• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-27082018-110538
Documento
Autor
Nome completo
Rodrigo Tavares Brisson
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Pontes Neto, Octávio Marques (Presidente)
Bazan, Rodrigo
Dach, Fabíola
Leite, João Pereira
Título em português
Associação entre características tomográficas do osso temporal e a qualidade da janela transtemporal com o ultrassom transcraniano colorido em pacientes com AVC e AIT: estudo observacional analítico
Palavras-chave em português
Acidente vascular cerebral; Janela transtemporal; Neurossonografia; Ultrassom; Ultrassonografia Doppler trasncraniana
Resumo em português
Introdução: O ultrassom transcraniano colorido (UTCC) é uma técnica ultrassonográfica que incorpora a imagem do parênquima cerebral à avaliação do fluxo sanguíneo dos vasos do polígono de Willis. Uma de suas maiores limitações é a necessidade de uma janela transtemporal adequada para insonação transcraniana, o que está ausente em cerca de 5-44% dos pacientes. A hiperostose da escama temporal tem sido fortemente associada a falência de janela transtemporal. Objetivamos neste estudo observacional analítico, avaliar a relação entre a a qualidade da janela transtemporal determinada com o UTCC e as características do osso temporal determinada com a tomografia computadorizada de crânio (TC). Materiais e métodos: Trata-se de estudo retrospectivo, analítico, observacional com avaliação de registros médicos onde foram incluídos para análise um total de 187 pacientes com acidente vascular cerebral ou AIT admitidos na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto entre Julho de 2014 e Janeiro de 2015 que realizaram UTCC e TC de acordo com o protocolo institucional. Classificamos a qualidade das janelas dos pacientes com um escore validado em nosso serviço. A análise da espessura e densidade do osso temporal nos exames de TC foi realizada de forma cega para os demais dados clínicos e ultrassonográficos. Resultados: Ausência de Janela temporal bilateral foi encontrada em 21,93% dos pacientes da amostra e destes pacientes (78,05%) foram do sexo feminino p value < 0,0001. A média de idade dos pacientes com presença de Janela temporal foi de 59,9±13,9 anos e as medias de idade dos pacientes sem janela temporal foi de 70,5±12,7 anos com p value <0,001. A área sob a curva ROC para acurácia diagnóstica na detecção de ausência de janela a partir da espessura da escama temporal foi de 0,8232 (0,7504; 0,896) e para o ponto de corte de espessura da escama temporal na ROI de 2,23mm encontramos uma sensibilidade de 0,878 e especificidade de 0,537; Em uma regressão logística univariada, obtivemos que para cada 1 mm de aumento na espessura do osso temporal, obtivemos Odds Ratio (OR) de 4,16 em não se obter janela transtemporal pelo UTCC. Em uma regressão logística multivariada, a espessura da escama temporal em mm (OR : 3,04; IC95%: 1,73-5,35; p: 0,001) idade (OR de 1,07; IC95%: 1,03-1,11; p: 0,003) sexo feminino (OR: 5,99 IC95%:2,09-17,15; p: 0,009) se associaram com ausência da janela transtemporal e a presença de pneumatização óssea na escama do osso temporal (OR: 7,90; IC95%: 1,94-32,04; p: 0,003) se associou com presença da janela transtemporal. Discussão e conclusão: Em concordância com estudos prévios de DTC, os resultados encontrados com a técnica de UTCC sugerem que mulheres idosas possuem maior espessura da escama temporal e por consequência maior taxa de falência de janela transtemporal. Maior espessura do osso temporal e presença de pneumatização do osso temporal são fatores independentes que aumentam a chance de falência de janela transtemporal. A partir da espessura do osso temporal é possível prever a falência de janela transtemporal e assim identificar pacientes elegíveis para a realização do UTCC ou DTC
Título em inglês
Association between tomographic characteristics of the temporal bone and transtemporal window quality with transcranial color Doppler ultrasound in patients with stroke or transient ischemic attack: analytical and observational study
Palavras-chave em inglês
Neurosonography; Stroke; Transcranial Doppler ultrasonography; Transtemporal window; Ultrasound
Resumo em inglês
Introduction: Transcranial color Doppler ultrasound (TCDU) is an ultrasonographic technique that incorporates the image of the cerebral parenchyma to evaluate blood flow in the vessels of the Willis polygon. One of its major limitations is the need for a transtemporal window suitable for transcranial insonation, which is absent in about 5-44% of patients. Hyperostosis of the temporal scale has been strongly associated with transtemporal window failure. In this analytical observational study, we aimed to evaluate the association between the quality of the transtemporal window determined with the TCDU and the characteristics of the temporal bone determined by cranial computed tomography (CT). Materials and methods: This was a retrospective, analytical, observational study with evaluation of medical records where a total of 187 patients with stroke or TIA admitted to the Emergency Unit of the Hospital das Clínicas of the Medical School of Ribeirão Preto between July 2014 and January 2015 who underwent TCDU and CT according to the institutional protocol. We rated the quality of patients' windows with a score validated at our service. Analysis of temporal bone thickness and density on CT scans was performed blindly for other clinical and ultrasonographic data. Results: Absence of bilateral temporal window was found in 21.93% of the patients in the sample and of these patients 78.05% were female p value <0.0001. The mean age of the patients with presence of temporal window was 59.9 ± 13.9 years and the mean age of patients without temporal window was 70.5 ± 12.7 years with p value <0.001. The area under the ROC curve for diagnostic accuracy in the detection of window absence, from the thickness of the temporal bone, was 0.8232 IC 95% (0.7504; 0.896) and for the cutoff point of the temporal scale thickness at ROI of 2.23mm we found a sensitivity of 0.878 and Specificity of 0.537; In a univariate logistic regression, we found that for each 1 mm of increase in temporal bone thickness, there was an odds ratio (OR) of 4.16 of not being able to obtain a transtemporal window by the TCDU. In a univariate logistic regression, we found that for each 1 mm increase in thickness of the temporal bone, obtained odds ratio (OR) of 4.16 to not obtain transtemporal window by the TCDU. In a multivariate logistic regression, the thickness in mm of the temporal scale (OR: 3.04; 95% CI: 1.73 to 5.35; p: 0.001), age (OR 1.07; 95% CI: 1,03 to 1.11, p: 0.003), being female (OR 5.99 95% CI: 2.09 to 17.15, P: 0.009) were associated with the absence of the transtemporal window, and the presence of bone pneumatized scale in the temporal region (OR: 7.90; 95% CI: 1.94 to 32.04, P: 0.003) was associated with the absence of the transtemporal window. Discussion and conclusion: In agreement with previous TCD studies, we have found that older women have a greater thickness of temporal scales and, consequently, a higher rate of transtemporal window failure on TCDU. From temporal bone thickness it is possible to predict transtemporal window failure and therefore to predict those patients with acute stroke that are suitable for UTCC or TCD exams.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.