• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.18.2015.tde-04052015-155552
Documento
Autor
Nome completo
Marcela Cury Petenusci
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2015
Orientador
Banca examinadora
Ranieri, Victor Eduardo Lima (Presidente)
Fontes, Aurélio Teodoro
Migliorini, Vera Lúcia Blat
Santos, Analu Egydio dos
Sinelli, Osmar
Título em português
Diretrizes para a seleção de áreas verdes urbanas e periurbanas: o caso da zona leste do município de Ribeirão Preto/SP
Palavras-chave em português
Áreas verdes
Ecologia da paisagem
Planejamento urbano
Resumo em português
As discussões referentes às problemáticas ambientais derivadas de ações humanas são cada vez mais cotidianas, sendo que a gestão de recursos naturais torna-se cada vez mais complexa devido às interações entre os fatores ecológico, político, socioeconômico, demográfico e cultural. Uma das principais preocupações do planejamento urbano atual é a melhor integração dos diversos tipos de espaços urbanos, sendo que, dentre estes espaços, as áreas verdes urbanas apresentam papel fundamental na integração do diversos sistemas urbanos. No entanto, a grande maioria dos instrumentos utilizados pelos Órgãos Públicos Municipais para definição destas áreas verdes não promovem à integração dos fatores ecológicos e antrópicos. Como resposta a esta realidade apresentada, recentemente a ecologia da paisagem vem sendo aplicada ao planejamento urbano de cunho ambiental. Tendo-se como hipótese que a utilização de visão integrada para a definição de áreas verdes em zonas urbanas e periurbanas favorece tanto a conservação integrada dos recursos naturais, como também o atendimento às necessidades das comunidades humanas, o presente trabalho propõe a utilização de princípios de ecologia da paisagem para a definição de diretrizes para a seleção de áreas verdes em zonas urbanas e periurbanas. Estes princípios são aplicados num caso de estudo: a zona leste do município de Ribeirão Preto/SP, que se encontra sob forte pressão de urbanização. Partindo-se dos princípios da ecologia da paisagem, foram estabelecidos padrões espaciais que, sobrepostos entre si resultaram num cenário possível de diretrizes para definição de áreas verdes. Tais padrões contemplam tanto dados associados a valores ecológicos como antrópicos. O cenário possível de diretrizes para definição de áreas verdes, em relação ao cenário legal, apresentou maior possibilidade de conexão nos sistemas natural e antrópico e de transição gradativa entre sistemas conflitantes (remanescentes de vegetação nativa e entorno urbano; ferrovias e rodovias e entorno urbano residencial). Partindo-se da análise destes cenários conclui-se que várias questões conflitantes associadas à definição de áreas verdes urbanas resultam da segmentação que existe no processo de planejamento dos espaços urbano e não urbano, apontando claramente a necessidade de repensar-se todo processo de planejamento físico/adminstrativo/legal, partindo-se de um enfoque integrado. Neste contexto, os princípios da ecologia da paisagem apresentam-se como possibilidade de referência para estruturação de novos processos de planejamento integrados.
Título em inglês
Guidelines for the selection of the green areas in urban and periurban areas: the case of east area in Ribeirão Preto city/SP
Palavras-chave em inglês
Green areas
Landscape ecology
Urban planning
Resumo em inglês
The discussions that are related to the environmental problematic derived from the human actions that are increasingly in daily life, even though the natural resources management become increasingly complex due to the interactions among the ecological, political, socioeconomical, demographical and cultural factors. One of the main concerns about the current urban planning is the best integration of many kinds in urban areas, it is being that in these areas, the urban green areas present a fundamental part in the integration of many urban systems. However, the great majority of the tools are used by the Municipal Public Institutions for the definition of these green areas. They do not support to the integration of the ecological and anthropic factors. As the answer to this reality presented, recently the landscape ecology is being applied to the urban planning of the environmental issue. Having it as the hypothesis that the use of the integrated purpose, for the definition of the green areas in urban and periurban areas, support both the conservation integrated of the natural resources and the service to the needs of the human communities. The aim of this study proposes the use of the principles from the landscape ecology to the definition of guidelines for the selection of the green areas in urban and periurban areas. These principles are applied in a study case: the east area in Ribeirao Preto city/SP, that is under strong pressure of urbanization. Assuming the principles from the landscape ecology, space patterns were established that superimposed one another, it resulted in a possible scenario of guidelines to the definition of green areas. Such patterns contemplate the data associated to the ecological values but also the anthropic ones. The possible scenario of the guidelines for the definition of the green areas, in relation to the legal scenario, presented to a bigger possibility of connection in natural, anthropic and gradual transition systems among conflicting systems (remnant of the native vegetation and urban surroundings; railways and highways and residential urban surroundings). Starting from the analyze of these scenarios, it is concluded that many conflicting questions associated to the definition of urban green areas result from the segmentation that exists in the planning process of the urban and not urban spaces, clearly pointing to the necessity of thinking again all the legal administrative and spatial planning, starting from the integrated approach. In this context, the principles of the landscape ecology present themselves as the possibility of the reference to the act of structuring from the new planning integrated processes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.