• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2017.tde-24012017-152859
Documento
Autor
Nome completo
Larissa de Souza Tressoldi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Zanetti, Ana Carolina Guidorizzi (Presidente)
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Marques, João Mazzoncini de Azevedo
Título em português
Emoção expressa e sobrecarga de familiares de pacientes no primeiro episódio psicótico e fatores relacionados
Palavras-chave em português
Emoção expressa
Enfermagem psiquiátrica
Família
Sobrecarga
Transtornos psicóticos
Resumo em português
O primeiro episódio psicótico (PEP) é um período marcado por uma série de mudanças na dinâmica familiar. A família tem um papel importante no processo de tratamento desses pacientes. As atitudes dos membros familiares acerca do paciente são avaliadas por meio dos níveis de Emoção Expressa (EE) e de sobrecarga familiar. Apesar da importância do papel dos cuidadores, estudos conduzidos para avaliar as relações intrafamiliares de pacientes no PEP são escassos. Este estudo observacional teve como objetivo determinar os fatores relacionados aos níveis de EE e sobrecarga de familiares de pacientes no PEP. Participaram do estudo 100 familiares e 100 pacientes em acompanhamento em um ambulatório de um hospital universitário do interior do Estado de São Paulo, no período de janeiro de 2015 a janeiro de 2016. Para a coleta de dados foram utilizados quatro instrumentos: um formulário contendo dados sociodemográficos e clínicos, o Family Questionnaire - Versão Português do Brasil (FQ-VPB) para avaliar os níveis de EE e de seus domínios Comentários Críticos (CC) e Superenvolvimento Emocional (SEE), o Inventário de Sobrecarga do Cuidador (ISC) para medir os níveis de sobrecarga dos familiares e a Medida de Adesão aos Tratamentos (MAT) para avaliar a adesão ao tratamento. Os dados foram obtidos por meio de entrevista dirigida. Para análise utilizou-se estatística descritiva e regressão logística múltipla. O nível de significância adotado foi de 0,05. Quanto aos resultados, a maioria dos familiares (62%) foi classificada com elevado nível de EE, 63% com baixo nível de CC, 59% com elevado nível de SEE e 43% apresentaram nível moderado de sobrecarga familiar. Em relação à adesão ao tratamento, 84% dos pacientes foram considerados aderentes. Houve associação significante entre os níveis de EE, SEE e o sexo e escolaridade dos familiares, entre o vínculo com o paciente e os níveis de EE, SEE e CC, entre os níveis de sobrecarga e o diagnóstico médico e entre a idade do paciente e os níveis de CC. Além disso, houve associação significante entre os níveis de EE, SEE e CC e os níveis de sobrecarga. A análise do modelo multivariado mostrou que os anos de estudo do familiar foram considerados fatores de proteção para o desenvolvimento de níveis elevados de EE e SEE, enquanto os anos de estudo do paciente foram considerados fatores de proteção para sobrecarga moderada. Outro fator de proteção identificado foi o tipo de vínculo com o paciente, ou seja, ser pai, avós, sobrinhos, primos, tios ou colegas, representa fator de proteção para nível elevado de EE, CC e sobrecarga moderada, moderada a severa e severa. Por outro lado, familiares do sexo feminino apresentaram 4,81 vezes mais chance de apresentar nível elevado de SEE do que familiares do sexo masculino. Além disso, familiares de pacientes com diagnóstico de esquizofrenia tem 4,19 vezes mais chance de apresentar nível elevado de CC do que familiares de pacientes sem diagnóstico. Espera-se que esses resultados possam fornecer informações para elaboração de estratégias de prevenção e promoção em saúde mental que envolvam os pacientes no PEP e seus familiares
Título em inglês
Expressed emotion and burden in relatives of patients in the first- episode psychosis and factors related
Palavras-chave em inglês
Burden
Expressed emotion
Family
Psychiatric nursing
Psychotic disorders
Resumo em inglês
The first-episode psychosis (FEP) is a period marked by a series of changes in family dynamics. Family plays an important role in the treatment of these patients. The attitudes of family members about the patient are evaluated by the levels of Expressed Emotion (EE) and family burden. Despite the importance of the role of caregivers, conducted studies to assess the intra-family relationships of patients in the FEP are scarce. This observational study aimed to determine the factors related to EE levels and relatives to FEP patients overwhelmed. The study included 100 families and 100 patients followed up in a clinic of a university hospital in the state of São Paulo, from January 2015 to January 2016. For data collection were used four instruments: a form containing sociodemographic and clinical data; the Family Questionnaire - Brazil's Portuguese version (FQ-BPV) to measure the EE levels and its domains of Criticism and emotional overinvolvement (EOI); the Zarit Burden Interview (ZBI) to measure the overload levels of family members and the Measurement of Treatment Adherence (MTA) to evaluate adherence to treatment. The data were obtained by guided interview. For analysis, it was used descriptive statistics and multiple logistic regression. The significance level was 0.05. As the results, most families (62%) were classified with high level of EE, 63% with low criticism, 59% with high level of EOI and 43% had moderate level of family burden. In relation to adherence to treatment, 84% of patients were considered adherent. There was a significant association between EE levels, EOI and the gender and education of family members, between the relationship with the patient and EE levels, EOI and criticism, between the burden levels and the medical diagnosis and between the age of the patient and criticism levels. In addition, there was a significant association between EE levels, EOI and criticism and burden levels. The analysis of the multivariate model showed that the years family study were considered protective factors for the development of high levels of EE and EOI, while the years of patient study were considered protective factors to moderate overwhelm. Another protection factor identified was the type of relationship with the patient. Having another relation with the patient, ie, being a father, grandparents, nephews, cousins, uncles or colleagues, is a protective factor for high level of EE, criticism and moderate overload, moderate to severe and severe. By contrast, female members of the family had 4.81 times more likely to have high level of EOI that those family members who were male. In addition, relatives of patients with schizophrenia has 4.19 times more likely to have high levels of criticism than relatives of patients who do not have diagnosis. It is expected that these results can provide information for developing prevention strategies and promotion on mental health involving patients in the FEP and their families
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-02-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.