• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.18.2006.tde-25072006-134025
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Cristina Massaro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2006
Orientador
Banca examinadora
Rocha, Odete (Presidente)
Espindola, Evaldo Luiz Gaeta
Melão, Maria da Graça Gama
Título em português
Estudos ecotoxicológicos com Hydra viridissima (Cnidaria: Hydrozoa)
Palavras-chave em português
ciclo de vida
ecotoxicologia
Hydra viridissima
poluição de reservatórios
Resumo em português
As hidras são os principais representantes de água doce do filo Cnidaria, e quando são expostas a substâncias tóxicas podem manifestar mudanças graduais na estrutura corporal, cuja expressão permite determinar as doses de efeitos letais e sub-letais de uma substância tóxica. No presente estudo, a espécie nativa Hydra viridissima foi cultivada em condições laboratoriais, determinando-se o crescimento populacional e individual da espécie, o tempo de duplicação da população e o tempo de geração da mesma. Além disso, esta espécie foi submetida a testes de toxicidade aguda com as substâncias dicromato de potássio e sulfeto de sódio. Testes de toxicidade também foram realizados com amostras ambientais de água e/ou sedimento de reservatórios do estado de São Paulo, visando a utilização desta espécie como organismo-teste para estudos ecotoxicológicos. A taxa de crescimento individual (k) foi de 0,43; o comprimento máximo da coluna das hidras foi de 2,53 mm e o tempo de geração foi, em média, de 6,6 '+ OU -' 1,5 dias. Para as condições de cultivo a taxa intrínseca de crescimento populacional de H. viridissima foi de 0,0468 (r) e o tempo de duplicação da população de 14,8 '+ OU -' 2,63 dias. A faixa de sensibilidade de H. viridissima ao dicromato de potássio situa-se entre 2,8 mg/L e 4,3 mg/L, com valor médio de 3,55 mg/L, sendo que esta espécie é mais sensível a esta substância do que algumas espécies que já são amplamente utilizadas em testes de toxicidade, incluindo a espécie Hydra attenuata. Nos testes de toxicidade realizados com o sulfeto de sódio estabeleceu-se que a faixa de sensibilidade para esta espécie situa-se entre 17,76 mg/L e 26,08 mg/L, com uma 'CL IND.50'-96h de 21,92 mg/L, e observou-se uma diminuição ou perda de toxicidade desta substância durante o período de realização dos testes. As amostras de água e de sedimento dos reservatórios do Lobo (Broa), de Barra Bonita e de Promissão não causaram toxicidade às hidras, enquanto que o sedimento do reservatório de Rasgão foi tóxico. Concluiu-se que a espécie H. viridissima é de fácil cultivo em laboratório, tem bom desempenho em cultivo nas condições testadas e sofre progressivas modificações morfológicas sob condições de toxicidade, sendo, portanto, um potencial organismo-teste para estudos ecotoxicológicos
Título em inglês
Ecotoxicology studies with Hydra viridissima (Cnidaria: Hydrozoa)
Palavras-chave em inglês
ecotoxicology
Hydra viridissima
life cycle
reservoir pollution
Resumo em inglês
Hydras are the main freshwater representatives of phylum Cnidaria, and when exposed to toxic substances they can display gradual changes in the body structure, whose expression allows determining the lethal and sub-lethal doses of a toxic substance. In the present study, the native species Hydra viridissima was cultured in the laboratory in order to determine its population and individual growth, the time of duplication of the population and its generation time. This species was also submitted to acute toxicity tests with the reference substances potassium dichromate and sodium sulfide, and also to toxicity tests with samples of water and/or sediment of reservoirs of the state of São Paulo, aiming to use this species as organism-test for ecotoxicological studies. The main results were an individual growth rate (k) of 0.43; the maximum length of the hydra column was 2.53 mm and the generation time averaged 6.6 '+ OU -' 1.5 days. This species presented an intrinsic rate of population growth (r) of 0.0468 for the adjusted curve and a time of duplication of the population of 14.8 '+ OU -' 2.63 days. H. viridissima has a sensitivity range for potassium dichromate varying between 2.8 mg/L and 4.3 mg/L, with a mean value of 3.55 mg/L. This species is more sensible to this substance than other species widely used in toxicity tests, including Hydra attenuata. The sensitivity range of H. viridissima to sodium sulfide varies between 17.76 mg/L and 26.08 mg/L, with a 'LC IND.50'-96h of 21.92 mg/L. A reduction or loss of toxicity to this substance was observed during the test accomplishment. The water and sediment samples of Lobo, Barra Bonita and Promissão reservoirs were not toxic, nevertheless the sediment of Rasgão reservoir was toxic to the hydras. It was concluded that H. viridissima is easy to culture in the laboratory, has a good performance in the culture conditions tested and suffers gradual morphological changes under toxic conditions, being, therefore, a potential test-organism for ecotoxicological studies
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FernandaMassaro.pdf (631.00 Kbytes)
Data de Publicação
2006-09-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.