente)
Felipe, Adriana Olímpia Barbosa
Moreira, Denis da Silva
Santos, Patricia Leila dos
Título em português
Avaliação do pré-natal e o desenvolvimento neuropsicomotor do recém-nascido e ou lactante nos primeiros seis meses de vida
Palavras-chave em português
Desenvolvimento neuropsicomotor; Pré-natal
Resumo em português
Estudos sobre os impactos da assistência pré-natal sobre o desenvolvimento da criança têm apresentado resultados controversos. O desenvolvimento infantil é um processo que se inicia desde a vida intrauterina e envolve múltiplas aquisições, tais como o crescimento físico, a maturação neurológica e a construção de habilidades relacionadas ao comportamento, à cognição, às relações sociais e afetivas da criança. O presente estudo teve como objetivo avaliar a relação entre a assistência ao pré-natal e o desenvolvimento neuropsicomotor em um município do Sul de Minas Gerais. Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo, longitudinal, com abordagem quantitativa. O estudo foi realizado no município do sul de Minas Gerais. A população de estudo foi constituída pelas puérperas, que tiveram assistência nos dois hospitais de atendimento do SUS, através de um estudo retrospectivo de registro das salas de parto nos hospitais, com um grupo válido foi de 135 puérperas. Para a coleta dos dados foram utilizados instrumentos válidos disponíveis, para avaliação do pré-natal, dados do nascimento e o critério socioeconômico. A pesquisa foi encaminhada ao Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e aprovado. Quanto às variáveis sociodemográficas verificou-se quanto à idade das puérperas que 7 (5,2%) tinham entre 18 e 19 anos, 78 (57,8%) 20 e 29 anos, 47 (34,7%) 30 a 39 anos e, 3 (2,2%) mais de 40 anos. Quanto ao risco gestacional, observou-se que 72 (53,3%) eram de baixo, 16 (11,9%) de médio e 47 (34,8%) de alto risco gestacional. Quanto às intercorrências clínicas obstétricas 86 (63,7%) eram de baixo risco, 12 (8,9%) de médio e 37(26,9%) alto risco. O pré-natal foi considerado adequado em 01 (0,7%) e parcial para 134 (99,7%) das gestantes. Em relação ao número de consultas, para 89 gestantes (65,9%) foi considerado adequado, para 15 (11,1%) parcial e para 31 (23%) inadequado. Observou-se que 68 (50,4%) dos RN eram do sexo masculino e 67 (49,6%) do sexo feminino, e quanto ao peso nove (6,6%) apresentaram peso abaixo de 2.500g. Houve predomínio de RNs com peso entre 2.501g e 4.000g, 121 (89,6%). Os resultados apontam que a maioria dos RN e lactentes apresentaram um desenvolvimento neuropsicomotor normal para a idade de acordo com o TTDD II, contudo, 30,4% no primeiro mês e 21,5% no sexto mês eram classificados como suspeitos em relação a área de domínio linguagem. Os principais fatores responsáveis pela classificação das gestantes como de alto risco, neste estudo, foram: características individuais e intercorrências clínicas obstétricas sendo que um dos principais fatores foi o consumo de drogas. As principais intercorrências clínicas e obstétricas foram hemorragias na gestação (12,6%), idade gestacional superior a 41 semanas (11,1%) e episódios de infecção urinária (10,4%). Verificou-se que 47,4 % das gestantes foram classificadas como de alto risco gestacional na classificação geral, enquanto na classificação das características individuais 77% foram de baixo risco, na história reprodutiva 86,7 % de baixo risco e nas intercorrências clínicas obstétricas 63,7%. Em 99,3% a assistência ao pré-natal foi classificada como parcial. Nenhum dos aspectos da assistência pré-natal mostrou associação significativa com o desenvolvimento neuropsicomotor do RN e/ou lactente. A contribuição do presente estudo refere-se à descrição da qualidade da assistência pré-natal no contexto em que foi desenvolvido. Sugere a não relação entre essa assistência e o desenvolvimento neuropsicomotor da criança nos primeiros seis meses de vida
Título em inglês
Evaluation of prenatal and neuropsychomotor development of the newborn and / or infants in the first six months of life
Palavras-chave em inglês
Neuropsychomotor development; Prenatal
Resumo em inglês
Studies about the prenatal assistance impacts on child development has shown controversial results. Child development begins in intrauterine life and encompass multiple attainments such as physical growth, neurological maturing and building of skills related to behavior, cognition, child's social and affective relations. This paper aimed assess the relation between prenatal assistance and neuropsychomotor development at a South of Minas Gerais' city. It is a longitudinal descriptive epidemiologic study with a quantitative approach. The study has been carried at the South of Minas Gerais' city. The study's population is composed by women who have recently given birth that had assisted at two public system hospitals through retrospective analysis of the delivery rooms registries, with a valid groupd of 135 women. Available valid instruments were used in data collection to assess prenatal, birth data and socio-economic criteria. The research was sent to and approved by the Universidade de São Paul's Nursing School Ethic Committee in Research at Ribeirão Preto. In socio-demographic variables there were 7 (5,2%) women aging between 18 and 19 years, 78 (57,8%) with 20 to 29 years, 47 (34,7%) with 30 to 39 years and 3 (2,2%) with more than 40 years old. As for the gestational risk 72 (53,3%) were at low, 16 (11,9%) at medium and 47 (34,8%) at high gestational risk. For obstetric clinical complications there were 86 (63,7%) with low risk, 12 (8,9%) with medium and 37 (26,9%) with high risk. Appropriate prenatal was found in 1 (0,7%) and partial in 134 (99,7%) women. There were 89 (65,9%)women with adequate, 15 (11,1%) with partial and 31 (23%) with inadequate number of consults. Among the newborn, 68 (50,4%) were male and 67 (49,6%) female and 9 children (6,6%) weighed bellow 2.500g. There was a predominance of newborn weighing between 2.501g and 4.000g, 121 (89,6%). Results point out that most of the newborn and infant shown normal neuropsychomotor development for the age, according to the TTDD II, although 30,4% on the first month and 21,5% on the sixth month were classified as suspects regarding language domain. The main factors for the women classification with high risk in this study were: individual characteristics and obstetric clinical complications and drug consumption were a key factor. The major obstetric clinical complications were gestation bleeding (12,6%), gestation age above 41 weeks (11,1%) and urinary infection episodes (10,4%). 47,4% of the woman were classified as gestational high risk on general classification while on individual characteristics classification 77% were low risk. On reproductive history 86,7% were low risk and on obstetric clinical complications 63,7%. In 99,3% the prenatal assistance were classified as partial. None of the prenatal assistance aspects shown meaningful relation with newborn and/or infant neuropsychomotor development. The present study contribution lies in the quality description of the prenatal assistance on the context it was developed. It proposes no relation between this assistance and child neuropsychomotor development in its first six months old
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.