• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2007.tde-07012008-114553
Documento
Autor
Nome completo
Ma Alejandra Hernández Castañón
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Luis, Margarita Antonia Villar (Presidente)
Adorno, Rubens de Camargo Ferreira
Casagrande, Lisete Diniz Ribas
Silva, Graciette Borges da
Ventura, Carla Aparecida Arena
Título em português
Ação comunicativa com mulheres de alcoolistas: uma aproximação ao seu mundo da vida
Palavras-chave em português
Alcoolismo
Codependência
Mulher
Teoria da ação comunicativa
Violência
Resumo em português
O uso e abuso de drogas constituem fenômeno complexo com conseqüências adversas na saúde individual, familiar e na comunidade. A literatura científica ressalta que, para cada alcoolista, existe uma família disfuncional e, pelos menos, uma mulher com problemas físicos e psicológicos relacionados com o adicto. O objetivo do estudo foi explorar o mundo da vida de mulheres, de uma comunidade suburbana no Estado de Querétaro, México, cujos companheiros são dependentes de álcool. Foi realizado estudo qualitativo à luz da Teoria da Ação Comunicativa de Habermas. Para a coleta de dados, utilizou-se a técnica de entrevista semiestruturada temática e de observação participante e a análise dos dados seguiram os pressupostos do método da hermenêutica dialética. Foram entrevistadas 14 mulheres. Os resultados são apresentados considerando os três âmbitos do mundo da vida. Mundo social: o consumo de álcool é identificado como um comportamento não desejado, porém, esperado entre os homens e, atualmente, inclui jovens do sexo feminino, e é visto como um ato normal já que todo mundo faz. Mundo subjetivo: identificaram-se estados de ânimo negativos como depressão, baixa autoestima, culpa e medo, o que as leva a se sentirem como objetos. Mundo objetivo: identificou-se violência intrafamiliar, comportamentos de controle por parte dos companheiros, sintomas de doença física e mental, tanto no companheiro quanto nas participantes, e justificam a sua permanência com o companheiro porque devem ser um exemplo para os filhos apesar do dano físico e da dor. Na interação dos mundos ressaltam: a percepção da falta de redes de apoio institucionais para enfrentarem o alcoolismo do companheiro, criar os filhos visto como uma expectativa para o futuro e é sentido como um logro pessoal, jurar como uma ação do companheiro que lhes permita manter um controle relativo do consumo e, sob essa perspectiva, com melhor qualidade de vida, embora, também, seja utilizado como argumento para pedir perdão depois de uma ação violenta e, não se deixar, no momento que algumas delas conseguiram estabelecer limites ao marido. Considerações finais: a introjeção de padrões e normas sociais e culturais, em relação ao tema do álcool, não permite que as mulheres o visualizem como um problema, entretanto, essas normas atuam como mecanismos de proteção quando assumem o papel de mãe e esposa. É importante ressaltar a manifestação de ciúmes dos companheiros que, pelo consumo crônico de álcool, pode estar associada à paranóia alcoólica e, portanto, necessitam atenção. Finalmente, as mulheres transferem o tema de consumo de álcool do companheiro ao uso de álcool e drogas dos filhos. De acordo com Habermas, a situação torna-se relevante para elas e seria o momento de intervir para modificar padrões de comportamento a médio e longo prazo. Portanto, o reconhecimento dessa visão, sobre o tema do álcool e a compreensão dos sentidos que conferem ao seu mundo da vida, é ponto de partida básico para elaborar propostas de participação comunitária para o controle do alcoolismo.
Título em inglês
Communicative action with wives of alcoholics: an approach to their life world.
Palavras-chave em inglês
alcoholism
co-dependence
theory of communicative action
violence
Woman
Resumo em inglês
Drugs use and abuse constitutes a complex phenomenon with adverse consequences for individual, family and community health. Scientific literature highlights that, for every alcoholic, there is a dysfunctional family or at least a wife with physical or psychological problems related to her life with the addict. This research aimed to explore the life world of women living with an alcoholic partner in a suburban community located in the State of Querétaro, Mexico. A qualitative study was carried out in the light of J. Habermas' Theory of Communicative Action. Thematic semistructured interview and participant observation were used for data collection. Data analysis was based on the premises of the dialectical hermeneutical method. Fourteen women were interviewed and the results are presented for each of the three spheres in the life world. Social world: alcohol consumption is an unwanted but expected behavior among men and has no been integrated among young women. It is seen as normal because everybody does it. Subjective world: negative mood states were identified, such as depression, low self-esteem, guilt and fear, which makes them feel like objects. Objective world: intra-family violence was identified, as well as control behaviors by the husband and symptoms of physical and mental disease in both partners. They justify that they maintain the relationship because they need to be an example for their children despite the physical harm and pain. The following stands out in the interaction among the worlds: the perception of a lack of institutional support networks to face their partner's alcoholism; keep their children going as an expectation for the future and with a sense of personal success; swearing as an action by their husband that keeps his consumption under relative control and, from the women's perspective, maintains a better quality of life, although it is also used as an argument to apologize after a violent action: and not let themselves go, when some of them managed to set limits on their husband. Final considerations: The introjection of social and cultural patterns and standards with respect to alcohol does not allow them to consider it as a problem. However, these same standards have served as protection mechanisms in women, when they assume the roles of mother and wife. It should be mentioned that, due to the chronic alcohol consumption conditions, their husband's jealousy can be associated with alcohol paranoia and, therefore, demand care. On the other hand, the women transfer the theme of their husband's alcohol use to alcohol and drugs use in their children, which is why, according to Habermas, at this moment, the situation becomes relevant to them and this would be the right time for interventions, in the attempt to modify some behavioral patterns in the medium and long term. Finally, the acknowledgement of this other view on the theme of alcohol and the understanding of the meanings they attribute to their life world is a basic starting point to elaborate Community participation proposals with a view to controlling alcoholism.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-01-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.